D.A.M: Mesclando elementos da música erudita com Heavy Metal

Resenha - Tales Of The Mad King - D.A.M

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Gisela Cardoso
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após o lançamento do EP “Possessed” no início do ano, já era de se esperar que algo ainda mais grandioso estaria por vir. Então eis o que a D.A.M tem a nos oferecer agora: “Tales Of The Mad King” – o álbum de estreia da banda liderada pelo vocalista/tecladista Guilherme de Alvarenga.
5000 acessosLoudwire: as 10 melhores músicas do Nirvana5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990

Conforme o esperado, o debut segue a mesma linha do trabalho antecessor - ou seja, um Death Metal Melódico bem trabalhado e original, proveniente da mescla de elementos da música erudita com os do Heavy Metal. Os teclados, mais uma vez, se destacam por meio de belos arranjos e solos, fornecendo um som majestoso. No entanto, desta vez, o D.A.M nos oferece uma sonoridade ainda mais épica, recheada de novos elementos.

A começar pela primeira faixa, "Beyond the Mist", que se trata de uma bela introdução, anunciando a vinda da épica "Avalon", que possui riffs memoráveis, teclados que deixam qualquer um arrepiado, e um vocal inigualável. A “Lost Kingdom” também é dotada de bons riffs, e uma bateria que se destaca com suas fortes batidas. Em seguida, a “Battlefield” é mais rápida e apresenta riffs mais pesados, vocais alternados em rasgados e guturais, e uma precisão no baixo. Também chamo atenção para os ótimos solos de guitarra e teclado – o momento que todos esperam em um bom Melodic Death.

A “Crusader’s Quest”, inicialmente, fornece uma atmosfera um pouco melancólica. Mas, em seguida, transmite uma sonoridade remetente ao Power e Symphonic Metal, principalmente pela presença de vocais limpos, o que engrandeceu ainda mais a composição. As influências do Power, Symphonic e até mesmo da música neoclássica seguem ao longo do álbum, como por exemplo, na “Excaliburn” e “Sword In The Stone”.

Em seguida, a “Path Of Victory” também se destaca na bateria, e, curiosamente, a sua sonoridade lembra a do Children Of Bodom em seus primeiros álbuns. A “Excaliburn” também é um ótimo exemplo para ilustrar o que a banda tem feito até o momento: um som original que possui todos os seus instrumentos muito bem explorados, com influências que vão da música clássica a diversas vertentes do Metal.

A “The Morning For Your Absence” e “Tales Of The Mad King” também merecem uma atenção especial: a primeira é mais lenta e conta com a participação de vocais líricos, o que combinou muito bem com a música. Para fechar o disco, a “Tales Of The Mad King” faz jus à sua função de faixa-título, oferecendo um som sensacional, com vocais limpos e rasgados, e, claro, um grande desempenho nos teclados, que também está presente nas faixas anteriores.

https://soundcloud.com/d-a-m-band/tales-of-the-mad-king

Melodia, peso, velocidade e sinfonia são o que podemos encontrar na obra “Tales Of The Mad King”. É realmente admirável a capacidade de agregar várias influências em uma só sonoridade, que por sinal, é muito bem trabalhada. Vale ressaltar que a competência e dedicação são muito evidentes – o que já se tornou uma marca registrada na D.A.M, juntamente com a grandiosidade de suas composições.

Tracklist:

1)Beyond the Mist
2)Avalon
3)Lost Kingdom
4)Battlefield
5)Crusader´s Quest
6)Path to Victory
7)Excaliburn
8)The Oath of Death
9)The Mourning for your Absence...
10)The Wizard´s Oracle
11)Sword in the Stone
12)Tales of the Mad King

O álbum "Tales Of The Mad King" já pode ser adquirido acessando o seguinte link:

http://www.cdbaby.com/cd/dam3

Facebook:
http://www.facebook.com/dametalband
Soundcloud:
https://soundcloud.com/d-a-m-band
Twitter:
http://www.twitter.com/OfficialDAMBAND

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "D.A.M."

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "D.A.M."

LoudwireLoudwire
As 10 melhores músicas do Nirvana

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1990

Steven TylerSteven Tyler
"Nunca esquecerei a audição para o Led Zeppelin!"

5000 acessosLemmy: "Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"5000 acessosIron Maiden: conheça parte da equipe e dos parentes5000 acessosPower Metal: os dez álbuns essenciais do gênero3833 acessosRed Pony & Captain Marryat: o incurável vício da garimpagem de raridades5000 acessosRock in Rio: veja lista que desmente a picuinha de "não ter rock"5000 acessosMike Portnoy: os dez filmes mais perturbadores de todos os tempos

Sobre Gisela Cardoso

Headbanger, Jornalista, Crítica de Metal, vocalista, instrumentista, anarco-comunista, vegetariana, apaixonada por Mitologia Nórdica e adoradora do Deus Metal. A música me move e as palavras constroem! @GisaGrind.

Mais matérias de Gisela Cardoso no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online