Megadeth: Fazendo reparos nas mudanças!

Resenha - Worlds Needs A Hero - Megadeth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Sobreira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Após enfrentar algumas polêmicas, principalmente com o lançamento do tão questionado 'Risk' (1999), e querendo deixar para trás as urucubacas vividas nos anos finais da década de 90, a banda norte-americana Megadeth, tentou retomar aos poucos ao seu som tradicional, aproveitando a entrada do novo milênio e a parceria com a nova gravadora, Sanctuary Records - após muitos anos com a Capitol. Então, eis que em maio de 2001, o nono álbum de sua carreira, 'The World Needs a Hero', foi jogado no colo de seus receosos fãs, críticos e especuladores, atentos por mudanças.

Grandes covers: cinco versões para "Hangar 18", do MegadethBruce Dickinson: deixar o cabelo crescer novamente é ato de rebeldia

Contando com uma formação forte, que além do emburrado líder Dave Mustaine, de seu parceiro David Ellefson e do baterista Jimmy DeGrasso - que participou do disco anterior, ainda contou com o guitarrista Al Pitrelli (Alice Cooper, Savatage, Trans-Siberian Orchestra, etc) substituindo Marty Friedman - o que supostamente, renovaria as esperanças de muitos, assim como a sonoridade. No entanto, Al foi coautor da música "Promises", e só.

É notável que o álbum, possui diversas faixas e momentos interessantes, mas faltou sim um pouco mais de boa vontade em relação as composições mais pesadas e menos experimentais, à produção (que ficou bem simples) e até mesmo em relação à horrorosa capa assinada por Hugh Syme, que escancara violentamente um Vic Rattlehead saindo de um corpo - que alguns afirmam ter sido o próprio Mustaine, o "modelo".

Experimental, é como poderia se definir este trabalho, logo de cara, pois certamente, ainda não era a "mesma" banda, que havia registrado clássicos de outrora, ainda que, conte com uma boa seleção de músicas, o som não possuí o peso adequado, nem muita velocidade (para proporcionar uma variação rítmica mais satisfatória), sem dizer ainda, que é extenso, com quase uma hora de duração. São necessárias algumas audições para compreender o que o Megadeth quis passar com o disco, mas se o ouvinte persistir um pouco, obviamente encontrará ótimos momentos aqui (seja uma levada acelerada, um solo mais técnico, riffs trabalhados, e por aí vai), além de notar alguns climas discretamente melancólicos.

Ecos de Thrash ainda são ouvidos, mas não é fácil tentar enquadrar 'The Worls Needs A Hero' em uma classificação precisa (caso isso seja realmente necessário), chegando a ser confuso, devido à musicalidade gerada aqui. Heavy Metal, pitadas de Thrash Metal e Progressivo aqui e ali, e ainda algum apelo mais comercial, sem esquecer também, de detalhes extras, como arranjos de cordas (por Suzie Katayama), trompete (Bob Findley) e percussão (Chris Vrena).

De todas as 12 composições, "Moto Psycho" é sem dúvidas a faixa mais descartável do trabalho, e poderia facilmente ter sido deixada de lado, pois chega a ser difícil de entender como ainda ganhou um clipe... Entretanto, como destaques: "Disconnect", a faixa título, "Promises", "Losing My Senses", "Dread and the Fugitive Mind" e "Return to Hangar" (título mais do que sugestivo, não?!), abrem as portas da mente, e contribuem para que o ouvinte resolva dar uma chance a este trabalho oculto na história da banda. Em suma: Um bom disco!

Formação:
Dave Mustaine (guitarra e vocal);
Al Pitrelli (guitarra e backing vocal);
David Ellefson (baixo e backing vocal);
Jimmy DeGrasso (bateria)

Faixas:
01 - Disconnect
02 - The World Needs a Hero
03 - Moto Psycho
04 - 1000 Times Goodbye
05 - Burning Bridges
06 - Promises
07 - Recipe for Hate... Warhorse
08 - Losing My Senses
09 - Dread and the Fugitive Mind
10 - Silent Scorn (Instrumental)
11 - Return to Hangar
12 - When.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Megadeth"


Grandes covers: cinco versões para Hangar 18, do MegadethGrandes covers
Cinco versões para "Hangar 18", do Megadeth

Grandes covers: cinco versões para "Holy Wars... The Punishment Due"

Megadeth: por que a banda vai abrir para o Five Finger Death PunchMegadeth
Por que a banda vai abrir para o Five Finger Death Punch

Grandes covers: cinco versões para a excelente "Tornado Of Souls"

Megadeth: David Ellefson fala sobre Risk, vinte anos depoisMegadeth
David Ellefson fala sobre Risk, vinte anos depois

Desencontro com Kiko Loureiro: as frustrações de um Guitar Hero (vídeo)Desencontro com Kiko Loureiro
As frustrações de um Guitar Hero (vídeo)

Megadeth: Mustaine está indo bem na batalha contra o câncer, afirma EllefsonMegadeth
Mustaine está indo bem na batalha contra o câncer, afirma Ellefson

Megadeth: cinco curiosidades sobre o clássico Rust In PeaceMegadeth
Cinco curiosidades sobre o clássico Rust In Peace

Megadeth: Mustaine talvez não esteja presente no Megacruise, afirma EllefsonMegadeth
Mustaine talvez não esteja presente no Megacruise, afirma Ellefson

Em 24/09/1990: Megadeth lançava Rust In Peace, o magnum opus da bandaEm 24/09/1990
Megadeth lançava Rust In Peace, o magnum opus da banda

Megadeth: Dave Mustaine está indo bem contra o câncer, diz EllefsonMegadeth
Dave Mustaine está "indo bem" contra o câncer, diz Ellefson

Em 23/09/1990: Megadeth lançava o single "Holy Wars... The Punishment Due"

Megadeth: um passeio de ida e volta pelo Hangar 18Megadeth
Um passeio de ida e volta pelo Hangar 18

Em 19/09/1986: Megadeth lançava Peace Sells... But Whos's Buying?

Judas Priest: K.K. Downing, Tim Owens e Les Binks tocarão músicas da banda em concertoJudas Priest
K.K. Downing, Tim Owens e Les Binks tocarão músicas da banda em concerto

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaMegadeth
Pepeu Gomes comenta convite para tocar na banda

Megadeth: Ouça dez ótimas versões para músicas da bandaMegadeth
Ouça dez ótimas versões para músicas da banda

Megadeth: a canção que Dave Mustaine menos gostaMegadeth
A canção que Dave Mustaine menos gosta


Bruce Dickinson: deixar o cabelo crescer novamente é ato de rebeldiaBruce Dickinson
Deixar o cabelo crescer novamente é ato de rebeldia

Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

Saúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentaisSaúde
Mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais

Olavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburreceOlavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

AC/DC: Perguntas e respostas e curiosidades diversasAC/DC
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Slash: a hollywoodiana fantasia do guitarrista para o HalloweenSlash
A hollywoodiana fantasia do guitarrista para o Halloween

Chave de ouro: As melhores faixas finais do metal melódicoChave de ouro
As melhores faixas finais do metal melódico


Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336