Desecrated Sphere: Quer descanso? Passe longe desse CD!

Resenha - Emancipate - Desecrated Sphere

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar Correções  

publicidade

8


Em seu segundo ‘full length’, a Desecrated Sphere, de Mogi Mirim/SP, continua com seu Death Metal muito bem executado, porém, com uma perceptível mudança: os caras agora estão mais diretos, com arranjos menos complexos do que no disco anterior, "The Unmasking Reality", quando iam mais para o lado técnico da coisa.

Queen: Bowie, Mercury e a história de Under PressureHeaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbum

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Dessa forma, "Emancipate" fluiu mais, ficou mais dinâmico. Mas é preciso deixar muito claro uma coisa: isso não é uma crítica, mas apenas uma constatação do fato. Afinal, ambos são grandiosos!

Tanto é que os riffs e solos da dupla Rubens Fraleone e Gustavo Lozano continuam ricos e matadores. Mesmo com o novo direcionamento, eles, assim como o excepcional baixista José "Motor" Mantovani, têm criatividade de sobra e fazem um trabalho grandioso no álbum.

O vocalista Renato Sgarbi mantém o gutural enérgico e encaixa bem seus cantos, enquanto Saulo Benedetti faz toda a porradaria em sua bateria parecer fácil de tocar. Habilidoso e veloz, o músico também dá show nos dois bumbos.

Quanto ao conteúdo das letras, dessa vez, o grupo, colocou o ouvinte para pensar. São questões pessimistas, alienação, guerras (interiores) e outros temas que mexem lá no âmago do ser humano.

A enigmática e bela capa também chama a atenção, assim como as ilustrações do encarte.

Entre tantas composições caprichadas, vale mencionar "Leaders of Babylon" (lyric video abaixo), por conseguir unir todas as características do conjunto espalhadas ao longo do registro - extremismo, criatividade e técnica – e a que encerra o disco, a instrumental "Eçá", com riffs lindos e marcantes, um "quê" de experimentalismo e uma estrutura fantástica, trabalhada minuciosamente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eu já tinha cantado a bola e agora pude comprovar: merece estar entre os melhores de 2013! Quer descanso? Bem... PASSE LONGE desse CD. Agora, se você curte destruição com uma quantidade ignorante de qualidade, bom, eis aqui seu passaporte para a alegria.

PS: Apenas para constar, recentemente, o grupo voltou à formação original, com as saídas de Fraleone e Benedetti, e a volta do baterista Rodolfo Bassani. São novamente um quarteto.

Desecrated Sphere – Emancipate
Eternal Hatred Records/Rapture Records – 2013 – Brasil

Facebook:
https://www.facebook.com/DesecratedSphere

Tracklist:
1. Reconnective 01:27
2. Transcending Materialism 03:31
3. Departure from Flash 05:35
4. Immeasurable Universes 04:15
5. Linking Opposites (Demystifying Ormuzd and Ahriman) 05:06
6. Humanufactory 04:06
7. Urzustand 04:10
8. Source of Disassociation 05:47
9. (Re)Wake 01:11
10. Leaders of Babylon 04:41
11. Eçá 05:09
Total: 44:58


Outras resenhas de Emancipate - Desecrated Sphere

Resenha - Emancipate - Desecrated SphereResenha - Emancipate - Desecrated SphereResenha - Emancipate - Desecrated Sphere



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Queen: Bowie, Mercury e a história de Under PressureQueen
Bowie, Mercury e a história de Under Pressure

Heaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbumHeaven & Hell
Mistérios e autocensura na capa de álbum


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280