Chaos Synopsis: Não o futuro, mas o presente do Metal nacional

Resenha - Seasons of Red - Chaos Synopsis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vicente Reckziegel
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Algum tempo atrás tive a oportunidade de resenhar o disco “Art of Killing” da banda Chaos Synopsis, constatando que tratava-se de uma banda muito acima da média, não somente no seu estilo. Agora, com seu novo álbum, “Seasons of Red”, a banda mostra que não foi um simples acidente de percurso tal qualidade. Chaos Synopsis não é mais o futuro do Metal nacional, mas sim o presente. Deixou a pecha de ser uma promessa para se tornar a realidade, e com toda a razão.

127 acessosChaos Synopsis: mantendo sua sonoridade forte e brutal5000 acessosCannibal Corpse: o pescoço gigante de George Fisher

A qualidade sonora continua perfeita, o peso e violência que são vitais para o Thrash/ Death Metal, mas junto a isso a banda paulista acrescentou algumas melodias que deram um molho todo especial ao resultado final. Os mais puristas que não se assustem, pois o Chaos Synopsis não “amansou” seu estilo, mas sim o moldou de forma ainda mais coesa que anteriormente.

Tudo começa com “Burn Like Hell” com seu inicio acústico que chega a surpreender, mas que depois desencadeia uma brutalidade sonora absurda, não deixando pedra sobre pedra. Violência sonora que continua em “Gods Upon Mankind”, mal deixando espaço para respirar, já “The Scourge of God” mescla momentos mais cadenciados com outros extremamente velozes, mas tudo sem perder em momento algum o peso tradicional da banda, e possui uma levada diferente em sua metade que ficou bem interessante. Mas é com a faixa “Red Terror” que o bicho pega. Ali a banda mostra como fazer o verdadeiro Death Metal melódico, com seus riffs de guitarra que esbanjam bom gosto, mas com blast beats e vocais guturais que combinam perfeitamente. Talvez seja a minha preferida em “Seasons of Red”.

Só com estas quatro músicas o álbum já valeria a pena, mas ainda temos aqui as excelentes “Brave New Gold”, com seu andamento e riffs empolgantes, “State of Blood”, que começa bem Old School, mas que possui um andamento mais cadenciado em sua metade, e as duas faixas que fecham com chave de ouro “Seasons Of Red”, “Like a Thousand Suns” (veloz e brutal) e “Four Corners of the World”, que, em meio a riffs mais voltados para o Thrash, possui algumas melodias e solos de guitarras totalmente Heavy Rock, o que trouxe um brilho todo especial a faixa de encerramento.

Ao que tudo indica, os próximos anos serão de completa afirmação desta banda que mostra como se deve fazer um Metal de imensa qualidade. Só que os caras vão ter que se puxar para superar “Art of Killing” e agora esse grande disco “Seasons of Red”. Olha a responsa...

Formação:
Jairo Vaz – Vocal, Baixo
Friggi - Bateria
JP - Guitarra
Luiz Ferrari - Guitarra

9 Faixas – 40:40
Tracklist:
1. Burn like Hell 05:29
2. Gods upon Mankind 04:51
3. The Scourge of God 04:55
4. Red Terror 02:59
5. Brave New Gold 05:19
6. Incident 228 03:25
7. State of Blood 05:26
8. Like a Thousand Suns 02:54
9. Four Corners of the World 05:22

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Seasons of Red - Chaos Synopsis

283 acessosChaos Synopsis: Uma verdadeira aula de brutalidade e competência149 acessosChaos Synopsis: Não é só um álbum pesado381 acessosChaos Synopsis: Superando o insuperável

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

127 acessosChaos Synopsis: mantendo sua sonoridade forte e brutal0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Chaos Synopsis"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Chaos Synopsis"

Cannibal CorpseCannibal Corpse
O impressionante pescoço gigante de George Fisher

BaixosBaixos
Como conservar e recuperar as cordas do instrumento

Collectors RoomCollectors Room
Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden

5000 acessosLegião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saída5000 acessosVeraneio Vascaína: Uma ácida crítica à polícia brasileira5000 acessosMúsicas ruins: As 100 piores segundo o Aol Radio Blog5000 acessosKiss: o que acontece por trás das cortinas antes do show?4579 acessosPantera: As 10 melhores canções da banda5000 acessosBaphomet: a polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online