RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemApós dez anos, Jason Newsted procura guitarristas para montar um projeto de metal

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemAs queixas que colegas do Paralamas mais fazem sobre Herbert Vianna, segundo o próprio

imagemSlash acha que os rockstars dos 60s e 70s eram mais inteligentes e educados que os dos 80s

imagemO hit da Legião Urbana antiviolência cantado sob perspectiva de jovem da periferia

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagem"A vida é curta", afirma Floor Jansen, vocalista do Nightwish

imagemJohn Lennon queria regravar todas as músicas dos Beatles, segundo produtor George Martin

imagemA bizarra lembrança que Kerry King tem do último show do Slayer

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemA reação de Jairo Guedz quando houve o racha do Sepultura no auge do sucesso

imagemA vingança de Joana Prado (ex-Feiticeira) contra filhos briguentos que envolve RPM


Stamp

Belle and Sebastian: Escrevendo sobre o Amor

Resenha - Belle and Sebastian Write About Love - Belle and Sebastian

Por Roberto Rillo Bíscaro
Postado em 28 de abril de 2015

Nota: 10

Em outubro de 2010, os escoceses do BELLE AND SEBASTIAN lançaram ‘Belle and Sebastian Write About Love’. Os vocais delicados assumidos por mais de um membro, as letras agridoces, detalhistas e algo cínicas de Stuart Murdoch, a sonoridade sessentista, que teima em permanecer, com melodias preciosas, lotadas de detalhes e multi-instrumentais, tudo leva detratores a afirmar que a banda é insossa, derivativa e os fãs a louvarem o luxuoso pop de câmara.

O oitavo álbum do BELLE AND SEBASTIAN não mudou opiniões. A sonoridade continua a mistura de folk rock com a da Swinging London dos anos 60: guitarras de surf rock; lindas harmonias vocais oriundas da Motown; flashes de rock alternativo dos anos 80. Murdoch e sua turma não vieram pra mudar, ao contrário, voltaram ao estilo original, deixado ligeiramente de lado em The Life Pursuit (2006). Belle and Sebastian Write About Love é BELLE AND SEBASTIAN até o mais minúsculo osso e, por isso, fenomenal. Conciso e homogêneo, suas 11 faixas exalam excelência, frescor, ternura, melancolia, sem jamais cair de qualidade.

O álbum abre com I Didn’t See It Coming, com os vocais de fada de Sarah Martin. Pandeiros, guitarra 60s, que se tornam mais incisivas e o vocal meio que se dissolvendo lisergicamente no meio da canção, numa melodia cujo tempo vai crescendo. Quando Stuart desfere o fatídico e fatal "make me dance/I want to surrender", a gente já está flutuando e jogando flores em quem estiver ao redor. I Want the World to Stop, com sua guitarra dedilhada de 12 cordas, baixo gordo e rebolativo, órgão vintage e luxuriante orquestração não deixa os pés parados e os dedos sem estalar. I’m Not Living in the Real World, com sua harmonização vocal perfeita com direito a eco, caberia tranquilamente nalgum álbum psicodélico inglês de fins dos anos 60, tipo FLAMING YOUTH (primeiro grupo de PHIL COLLINS, que lançou apenas um álbum, Ark 2).

Na melancólica The Ghost of Rockschool, Murdoch afirma ter visto Deus em diversos lugares. Deve ser verdade. Só isso explica o esplendor celestial de I Can See Your Future, novamente com os vocais de sílfide de Sarah Martin.

O álbum fecha com Sunday’s Pretty Icons, com guitarra que orgulharia Johnny Marr. Os vocais e a melodia não me deixam esquecer de Being Boring, do PET SHOP BOYS. Ambas parecem ter sido cortadas da mesma pedra filosofal. Apenas o talhe é distinto. THE SMITHS e PSB juntos? Só BELLE AND SEBASTIAN pode realizar essa façanha e fazer com que soe sem forçar a barra.

1. "I Didn't See It Coming" 5:02
2. "Come on Sister" 3:53
3. "Calculating Bimbo" 4:21
4. "I Want the World to Stop" 4:33
5. "Little Lou, Ugly Jack, Prophet John" 4:33
6. "Write About Love" 2:53
7. "I'm Not Living in the Real World" 3:09
8. "The Ghost of Rockschool" 4:34
9. "Read the Blessed Pages" 2:43
10. "I Can See Your Future" 3:50
11. "Sunday's Pretty Icons"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.
Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro.