Diablerie: Mais um representante do Metal industrial

Resenha - Transition - Diablerie

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Estes finlandeses estão há mais de 15 anos na ativa, mas lançaram apenas um álbum oficial em 2001, “Seraphyde”. “Transition” é o mais recente trabalho do Diablerie que investe em uma sonoridade que sempre sofreu resistência na cena Metal, ou seja, o Industrial/Electronic Metal.
5000 acessosKiss x Secos & Molhados: o fim da polêmica5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Mas, como a proposta da banda sempre foi essa, podemos dizer que o que é feito aqui é digno e também tem muita qualidade! Os elementos Metal transitam pelo Death Metal, algo semelhante ao que Fear Factory fez em seu início de carreira, mas guardadas as devidas proporções.

O equilíbrio aqui entre máquinas e orgânico caminha em cima da linha, sendo que a banda investe em levadas agressivas se alternando com momentos mais brandos e melódicos. Isso soa de muito bom gosto, já que a banda consegue transmitir um ‘feeling’ raro de ser ver quando se de trata deste gênero.

Um grande exemplo do som que a banda faz é a faixa Run!. O clima espacial/eletrônico dos sintetizadores casa perfeitamente com os riffs de guitarra e a melodia imposta é de ótimo bom gosto. As outras faixas seguem a linha, mas com menos pegada. Enfim, o Diablerie é uma boa pedida pra quem gosta de algo futurista dentro do Metal. Um bom EP!

http://diablerie.fi/
https://www.facebook.com/Diablerie

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Diablerie"

MaquiagensMaquiagens
O fim da polêmica Kiss x Secos & Molhados

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Metallica, Guns, Slipknot, KissMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados

5000 acessosPink Floyd: a história por trás de "Animals"5000 acessosA Vida Pós-bilau: vocalista do Life of Agony abre o jogo5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19903505 acessosSlayer: cover de "War Ensemble" no Ukulele5000 acessosSebastian Bach: "Moves like Jagger" travestido de Adam Levine5000 acessosGuns N' Roses: Sebastian Bach se surpreendeu com o retorno de Slash

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online