Dozage: Mistura de Thrash Metal com Rock'n'roll

Resenha - Gravitational Collapse - Dozage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Michell de Oliveira Almeida
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda brasileira Dozage foi fundada no ano de 2009, na capital do Espírito Santo, Vitória e essa banda foi um projeto que começou a ser idealizado em 2007 pelos guitarristas Bruno Matos e Danilo Lopes.

Ninguém é perfeito: os filhos "bastardos" de pais famososFrances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fã

A banda tem como principal característica o velho rock n'roll e além desse estilo, tem como influência nas músicas o hard rock, heavy metal e o blues. O álbum "Gravitational Collapse" é o primeiro álbum da banda e começou a ser gravado em 2014, sendo concluído em dezembro de 2015. Foi gravado e produzido em 2015, por Igor Comério, no Estúdio Voadora (Serra-ES).

Para esse CD, a banda é formada por Bruno Matos e Danilo Lopes nas guitarras, Thiago Tonini nos vocais, Marcos Moraes no baixo e no comando das baquetas, Victor Santos.

O álbum traz 13 faixas, em 1 hora e 5 minutos. A primeira música do CD, é uma faixa de introdução que reúne diversos estilos, fazendo uma junção do de elementos bem parecidos com as músicas da banda Megadeth e com um som eletrônico, fazendo com que em apenas 28 segundos, a vontade de ouvir o CD aumenta.

A segunda faixa do álbum, "Ready to Thrill" começa arrasadora com a bateria de Victor Santos juntamente com os ótimos riffs de Danilo Lopes e Bruno Matos. Logo no início da música, o baixo de Marcos Moraes se faz presente e os vocais de Thiago Tonini juntamente com o refrão da música são grandes destaques, pois o refrão é fácil e com certeza faz todo mundo cantar "oh, oh, oh oh ready to thrill". Outro positivo vai para o solo de guitarra que é repleto de características do rock n'roll.

"I Want Rock" começa com riffs que lembram bastante os riffs executados por bandas como Deep Purple. A bateria de Victor Santos é bastante técnica, Thiago Tonini usa e abusa de sua técnica vocal na música e o refrão dessa música também é ótimo e facilmente de ser cantado várias vezes. O solo de guitarra mais uma vez rouba a cena, fazendo os apreciadores de solos técnicos irem à loucura.

A quarta faixa do álbum "Last Night", começa com os riffs de Danilo Lopes e Bruno Matos juntamente com o ótimo baixo de Marcos Moraes. A faixa apresenta grandes características do rock n' roll e Marcos Moraes simplesmente rouba a cena com seu baixo e mais uma vez os vocais de Tonini são muito bem executados.

"True Love" começa com um ritmo mais lento, lembrando um pouco as músicas lentas de bandas como Whitesnake e essa faixa é muito bem executada pela banda, que esbanja técnica e uma sonoridade fantástica, fazendo qualquer apreciador de rock e principalmente amantes de um ritmo mais lento irem à loucura.

A sexta música do CD "Labyrinth" começa lenta assim como a faixa anterior, mas em torno de 1 minuto e 42 segundos, a atmosfera lenta da música dá a lugar a um som mais pesado e rápido, sendo que os riffs e solos executados por Bruno Matos e Danilo Lopes, juntamente com os vocais de Thiago Tonini, são destaques, fazendo os fãs de um bom rock n'roll irem ao delírio com mais uma ótima faixa desse CD incrível, que com certeza contribui muito para manter vivo o rock nacional.

A sétima faixa do álbum "Gravitational Collapse" "Madness of Soldier" começa com ótimos riffs e a bateria de Victor Santos que, nessa faixa, é mais rápida e brutal do que nas faixas anteriores. A faixa se destaca nos seus 7 minutos e 53 segundos, sendo que os agudos de Thiago Tonini em alguns momentos são muito bem executados e são grandes pontos positivos da música. E em torno de 4 minutos e 05 segundos, a faixa apresenta uma grande surpresa: riffs e ritmo que lembram muito o som do Megadeth, fazendo com que a faixa seja um dos grandes destaques do álbum.

