Dozage: Álbum conceitual que mostra a vida inteira de personagem

Resenha - Gravitational Collapse - Dozage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Angelo Costa Saggio
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda DOZAGE vem diretamente do Espírito Santo, com o quinteto Bruno Matos e Danilo Lopes nas guitarras, Marcos Moraes no baixo, Thiago Tonini nos vocais e Victor Santos na bateria. Chegam para nos mostrar seu primeiro petardo batizado “Gravitational Collapse”, lançado recentemente agora em Outubro.

5000 acessosGhost: Papa Emeritus III sem máscara com Phil Anselmo e outros5000 acessosMegadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine

A banda começou a fazer shows na cena underground capixaba em 2009 e tiveram participações em festivais, shows no interior do Espírito Santo e na Grande Vitória, incluindo uma abertura para o Dr. Sin. Surge seu primeiro registro, mostrando grandes composições de muito feeling, técnica e bom gosto.

Na parte lírica, trata-se de um álbum conceitual e nos mostra a vida inteira de um personagem, desde sua juventude até a morte na fase adulta. A história mostra as implicações de decisões importantes que ele toma ao longo da vida, suas escolhas impulsivas que, no fim, acabaram o levando a refletir sobre o que realmente é importante para sua satisfação pessoal.

O registro conta com 13 sonzeiras que abre com “Ready to Thrill” com muita pegada e um rock n roll de um riff marcante e um refrão na lata. Ótima escolha para abrir o registro ! Na cola, chega “I want rock” com seu riff mais hard/heavy bem agradável e um vocal bem equilibrado que empolga a audição, ainda mais pelos backing vocals intensos.

A próxima é “Last Night” onde a banda tira um pouco o pé do freio e investe num rock com mais melodia e belas linhas de baixo e que tem também momentos rápidos e solos de técnica, um blues/hard/heavy com um refrão intenso. Na cola, a balada “True Love”, bem tranqüila, só no violão e voz, com belos backing vocals e um vocal de presença. Seguindo, temos “Labyrinth”, bem trabalhada, com belos solos bem encorpados e notas empolgantes.

A rifferama volta forte em “Madness of a Soldier”, com Thiago detonando com seu vocal de personalidade, além de belas linhas de baixo, e com seus quase 8 minutos nos passam bem sua proposta onde mostram um hard/heavy bem trabalhado onde primam pela melodia juntamente com o peso.

Em “I got away”, temos um riff marcante e agradável, além do refrão marcante e intenso e novamente as linhas de baixo de Marcos dão uma diferenciada no trabalho. Ainda com o baixo em destaque, “Reckless Mind” chega pra Thiago mostrar várias facetas de seu vocal competente, marcante e espontâneo, encaixando-se de forma natural na melodia que o som pedir.

O rock de muita melodia chega com “A few More”, com Bruno e Danilo abusando de riffs encorpados e ao mesmo tempo levando um som de muita harmonia aos nossos ouvidos,. Os riffs hard/heavy clássicos acontecem em “Rearrange”, com solos rápidos de muita pegada e aquele vocal empolgante.

Se é pra bater cabeça, temos que ouvir com atenção o riff de “Just follow the line”, outro hard/heavy onde Thiago debulha, mostrando linhas vocais marcantes que empolgam a audição, com um quê do mestre Bruce Dickinson, além do instrumental poderoso com momentos acústicos enriquecendo ainda mais a canção, que, com certeza, é uma das melhores do petardo.

O hard/heavy chega com notas pesadas em “Corrupted Society” e que peso nos seus quase 8 minutos !, com vários momentos onde a banda varia muito bem mostrando que melodia e peso é com eles e que ainda tem espaço para destilar momentos intrincados, onde todos mostram sua técnica em notas e linhas marcantes e assim extraindo bem o que sabem.

Para finalizar a faixa título “Gravitational Collapse”, com mais de 10 minutos onde mostram variações quase que o tempo todo, começando mais pesada e num momento lindo, a voz e violão fazem a ponte para palhetadas cheias de feeling voltando com peso. Essas variações enriquecem ainda mais a canção, onde a banda não tem momento certo pra variar e quando está mais leve, de forma inesperada entra aquele peso novamente. Esses 10 minutos passam de forma rápida e agradável de ouvir, essa viagem termina com muita melodia num solo alucinante.

Ao longo das 13 canções, ouvimos muito hard/heavy com influências que vão desde as bandas setentistas como Deep Purple, Rainbow, Kiss, AC/DC e logicamente o metal oitentista com Iron Maiden e Metallica, só pra citar algumas, com momentos diretos, trabalhados, intrincados, riffs precisos, linhas vocais de personalidade e uma cozinha diferenciada, com o baixo e bateria segurando tudo de forma natural, ou seja, difícil rotular totalmente seu som.

Isso é muito bom para sua musicalidade, mas o mais importante e empolgante é que vale muito a audição em alto e bom som, um belo cartão de visitas com propriedade, elevando ainda mais o rock nacional.

Sons:

1) Intro
2) Ready to thrill
3) I want rock
4) Last Night
5) True Love
6) Labyrinth
7) Madness of a Soldier
8) I got away
9) Reckless Mind
10) A few More
11) Rearrange
12) Just follow the line
13) Corrupted Society
14) Gravitational Collapse

Formação:

Bruno Matos – Guitarra
Danilo Lopes – Guitarra e Backing Vocals
Marcos Moraes – Baixo
Thiago Tonini – Vocal
Victor Santos – Bateria e Backing Vocals

Links :
Facebook:
https://www.facebook.com/dosagerock

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Gravitational Collapse - Dozage

150 acessosDozage: Mistura de Thrash Metal com Rock'n'roll201 acessosDozage: grata revelação vinda do estado do Espírito Santo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dozage"

GhostGhost
Papa Emeritus III sem máscara com Phil Anselmo e outros

MegadethMegadeth
Os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine

AC/DCAC/DC
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

5000 acessosGosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempre5000 acessosFotos de Infância: Lemmy Kilmister, do Motorhead5000 acessosOs dez maiores picaretas da música internacional4596 acessosGuitarra: O que estudar, e como?5000 acessosCinema: as 11 melhores bandas fictícias das telonas4024 acessosNile: "eles diziam que eu não podia tocar sobre o Egito"

Sobre Angelo Costa Saggio

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online