Desecrated Sphere: No panteão das grandes revelações brasileiras

Resenha - Emancipate - Desecrated Sphere

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Danilo Godinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Interessante notar que bandas novas estão trazendo em suas letras avisos sobre novos tipos de afrontamento do mundo em suas temáticas. Novas questões da vida e um limite entre lugares pouco explorados por nós. Para tanto, cada música leva a menção de um pensador em destaque no encarte.
5000 acessosNirvana: divulgadas novas fotos da cena da morte de Kurt Cobain5000 acessosLGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais

Com uma nova temática em seus temas, Desecrated Sphere brinda-nos com um álbum que pode ser digno de lisonjeiras alegorias que visam uma nova busca da integridade humana em seus temas. Tendo suas letras como um espetáculo à parte, há um apurado e técnico instrumental como complemento da obra posta em análise, além de uma arte gráfica sugestiva ao encontro das idéias postas no álbum, sendo, portanto, um conjunto que cumpre com exímia facilidade e empolgação o som proposto.

1 Reconnective

Um prelúdio sobre as vindouras temáticas ao longo do cd. Mas não se deixem enganar por tamanha calmaria inicial de um incauto violão de fundo que te leva a outra dimensão. Pois depois da calmaria vem a tormenta. E é isso que se inicia no próximo som.

2 Transcencendig Materialism

Um caos instrumental de um conjunto de guitarras, baixo e bateria em uma bela sintonia surgem para servir de base as narrações de Renato. Um curto relato sobre as mazelas sofridas e impostas as castas inferiores. Tendo a narração voltada para a situação que a humanidade vem sofrendo. Sendo, um caminho de um abandono e uma busca de novos tipos de exortações impostas pelos governos e tambem pelos ditos poderes ´´superiores``.

3 Departure From Flesh

Narrações sobre sofrimento carnal e um questionamento sobre a partida ou evolução desse corpo fisico para a eternidade solene de uma outra dimensão pouco acessível. Seria possível? É a indagação que se encontra nessa musica. Esse som também possui intringados solos de Rubens e Gustavo, belas linhas de baixo e bateria, formando uma cozinha farta! E uma interpretação carismática que vai ao encontro perfeito entre instrumental e vocalização. Uma das candidatas a grande destaque do disco sem sombra de dúvida.

4 Immeasurable Universes

Novamente tratando de interessantes temas. Temos uma rápida exclamação sobre a simplificação de teorias para com os enigmas do universo e complexidade de niveis de intelecção mental. Então algumas temas são: haveria vida em um universo paralelo? A humanidade estaria pronta para receber tais revelações, tais como são? Um dos pontos altos do cd são as letras que se tornam um show a parte. Levantado questões interessantes sobre idéias por vezes abstratas. Vale-se também a lapidação dada também ao instrumental de composto para esse som.

5 Linking opposites (Demystifying Ormuzd and Ahriman)

Sim! Temas são verdadeiros tratados filosóficos nesse cd. Pois em uma repleta evocação sobre a junção de dualidades opostas para um ponto único é um misto de interesse de uma lógica com os princípios das origens, e a obediência por represão, temos o início a uma era mental. Novos fenômenos em criação e descobertas, há núcloes de dualidades que são transformado em centro de informações. A negação do bem e do mal em busca de um novo horizonte. Instrumental pesado e conciso, nada além de uma marca que o Desecrated Sphere vem desenvolvendo.

6 Humanufactory

Um dos pontos que vem surpreendendo nesse CD são as introduções instrumentais antes do urros de Renato. Urros esses que agora versam sobre as mazelas impostas pelas divisões e interesses políticos. Nada de falso moralismo, apenas uma constatação histórica sobre a separação por bandeiras unitárias de uma mesma raça. Um ponto a ser pensado sobre a dita ´´raça racional `` que somos classificados. E ainda há belos fraseados de guitarras da dupla que cumpre muito bem a função no grupo.

