Crucifixion BR: Enfim o debut destes guerreiros do Metal nacional

Resenha - Destroying the Fucking Disciples of Christ - Crucifixion BR

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Intenso! Esse pode ser um dos adjetivos pra definir o primeiro trabalho do Crucifixion BR, banda com quase 20 anos de atividades que antes lançara um álbum ao vivo, um split, um EP e duas demos. Este trabalho contou com o duo Juliana Dark Moon (bateria) e Lord Grave War (vocal/guitarra/baixo) – após o lançamento, a baixista Fernanda Gomes foi efetivada para tocar ao vivo.
5000 acessosLemmy: "Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"5000 acessosIron Maiden: conheça parte da equipe e dos parentes

Desde as letras abordando o oculto e cheias de blasfêmias até o instrumental caótico, tudo soa brutal e agressivo no disco. Apostando mais na velocidade, a banda não se faz de rogada e investe em algumas quebradas bem encaixadas e algumas passagens acústicas que caíram perfeitamente à proposta.

Juliana destrói e explora seu kit de bateria com muita pegada e raiva, enquanto Grave War destila riffs insanos que seguem uma mescla tradicional entre o Black e o Death Metal. Além disso, Grave War (também conhecido como Márcio Guterres) destila vocais odiosos e muito versáteis, que passam por berros, guturais e rasgados.

A produção do disco a cargo de Sebastian Carsin (Symphony Draconis, Frost Despair) e pelo próprio Grave War traz a banda para uma sonoridade mais atual, mesmo sendo seu som bem influenciado pelas raízes do Metal extremo. Um grande trunfo para o Crucifixion BR que consegue transitar entre o antigo e o atual.

Os destaques ficam por conta de Crucifixion, Eternal Judgement, End of a Life, Apocalyptic Sentence e Future Memories of a Hell. Ainda há um cover para Schizo, do Venom, que saiu em um tributo à banda de Newcastle. Se aprecias extremidade em seu estado bruto, não podes perder esse trabalho!

https://www.facebook.com/crucifixionbr
http://www.crucifixionbr.com/

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Destroying the Fucking Disciples of Christ - Crucifixion BR

456 acessosCrucifixion BR: Black metal ríspido e brutal do Rio Grande do Sul

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Crucifixion BR"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Crucifixion BR"

MotorheadMotorhead
"Radiohead e Coldplay não são rock"

Iron MaidenIron Maiden
Conheça a equipe e família que viaja com a banda

Power MetalPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

5000 acessosCradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?5000 acessosNoisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metal5000 acessosMetal: adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?4597 acessosMike Portnoy: não me considero um grande baterista5000 acessosDream Theater: garota de 10 anos em um destruidor cover na guitarra5000 acessosOutro Chris Cornell subiu ao palco em Detroit anteontem e precisamos falar sobre isso

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online