Hempadura: Mercado da Morte foi só o começo da pancadaria

Resenha - Manifesto - Hempadura

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar Correções  

8

Depois de um primeiro álbum matador, o quarteto gaúcho Hempadura volta com um segundo round de porradas musicais, desta vez carimbadas com uma curiosa capa cheia de caricaturas que vão de Enéias ao atual Dalai Lama. O single escolhido para começar a divulgar o petardo foi "Teoria da Conspiração Aplicada", que rendeu um vídeo divertido, apesar de haver faixas com muito mais força.

publicidade

Falo, por exemplo, da própria abertura "Capital", que já começa os trabalhos sem formalidades. Ou de "Proletariado", com cujo tema o público todo se identificaria de imediato. E eu prefiro nem imaginar que vídeo sairia da faixa "Rola". Mas a alma do Hempadura, que é o que importa, continua presente aqui: instrumental forte, letras diretas e coesão entre os membros. É como um El Efecto com mais peso e menos poesia.

publicidade

As letras de Manifesto voltam a passar por temas diversos: economia ("Capital", "Bagatela", "Proletário"), família ("P.A.I.", "Mãe Me Perdi", "Merda Jr.") e sociedade ("Prevalecerá"). Há espaço também para o humor em "Rola", com o profundíssimo verso "minha voz é fina, mas a rola é grossa - o que importa é que a sua esposa/mãe/irmã é que gosta". Tudo isso aberto e fechado por um complexíssimo riff de teclado.

publicidade

Apesar de não haver surpresas ao estabelecer uma comparação com o Mercado da Morte, a produção do álbum evidencia a evolução do quarteto. Os instrumentos estão mais límpidos e a mixagem valoriza melhor o trabalho de cada um. Outro destaque de Manifesto são os samples e participações de outras duas granes bandas portalegrenses recentes na faixa "Prevalecerá": Eu Acuso e Sintomas Clã.

publicidade

Eu disse que para ouvir o primeiro álbum do Hempadura era necessário ter estômago. Partindo do pressuposto de que você já está calejado depois de dois anos, recomendo somente que você apure bem os ouvidos e curta o som. Lamente apenas que eles ainda não tenham atingido um público mais encorpado.

Abaixo, o vídeo de "Teoria da Conspiração Aplicada":

publicidade

Track-list:
1. "Capital"
2. "Teoria da Conspiração Aplicada"
3. "Bagatela"
4. "Proletariado"
5. "P.A.I"
6. "Mãe me Perdi"
7. "Rola"
8. "D-Feito"
9. "Merda Jr."
10. "Na Fila"
11. "Placebo"
12. "Prevalecera"



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fotos de Infância: Marilyn MansonFotos de Infância
Marilyn Manson

Slayer: Kerry King fala sobre sua relação com religiõesSlayer
Kerry King fala sobre sua relação com religiões


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin