Dozage: Mistura de Thrash Metal com Rock'n'roll

Resenha - Gravitational Collapse - Dozage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Michell de Oliveira Almeida
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda brasileira Dozage foi fundada no ano de 2009, na capital do Espírito Santo, Vitória e essa banda foi um projeto que começou a ser idealizado em 2007 pelos guitarristas Bruno Matos e Danilo Lopes.

5000 acessosGlen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontro5000 acessosLars Ulrich: As mulheres da vida do baterista

A banda tem como principal característica o velho rock n´roll e além desse estilo, tem como influência nas músicas o hard rock, heavy metal e o blues. O álbum “Gravitational Collapse” é o primeiro álbum da banda e começou a ser gravado em 2014, sendo concluído em dezembro de 2015. Foi gravado e produzido em 2015, por Igor Comério, no Estúdio Voadora (Serra-ES).

Para esse CD, a banda é formada por Bruno Matos e Danilo Lopes nas guitarras, Thiago Tonini nos vocais, Marcos Moraes no baixo e no comando das baquetas, Victor Santos.

O álbum traz 13 faixas, em 1 hora e 5 minutos. A primeira música do CD, é uma faixa de introdução que reúne diversos estilos, fazendo uma junção do de elementos bem parecidos com as músicas da banda Megadeth e com um som eletrônico, fazendo com que em apenas 28 segundos, a vontade de ouvir o CD aumenta.

A segunda faixa do álbum, ”Ready to Thrill” começa arrasadora com a bateria de Victor Santos juntamente com os ótimos riffs de Danilo Lopes e Bruno Matos. Logo no início da música, o baixo de Marcos Moraes se faz presente e os vocais de Thiago Tonini juntamente com o refrão da música são grandes destaques, pois o refrão é fácil e com certeza faz todo mundo cantar “oh, oh, oh oh ready to thrill”. Outro positivo vai para o solo de guitarra que é repleto de características do rock n´roll.

“I Want Rock” começa com riffs que lembram bastante os riffs executados por bandas como Deep Purple. A bateria de Victor Santos é bastante técnica, Thiago Tonini usa e abusa de sua técnica vocal na música e o refrão dessa música também é ótimo e facilmente de ser cantado várias vezes. O solo de guitarra mais uma vez rouba a cena, fazendo os apreciadores de solos técnicos irem à loucura.

A quarta faixa do álbum “Last Night”, começa com os riffs de Danilo Lopes e Bruno Matos juntamente com o ótimo baixo de Marcos Moraes. A faixa apresenta grandes características do rock n´ roll e Marcos Moraes simplesmente rouba a cena com seu baixo e mais uma vez os vocais de Tonini são muito bem executados.

“True Love” começa com um ritmo mais lento, lembrando um pouco as músicas lentas de bandas como Whitesnake e essa faixa é muito bem executada pela banda, que esbanja técnica e uma sonoridade fantástica, fazendo qualquer apreciador de rock e principalmente amantes de um ritmo mais lento irem à loucura.

A sexta música do CD “Labyrinth” começa lenta assim como a faixa anterior, mas em torno de 1 minuto e 42 segundos, a atmosfera lenta da música dá a lugar a um som mais pesado e rápido, sendo que os riffs e solos executados por Bruno Matos e Danilo Lopes, juntamente com os vocais de Thiago Tonini, são destaques, fazendo os fãs de um bom rock n´roll irem ao delírio com mais uma ótima faixa desse CD incrível, que com certeza contribui muito para manter vivo o rock nacional.

A sétima faixa do álbum “Gravitational Collapse” “Madness of Soldier” começa com ótimos riffs e a bateria de Victor Santos que, nessa faixa, é mais rápida e brutal do que nas faixas anteriores. A faixa se destaca nos seus 7 minutos e 53 segundos, sendo que os agudos de Thiago Tonini em alguns momentos são muito bem executados e são grandes pontos positivos da música. E em torno de 4 minutos e 05 segundos, a faixa apresenta uma grande surpresa: riffs e ritmo que lembram muito o som do Megadeth, fazendo com que a faixa seja um dos grandes destaques do álbum.