"I Got Way" já começa com riffs destruidores, com o baixo de Marcos Moraes bem sincronizado com a bateria rápida de Victor Santos. Além das características típicas do rock n'roll, a faixa apresenta alguns efeitos ótimos e mais uma vez o refrão é incrível e faz com que o ouvinte cante sem parar.

"Reckless Mind" começa com a bateria de Victor Santos e alguns riffs de Bruno Matos e Danilo Lopes. A faixa começa com uma atmosfera mais sombria e lenta e aos poucos, o ritmo muda e em alguns momentos, o som executado pela banda Dozage é um pouco mais rápido, fazendo que a faixa seja muito atrativa para os ouvidos.

A décima faixa do álbum, "A Few More" mais uma vez começa com ótimos riffs e logo em seguida, todos os músicos estão tocando de forma extremamente precisa.

"Rearrange começa de maneira empolgante com seus riffs e logo em seguida, a bateria de Victor Santos entra em cena juntamente com os ótimos vocais de Thiago Tonini. A faixa tem alguns riffs executados por Bruno Matos e Danilo Lopes que lembram um pouco os riffs executados pelo super trio de guitarras do Iron Maiden, Dave Murray, Adrian Smith e Janick Gears. O vocal de Thiago Tonini mais uma vez se mostra extremamente técnico e o refrão junto com o solo são grandes destaques.

"Just Follow the Line" é a décima segunda música do cd e é uma ótima faixa, pois ela tem diversas junções de ritmos que são executados com maestria pela banda.

A penúltima música do álbum, "Corrupted Society" começa de forma lenta, com o baixo de Marcos Moraes roubando a cena e logo em seguida, os riffs de guitarra de Bruno Matos e Danilo Lopes entram em cena para deixar os fãs insanos, pois eles misturam diversos elementos, como riffs de heavy metal, um pouco de thrash metal e rock n' roll.

A última música do álbum é a que dá nome ao CD. "Gravitational Collapse" é a música mais longa do álbum e tem uma introdução com violão e depois dos 50 segundos, Danilo Lopes e Bruno Matos entram arrepiando com seus riffs e Victor Soares mais uma vez mostra muita técnica e velocidade com suas baquetas. A música simplesmente é um prato cheio para os fãs de um rock de qualidade, pois ela apresenta vários momentos, intercalando entre mais lentos e mais rápidos, sendo que os vocais de Thiago Tonini e o ótimo baixo de Marcos Moraes mais uma vez se destacam.

De maneira geral, o primeiro álbum de estúdio da banda Dozage impressiona pois é um álbum que, além de ter as características típicas do rock n' roll, em alguns momentos a banda faz fusões com estilos diferentes, como heavy metal, thrash metal e blues. A banda Dozage é uma banda nova, mas com certeza com esse álbum, mostra que veio para ter seu espaço entre as grandes bandas de rock n' roll.

Tracklist

1) Ready To Thrill
2) I Want Rock
3) Last Night
4) True Love
5) Labyrinth
6) Madness Of A Soldier
7) I Got Away
8) Reckless Mind
9) A Few More
10) Rearrange
11) Just Follow The Line
12) Corrupted Society
13) Gravitational Collapse


Outras resenhas de Gravitational Collapse - Dozage

Dozage: Álbum conceitual que mostra a vida inteira de personagemDozage: grata revelação vinda do estado do Espírito Santo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dozage"


Ninguém é perfeitoNinguém é perfeito
Os filhos "bastardos" de pais famosos

Frances BeanFrances Bean
Filha de Kurt Cobain assustada com tatuagem de fã

MotorheadMotorhead
Lemmy fala sobre Hendrix, velhice, nazismo e viagra

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrCarlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"Van Halen: Gene Simmons e Paul Stanley comentam a bandaIron Maiden: Brave New World é um dos melhores da banda, diz Dickinson

Sobre Michell de Oliveira Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336