Deep Purple: Os 40 anos de lançamento do "Burn"

Resenha - Burn - Deep Purple

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Floyd, Fonte: Blog Free Four, Press-Release
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O álbum de estreia da MKIII do Deep Purple completou 40 anos do seu lançamento em 15 de fevereiro de 1974. A incógnita "O que viria em seguida à saída do vocalista sensacional e aclamado Ian Gillan e do baixista competente Roger Glover?" ganhava uma resposta.
795 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?5000 acessosQueen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

O Purple apresentava ao mundo David Coverdale como frontman e mais um vocalista que assumia também a função de baixista, o "The voice of rock", oriundo da banda Trapeze, Glenn Hughes.

Desse modo o Purple ganhava tons funky-soul, o que logo desagradara o guitarrista Ritchie Blackmore, que perdera a paciência no álbum seguinte "Storbringer" e viria a abandonar o barco.

Só que o disco é excelente. A faixa de abertura, a música título é talvez uma das melhores de toda a carreira do DP, com um riff que não perde em nada para o então já famoso riff de "Smoke And The Water", do álbum "Machine Head", e as imprescindíveis bases de teclado de Jon Lord, que estão inconfundíveis.

O single "Might Just Take Your Life", agora no álbum, emplacou nos shows, um hard rock com pitadas de soul, contribuição de Hughes que participa cantando em alguns trechos. E sobra imponência no vocal principal de Coverdale.

O solo da guitarra de Ritchie Blackmore em "Lay Down, Stay Down", dá o tom clássico que o guitarrista faz questão, pura categoria.

"You Fool No One", nos brinda com um duo vocal harmônico com os novos cantores afinadíssimos, e essa música ganharia proporções maiores ao vivo, sendo constantemente prolongada nos shows.

O "hard-blues" "Mistreated" é daquelas pra ouvir, arrepiar e chorar. Música estupenda de puro feeling, onde Coverdale crava seu nome como um vocalista que veio para brilhar. Essa música foi adotada por Glenn Hughes futuramente nos seus projetos pós Purple, onde solta seus esperadíssimos gritos e faz o público o ovacionar.

Enfim, o Deep Purple respondeu à incógnita acima com muito hard rock por excelência.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Burn - Deep Purple

5000 acessosResenha - Burn - Deep Purple5000 acessosTradução - Burn - Deep Purple

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 17 de fevereiro de 2014

MetallicaMetallica
Lars Ulrich e suas influências na bateria

795 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?445 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta699 acessosDeep Purple: a história de "Smoke On The Water"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Deep Purple"

Deep PurpleDeep Purple
Ian Gillan fala de sua relação com o dinheiro

Deep PurpleDeep Purple
"As coisas desabaram devido a muito sexo, drogas e Rock'N'Roll!"

David CoverdaleDavid Coverdale
Os álbuns com o cantor, do pior para o melhor

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Deep Purple"

QueenQueen
Ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

Iron MaidenIron Maiden
O que a equipe consome quando vai a um pub?

SlipknotSlipknot
Demissão de Joey foi a decisão mais difícil da carreira

5000 acessosA História do Burzum5000 acessosIron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palco5000 acessosBlack Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward5000 acessosLemmy Kilmister: a música, as drogas, a família e a morte5000 acessosNikki Sixx: "transei com a mulher do Bruce Dickinson"5000 acessosMichael Jackson: O clássico "Thriller" em 20 estilos vocais diferentes

Sobre André Floyd

Amante e ouvinte constante de música. Editor do blog Confraria Floydstock.

Mais matérias de André Floyd no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online