Chaos Synopsis: Não é só um álbum pesado

Resenha - Seasons of Red - Chaos Synopsis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Victor Freire, Fonte: Rock'N'Prosa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Uma das bandas que mais me surpreendeu neste último ano foi certamente o Chaos Synopsis. Conheci o trabalho deles enquanto me preparava para a gravação do Prosacast #06 e posso dizer que já virei fã de carteirinha. Meu primeiro contato com eles foi com o split Intoxicunts (2016), mas o primeiro álbum de fato que escutei foi o Seasons of Red (2015).

78 acessosChaos Synopsis: Assista o novo videoclipe "Storm of Chaos"5000 acessosSupergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer

A banda de São José dos Campos/SP entregou no seu último álbum um trabalho pesado e bastante criativo, isso foi o que mais chamou minha atenção. O violão flamenco que dá lugar a um poderoso riff em Burn Like Hell abre logo os trabalhos. O som é muito bem produzido e o peso vem na dose certa. Assim como o antecessor, Art of Killing (2013), o Seasons of Red (2015) foi composto em cima de uma temática, nesse caso, o álbum gira em torno da temática dos conquistadores e povos conquistados. Assim, o álbum prossegue com Gods Upon Mankind, falando sobre os faraós. Os riffs fortes e marcantes estão presentes por todo o álbum, Red Terror é mais um exemplo. As melodias são sempre contrastadas, o peso associado aos riffs mais rápidos é mesclado com uma batida mais lenta na bateria, isso diversifica muito as composições, só que não tira de forma alguma o peso delas.

Por falar em peso e rapidez, Brave New Gold, Incident 228 e State of Blood não economizam na dose! São músicas mais diretas com riffs rápidos, com aquela escala semitonal típica do death metal presente, mas a característica thrash sempre aparece. De todas as músicas, fiquei com a impressão que Like a Thousand Suns é a música com mais elementos do death metal, o que contextualiza bem com a temática. O Seasons of Red (2015) é encerrado com Four Corners of the World. A introdução no solo dá uma diminuída no ritmo pesado que o álbum vinha seguindo, mas o peso logo volta a estar presente na música.

O Seasons of Red (2015) é um álbum bastante pesado, mas que abriu espaço para a criatividade. Isso mostra que a banda não quer apenas fazer um som pesado, mas também fazer um som de qualidade e porque não, ousar também. Além disso, temos todo o trabalho de pesquisa que a banda realizou na composição das músicas, dedicando cada uma a um fato histórico. Por esses motivos é que essa banda entrou no meu hall de bandas favoritas. E não preciso nem dizer que o álbum está mais do que recomendado.

#Tracklist:

1.Burn Like Hell
2.Gods Upon Mankind
3.The Scourge of Gold
4.Red Terror
5.Brave New Gold
6.Incident 228
7.State of Blood
8.Like a Thousand Suns
9.Four Corners of the World

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Seasons of Red - Chaos Synopsis

276 acessosChaos Synopsis: Uma verdadeira aula de brutalidade e competência276 acessosChaos Synopsis: Não o futuro, mas o presente do Metal nacional371 acessosChaos Synopsis: Superando o insuperável

78 acessosChaos Synopsis: Assista o novo videoclipe "Storm of Chaos"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Chaos Synopsis"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Chaos Synopsis"

SupergruposSupergrupos
Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer

Led ZeppelinLed Zeppelin
As crianças da capa de "Houses Of The Holy"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Avril Lavigne muito antes da fama

5000 acessosRock Stars: como se pareceriam alguns se não tivessem morrido5000 acessosMetallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas da década passada5000 acessosJoão Gordo: "Nunca mais vão nos deixar pisar no palco do RIR"5000 acessosLegião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica4511 acessosCapas de álbuns: As melhores em formato gatefold5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1987

Sobre Victor Freire

Professor universitário e mestre em Engenharia Mecânica pela UFRN. Nascido no deserto de Mossoró/RN. É fã e colecionador de itens relacionados ao rock´n´roll. Editor-chefe do blog Rock´N´Prosa e guitarrista do Godhound. Acessa o Whiplash! desde a infância e colabora com o site sempre que possível.

Mais matérias de Victor Freire no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online