Age of Artemis: Segundo álbum mantém o nível de qualidade elevado

Resenha - Waking Hour - Age of Artemis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


Em 2012 o AGE OF ARTEMIS chamou a atenção do público headbanger com o lançamento do ótimo "Overcoming Limits", um dos melhores álbuns de metal melódico/power metal nacional lançado nos últimos anos. E agora, comprovando sua ascensão, chegam ao segundo trabalho, "The Waking Hour", que acaba de chegar ao mercado nacional.

Maridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'AnnoMetallica: Casal toca "Master" no casamento e ganha encontro com a banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com uma ótima produção, a cargo de Brendan Duffey e Adriano Daga, o disco traz todos os elementos que os fãs do estilo esperam: vários riffs precisos de guitarra, cozinha precisa (na maioria do tempo veloz) e trabalhada, e as características linhas vocais de Alírio Netto, um dos melhores vocalistas brasileiros da atualidade, com um timbre agradabilíssimo e esbanjando técnica e precisão.

Os destaques do trabalho são a pesadíssima faixa título, com riffs fantásticos da dupla Gabriel Soto e Nathan Grego; e na variada "Melted In Charisma", que alia peso e melodia na medida certa, e possui um groove bem interessante, e ótimas linhas vocais.

O único ponto que podemos dizer que a banda regrediu é que, se no primeiro trabalho era perceptível uma identidade sonora bem evidente da banda (sem grandes revoluções, é verdade, mas fazendo um som bem diferenciado), desta vez as influências que a banda possui de ANGRA ficaram bem mais escancaradas. A faixa "Under the Sun", por exemplo, que abre o disco após a intro "Penance", e "Childhood" deixam isso bem claro, com vários elementos percussivos de música brasileira, dentre outros aspectos, que parece que estamos ouvindo álbum "Holy Land"; enquanto a semibalada "Hunger And Shame" remete ao álbum "Rebirth".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E em vários outros momentos podemos perceber essa influência, que embora não faça a banda soar como uma mera cópia da banda citada, acaba tirando aquele elemento "a mais" que o disco de estreia possuía.

Contudo, trata-se de um disco ótimo, que agradará em cheio os fãs do estilo, pois pouca são as bandas que conseguem manter a chama do metal melódico com tanta competência. Mas não espere por nada original ou inovador.

The Waking Hour - Age of Artemis
(2014 – MS Metal Records/Rising - Nacional)

Formação:
Alírio Netto - Vocais
Gabriel "T-Bone" Soto - Guitarras
Nathan Grego - Guitarras
Giovanni Sena - Baixo
Pedro Sena - Bateria

Tracklist:
1. Penance
2. Under the Sun
3. Broken Bridges
4. The Waking Hour
5. Hunger and Shame
6. Melted in Charisma
7. Childhood
8. Your Smile
9. Exile
10. New Revolution
11. Winding Road

Bonus Track:
12. Take me Home (Piano Version)


Outras resenhas de Waking Hour - Age of Artemis

Resenha - Waking Hour - Age of Artemis



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Vocalistas: alguns que poderão ser os novos ídolos do nosso MetalVocalistas
Alguns que poderão ser os novos ídolos do nosso Metal


Maridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'AnnoMaridos traídos
Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'Anno

Metallica: Casal toca Master no casamento e ganha encontro com a bandaMetallica
Casal toca "Master" no casamento e ganha encontro com a banda


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280