RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemA atitude punk da Legião Urbana que causou irritação e deu trabalho na gravação

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO conselho realista de John Petrucci para bandas que estão começando agora

imagem5 motivos para assistir ao novo RockGol 2023 que estreia em fevereiro

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemClipe de "From The Ashes" ultrapassa 1 milhão de views e Fernanda Lira celebra

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show


Stamp

Bloody: O retorno sangrento

Resenha - Bloody - Bloody

Por Vitor Franceschini
Postado em 03 de agosto de 2015

Nota: 8

O Bloody gravou dois ótimos álbuns, "Slow Death" (2005) e "Engines of Sin" (2008), e depois deu uma parada, não exatamente encerrando as atividades. Este ano anunciaram o retorno definitivo e, melhor ainda, com um novo trabalho em mãos e a formação praticamente intacta.

Ao ouvir o trabalho, a impressão é que o grupo não parou no tempo e se manteve ligado, afinal "Bloody" traz a banda em uma evolução natural e com suas características de sempre. Isto é, agressividade e peso caminham lado a lado trazendo temas que abordam o caos humano.

O principal quesito a ser destacado aqui são as guitarras. Sem desmerecer os outros instrumentos que fazem seu trabalho com coesão, os riffs aqui estão de encher os olhos (de raiva) de tão bem elaborados e executados. A naturalidade de como as bases soam ganha ainda mais pontos, pois está difícil de encontrar isso hoje em dia.

O guitarrista Fabio Bloody também conseguiu uma produção bacana, natural e que foge dos moldes plastificados dos dias atuais. A regularidade e equilíbrio entre as faixas também chama atenção, mostrando que a banda voltou com gás suficiente para não deixar a peteca cair.

Difícil destacar apenas uma ou outra composição até mesmo pelo já citado equilíbrio entre as faixas, mas Another Bloody Day, a cantada em português e bem variada Cancro e Vegeance (que rifferama!) chamam atenção logo de cara. Enfim, um retorno impactante. Bem vindos de volta à cena!

http://www.bloody.com.br/
https://www.facebook.com/pages/Bloody-Thrash-Metal-Band/630405056980693


Outras resenhas de Bloody - Bloody

Resenha - Bloody - Bloody

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.
Mais matérias de Vitor Franceschini.