Black Sabbath: Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Ferreira, Fonte: Brave Words, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


A Guitar World bateu um papo com o lendário guitarrista do BLACK SABBATH, Tony Iommi, onde o tema foi o álbum seminal de 1970, “Paranoid”.

34 acessosSom de Peso: uma resenha do "Vol 4" do Black Sabbath5000 acessosAndre Matos: "É um homem cantando!? Impressionante!"

Guitar World: “Paranoid”, o álbum divisor de águas do Black Sabbath, é considerado por muitos o mais fino trabalho da banda.

Tony Iommi: “Eu acho que a razão de ter uma gravação tão boa foi o longo tempo que tivemos para trabalhar o material. Estávamos tocando sete sets de 45 minutos por dia em um velho e empoeirado clube na Suíça para um pequeno grupo de pessoas. Este esquema de ensaio por seis semanas nos dava ânimo. Também nos deu a oportunidade de experimentar mais, pois tínhamos apenas musicas suficientes para um set e não sete. Nos deu a chance de fazer muita coisa e rearranjar musicas já existentes”.

Guitar World: Como foi o processo de gravação deste disco?

Iommi: “Nós gravamos em poucos dias em um pequeno estúdio, Regent Sound, na Inglaterra, usando um gravador de oito pistas. Foi como gravar em uma garagem. Colocamos um microfone na frente da cabine, e eu toquei a faixa original com a banda, fizemos um 'overdub' e pronto. Pra nós foi como se estivéssemos fazendo um show. Concluímos que alguns dias seriam mais que suficientes para gravar e mixar todo o álbum".

Guitar World: O que te fez usar os amplificadores Laney?

Iommi: “A razão é bem simples. Laney era de Birmingham, e eu também. Era uma nova empresa que estava começando ao mesmo tempo que nós, em 1968. Foram muito úteis para nós, fizemos um trabalho em conjunto. Nós deram toda amplificação que precisávamos.”

Guitar World: Você tocou uma Stratocaster no primeiro álbum do Sabbath, mas mudou para Gibson SG no “Paranoid”.

Iommi: “Isso aconteceu porque minha Strat quebrou enquanto ainda estávamos gravando o primeiro álbum. O captador quebrou, e naquela época não tinha peças de reposição. Minha SG era a segunda guitarra. Estava sempre por perto, e eu nunca tinha realmente tocado com ela. E de repente tive que me habituar a utilizá-la. Desde então só uso ela”.

Guitar World: Pode nos ensinar como tocar o riff de abertura da “Paranoid”?

Iommi: "Claro. Vejo muitos guitarristas tocar este riff na sétima casa, mas não é como faço. Eu toco na décima segunda casa. Isto porque o acorde nesta posição soa bem mais sombrio que o tocado na sétima casa".

Comente: Qual a sua opinião sobre a música "Paranoid"?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Sabbath e MaidenSabbath e Maiden
Bandas lançam álbuns ao vivo no mesmo dia

34 acessosSom de Peso: uma resenha do "Vol 4" do Black Sabbath685 acessosBlack Sabbath: Geezer Butler tem 120 riffs para novo projeto835 acessosBlack Sabbath: em vídeo, dez grandes covers de músicas da banda0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Black SabbathBlack Sabbath
Ronnie James Dio e Ozzy Osbourne juntos

Capas clássicasCapas clássicas
Os locais onde foram feitas nos dias de hoje

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Lee Roth e a ressurreição do Madman em 1978

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Andre MatosAndre Matos
Líder do Focus: "É um homem cantando? Impressionante!"

Metal Open AirMetal Open Air
O maior fiasco da história do Heavy Metal no Brasil!

Phil AnselmoPhil Anselmo
Vocalista explica e se retrata por episódio racista

5000 acessosMetal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino5000 acessosMetromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rock5000 acessosThe Voice: candidato canta Slipknot e passa para a próxima fase5000 acessosMegadeth: que linda jaqueta... onde será que ela comprou?2902 acessosBlack Sabbath: Neil Murray confessa o quanto foi difícil substituir Geezer Butler.4090 acessosAnthrax: Joey Belladona nunca achou seu lugar na banda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 28 de dezembro de 2012
Post de 03 de abril de 2014
Post de 03 de abril de 2014
Post de 15 de março de 2015
Post de 13 de março de 2016
Post de 06 de outubro de 2016
Post de 23 de março de 2017


Sobre Paulo Ferreira

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online