Elvenking: Propando amálgama entre o Power e o Folk

Resenha - Wyrd - Elvenking

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcelo Hissa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O que acontece se você juntar o vocal agudo e a guitarra de alta velocidade do power com a temática élfica e o uso de instrumentação ortodoxa do folk? O fabuloso Wyrd da banda italiana ELVENKING. Como toque final coloque uma produção competente em músicas contagiantes.
5000 acessosNirvana: divulgadas novas fotos da cena da morte de Kurt Cobain5000 acessosLGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais

Wyrd é o segundo álbum, dos longínquos 2004, mas ainda hoje considerado um dos melhores álbuns da banda. Classificado como Power folk metal, a mistura deu tão certo quee lançou mais uma inovadora vertente da música pesada.

A introdução com The Loser's Ball expressa todo o lado folk com uso de instrumentação tradicional do estilo (violino principalmente), palmas de fundo e vocais femininos felizes. Pathfinders já pisa fundo no acelerador, menos folk mais power. Aqui uma amostra considerável da base do som de ELVENKING: contraste de agudos vocais intercambiando espaço com urros guturais. Esse entrelaçamento também é refletido na coexistência em uma mesma músca da suave viola folk com a distorcida guitarra metal. Essa fórmula estorva qualquer fastio que possa surgir durante a ausculta dessa pérola.

Destaque também para Moonchariot que é um bom espécime de análise do preceito de Wyrd. Folk semi-acústico, vocal quase sussurrado, fornecendo uma atmosfera serelepe, alternando com distorção rápida e o clássico refrão em coro do power. Another Haven dá a outra face à tapa, aqui o folk desce para o segundo plano, a melodia metal é ressaltada pelo o sublime vocal de Kleid, uma das melhores músicas do álbum.

Antes de encerrar mais uma crítica, espaço para a jornada de 12 minutos no último capítulo de Wyrd: A Poem for the Firmament. Como toda campanha épica apresenta intempéries no caminho, uma mutabilidade de ritmos e velocidades. Dividia em 5 partes é o tipo de música bem elaborada, que soa natural com um belíssimo resultado.

Wyrd se destaca pela amálgama que propôs entre o Power e o Folk, delegando ao ouvinte o trabalho de tentar responder: até onde o metal pode evoluir? Quando pensamos que já ouvimos tudo, vem sempre alguém demonstrando que há uma nova porta a ser aberta com uma infinidade de possibilidades a ser explorada.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Elvenking"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Elvenking"

NirvanaNirvana
Divulgadas novas fotos da cena da morte Cobain

LGBTLGBT
Confira alguns músicos que não são heterossexuais

MetallicaMetallica
Rock In Rio explica pane que ocorreu durante o show

5000 acessosRob Halford: "Talvez eu seja o único Gay vocalista de Metal"5000 acessosLemmy Kilmister: A vida dele fazia Keith Richards parecer uma menininha5000 acessosGuitar Hero: veja como o jogo desgraçou uma geração inteira5000 acessosKiss: o que acontece por trás das cortinas antes do show?4577 acessosPantera: As 10 melhores canções da banda5000 acessosBaphomet: a polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma

Sobre Marcelo Hissa

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online