“I Got Way” já começa com riffs destruidores, com o baixo de Marcos Moraes bem sincronizado com a bateria rápida de Victor Santos. Além das características típicas do rock n´roll, a faixa apresenta alguns efeitos ótimos e mais uma vez o refrão é incrível e faz com que o ouvinte cante sem parar.

“Reckless Mind” começa com a bateria de Victor Santos e alguns riffs de Bruno Matos e Danilo Lopes. A faixa começa com uma atmosfera mais sombria e lenta e aos poucos, o ritmo muda e em alguns momentos, o som executado pela banda Dozage é um pouco mais rápido, fazendo que a faixa seja muito atrativa para os ouvidos.

A décima faixa do álbum, “A Few More” mais uma vez começa com ótimos riffs e logo em seguida, todos os músicos estão tocando de forma extremamente precisa.

“Rearrange começa de maneira empolgante com seus riffs e logo em seguida, a bateria de Victor Santos entra em cena juntamente com os ótimos vocais de Thiago Tonini. A faixa tem alguns riffs executados por Bruno Matos e Danilo Lopes que lembram um pouco os riffs executados pelo super trio de guitarras do Iron Maiden, Dave Murray, Adrian Smith e Janick Gears. O vocal de Thiago Tonini mais uma vez se mostra extremamente técnico e o refrão junto com o solo são grandes destaques.

“Just Follow the Line” é a décima segunda música do cd e é uma ótima faixa, pois ela tem diversas junções de ritmos que são executados com maestria pela banda.

A penúltima música do álbum, “Corrupted Society” começa de forma lenta, com o baixo de Marcos Moraes roubando a cena e logo em seguida, os riffs de guitarra de Bruno Matos e Danilo Lopes entram em cena para deixar os fãs insanos, pois eles misturam diversos elementos, como riffs de heavy metal, um pouco de thrash metal e rock n´ roll.

A última música do álbum é a que dá nome ao CD. “Gravitational Collapse” é a música mais longa do álbum e tem uma introdução com violão e depois dos 50 segundos, Danilo Lopes e Bruno Matos entram arrepiando com seus riffs e Victor Soares mais uma vez mostra muita técnica e velocidade com suas baquetas. A música simplesmente é um prato cheio para os fãs de um rock de qualidade, pois ela apresenta vários momentos, intercalando entre mais lentos e mais rápidos, sendo que os vocais de Thiago Tonini e o ótimo baixo de Marcos Moraes mais uma vez se destacam.

De maneira geral, o primeiro álbum de estúdio da banda Dozage impressiona pois é um álbum que, além de ter as características típicas do rock n´ roll, em alguns momentos a banda faz fusões com estilos diferentes, como heavy metal, thrash metal e blues. A banda Dozage é uma banda nova, mas com certeza com esse álbum, mostra que veio para ter seu espaço entre as grandes bandas de rock n´ roll.

Tracklist

1) Ready To Thrill
2) I Want Rock
3) Last Night
4) True Love
5) Labyrinth
6) Madness Of A Soldier
7) I Got Away
8) Reckless Mind
9) A Few More
10) Rearrange
11) Just Follow The Line
12) Corrupted Society
13) Gravitational Collapse

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Gravitational Collapse - Dozage

109 acessosDozage: Álbum conceitual que mostra a vida inteira de personagem201 acessosDozage: grata revelação vinda do estado do Espírito Santo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dozage"

Qual a verdade?Qual a verdade?
O polêmico encontro de Glen Benton e Euronymous

Lars UlrichLars Ulrich
As mulheres da vida do baterista

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
A bizarra semelhança de Phil Lynott e Tiririca

5000 acessosTotal Guitar: os melhores e piores covers da história5000 acessosReligião: os rockstars que se converteram5000 acessosAs I Lay Dying: Banda cristã explica a proximidade com o Behemoth5000 acessosGuns N' Roses: Tommy Stinson sai em defesa de Axl Rose5000 acessosRenato Russo: a história registrada em fotos desde a infância5000 acessosBlack Sabbath: o talvez mais bizarro cover de "Paranoid"

Sobre Michell de Oliveira Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online