7 Urzustand

Um som impiedoso. Não se pode experar por menos numa letra tão aterradora como a de Urzustand, aqui há interessante compassos de bateria e como nas músicas anteriores, muitas quebradas de ritmos durante a canção. Toda extremidade musical serve bem para o clima apocalíptico entoado aqui. Como o eminente caos do cosmos, a atração pela oposição, uma rápida jornada pelos confins do experimental e uma visão nada comum por este universo que vivemos.

8 Source of Diassociation

Umas rápidas definições de palavras como: Fé, Leis e Impérios e as indagações que o mundo postula sobre nós. Um sinistro clima de aberroções e experiências são postas em xeque nesta faixa. Um instrumental que brilha de técnica e faz jus a plano de fundo que se própoe a criar.

9 (Re)born

Aqui um momento de calmaria para a prepação do ponto alto do cd. Uma espécie de decanso. Mas não se iluda com esse bela atmofera aqui criada. Pois é ela que nos leva em direção ao abismo da perdição em seguida.

10 Leaders of Babylon

A última e mais ácida crítica e constação no cd sobre os lideres do Babylonia. A contação de que há uma força invisível que faz e seduz a população ao seu bel prazer. Sem qualquer tipo de pudor, Desecrated Sphere faz um rápido relato sobre a visão da maquina inconsciente que domina esse mundo. Sendo hino declamado sob um um brutal instrumental que praticamente traz a anquilição auditiva em sua melhor e mais brutal forma.

11 Eçá

Sim! Chegamos ao final e não houve qualquer momento em que Desecrated Sphere esmoreceu na impiedade sonora. Um instrumental que não deixa por menos a pancadaria ouvida nesses 40 e tantos minutos de om. Um conclusão dessa arte sonora de forma fenomenal, digna de quem sabe e entende o que faz. E uma justa memória aos indios Kaiowas.

Se há uma banda que se faz interessante com novas temáticas em suas letras, é o Desacreted Sphere. Se há uma banda que vem desenvolvendo seu próprio estilo, é o Desacreted Sphere. Se você procura por algum som que irá te proporcionar momentos de felicidades Emancipate é sem sombra de dúvidas uma obra digna de tal dica. Se o primeiro álbum já rasgou elogios a banda como promessa nacional. Esse Emancipate veio para nos trazer a certeza que a banda esta no panteão das grandes revelações brasileira dos últimos tempos.

Formação:
Renato – Voz
Gustavo Lozano – Eletric Guitar, Viola Guitar
Rubens Fraleone – Eletric and Acoustic Guitar
José Motor Mantovani – Eletric Fretted, Fretless and Double Basses
Saulo Beneditti – Drums and Percussion

Informações:
Facebook:
https://www.facebook.com/DesecratedSphere?fref=ts

Audio:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Emancipate - Desecrated Sphere

606 acessosDesecrated Sphere: Uma das grandes bandas do death metal nacional234 acessosDesecrated Sphere: unindo técnica e brutalidade de forma ímpar424 acessosDesecrated Sphere: Quer descanso? Passe longe desse CD!

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Desecrated Sphere"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Desecrated Sphere"

NirvanaNirvana
Divulgadas novas fotos da cena da morte Cobain

LGBTLGBT
Confira alguns músicos que não são heterossexuais

MetallicaMetallica
Rock In Rio explica pane que ocorreu durante o show

5000 acessosIntrigas: Bandas em família que terminaram mal5000 acessosQueen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos5000 acessosHeavy Metal: nove ótimas músicas suaves do gênero5000 acessosGuns N' Roses: Axl sempre soube o valor da banda5000 acessosDizzy Reed: "Essa formação do GN'R é a melhor de todas"5000 acessosRob Halford: "Talvez eu seja o único Gay vocalista de Metal"

Sobre Danilo Godinho

Graduado em Filosofia. Leitor dos clássicos da literatura mundial. E admirador da boa música.

Mais matérias de Danilo Godinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online