RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano

imagemOs 20 melhores álbuns lançados em 1993, segundo a Revolver Magazine


Alice Cooper: Rebeldia juvenil e as traquinagens da adolescência

Resenha - School's Out - Alice Cooper

Por Neimar Secco
Postado em 03 de dezembro de 2013

SCHOOL´S OUT é o quinto álbum de Alice Cooper. Lançado em junho de 1972, antes das férias escolares daquele ano, o álbum antecipava a liberdade tão ansiosamente aguardada.

School´s Out for summer
School's Out forever
(My) school's been blown to pieces

Em tradução livre:
Chegaram as férias de verão
Chegaram as férias para sempre
(Minha) escola explodiu em pedaços

Essa comemoração tão enfática certamente refletia (e ainda reflete para boa parte dos alunos de hoje) a alegria de uma libertação. A partir daquele minuto em que soa o sinal do fim das aulas pela última vez no ano letivo, só resta sair em disparada para fora da escola.

School´s Out é um álbum conceitual. A rebeldia juvenil e as traquinagens típicas da adolescência, como admitir que colou na prova de matemática, na faixa Public Animal # 9:

Me and GB we ain´t never gonna confess
We cheated at the math test

(Eu e o GB¹, a nunca vamos confessar
(Que)a gente colou na prova de matemática)

Nos álbuns anteriores Alice Cooper havia percorrido um caminho um tanto sinuoso: os dois primeiros (Pretties For You - 1969, e Easy Action - 1970)-- gravados no selo Straight Records, de Frank Zappa -- ainda não contavam com o "sexto integrante" da banda, o (mago) produtor Bob Ezrin.

Ezrin, juntamente com a banda, moldou, lapidou a sonoridade peculiar do Alice Cooper Group. Se em Love It To Death, terceiro álbum da banda, de 1971, apareceu o primeiro grande hit, a até hoje clássica I´m Eighteen e, também, a primeira "materialização" do personagem de Alice Cooper na épica Ballad Of Dwight Fry, o álbum seguinte, Killer, lançado em novembro de 1971, dava um passo adiante, tanto na boa qualidade de banda de "garage rock" com "Under My Wheels", You Drive Me Nervous e Yeah, Yeah, Yeah, Yeah como nas faixas épicas e mais teatrais (Halo Of Flies, Dead Babies e Killer), sem esquecer da belíssima homenagem a Jim Morrison, Desperado.

Mas essa resenha é sobre SCHOOL´S OUT, o álbum definitivo quando se pensa tanto em temática quanto na qualidade musical e interpretativa da banda e de Alice Cooper, respectivamente. Alice se mostra um exímio "contador de histórias" em forma de rock.

O álbum abre (ou seria melhor dizer arromba, invade) a mesmice ou a calmaria com o riff marcante da introdução e o vocal nervoso, agressivo de Alice nessa música super marcante, que é School´s Out, uma verdadeira assinatura da banda, obrigatória em todos os shows de Alice Cooper até hoje.

Luney Tune, a segunda faixa, narra a sina de um personagem preso que de nada se arrepende e que questiona se é tudo realidade, se é tudo necessário ou se é uma piada.

Gutter Cat Vs. The Jets tem uma introdução fantástica e soturna, apenas com o contrabaixo de Dennis Dunaway antecipando o que está por vir. Essa faixa narra a rivalidade entre duas gangues (personificadas como gatos de rua) e tem como música incidental Jet Song, do musical West Side Story. "Gutter Cat" é "complementada" por uma faixa solo sensacional de DD (Dennis Dunaway): Street Fight. Só ouvindo mesmo para entrar no clima e ter cuidado para não querer quebrar alguma coisa à sua volta. Não a escute sem estiver com muita raiva).

Blue Turk vale mais pelo arranjo e levada jazzísticos. Novamente o contrabaixo de Dennis Dunaway se destaca e dá o clima da música que tem uma longa parte só instrumental até fechar com os últimos versos cantados por Alice e o contrabaixo (violoncelo) de Dunaway fechando em grande estilo o lado 1 do LP.

My Stars traz um piano super climático ao longo de toda a faixa, executado pelo guitarrista e tecladista Michael Bruce. Essa faixa conta, também, com a participação não creditada no álbum, do guitarrista Dick Wagner. Essa música narra os delírios de um ser dominador que, entre outras coisas, acha que pode derreter a torre Eiffel e transformar a Esfinge em areia.

[an error occurred while processing this directive]

Public Animal # 9 retoma o clima puramente escolar do álbum. É a faixa em que Alice admite ter colado na prova de matemática juntamente com Glen Buxton, (GB), lembram? Nessa música também se fala de bebedeiras com vinho barato e da sensação de ser um prisioneiro perpétuo, um preço que se paga por ser um animal público.

Alma Mater... o fim do ano letivo, do curso inteiro, momento de recordar traquinagens. A introdução com som de chuva e trovão é uma segunda homenagem ao vocalista do The Doors (Jim Morrison) e, em particular, ao clássico da banda, Riders On The Storm.

Hey, remember that time, ´member that time
We´d take that snake and we
We put it down little Betty's dress?
Now I don't think Miss Axelrod was much impressed

[an error occurred while processing this directive]

(Ei, lembra daquela vez, lembra da vez
Que a gente pegou aquela cobra e...
E a gente colocou ela descendo pelo vestido da Bete?
Agora, eu não acho que a Srta. Axelrod ficou muito impressionada).

O final diz tudo:

Hey, goodbye, guys
Maybe I'll see -
Maybe I'll see you around some time, uh?
'Ey, don't make a stranger of yourself, uh?
Remember the Coop, uh?
May -
I ho -
I hope - you don't - forget me or nothin'
Goodbye

(Ei, Adeus, galera
Talvez eu veja -
Talvez eu veja vocês por aí, hein?
Ei,não se faça de estranho, hein?
Lembrem-se do The Coop², hein?
Talv -
Espe -
Espero que vocês não se esqueçam de mim ou qq coisa...
Adeus)

Grande Finale é uma faixa orquestrada que resume o épico que é esse clássico dos álbuns temáticos do rock.

[an error occurred while processing this directive]

Merece ser ouvido, lembrado, guardado entre os grandes clássicos.

Faixas:
1. School´s Out
2. Luney Tune
3. Gutter Cat vs. The Jets
4. Street Fight
5. Blue Turk
6. My Stars
7. Public Animal #9
8. Alma Mater
9. Grande Finale

Notas:

A primeira prensagem de SCHOOL´S OUT trazia o LP envolto por uma calcinha.

GB é o apelido do falecido guitarrista da banda, Glen Buxton.

DD é apelido do baixista Dennis Dunaway.

The Coop é apelido de Alice Cooper

A faixa título conta com a participação de um coro de crianças, alunos de uma escola primária.

Em Alma Mater Alice menciona o colégio onde ele e a banda, (exceto o baterista Neal Smith) estudavam:
"Cortez, I'll miss you) "Cortez, sentirei sua falta"
e, a pedido de Neal, cita também a escola onde ele estudava:
"Camelback, my high school" (Camelback, meu colégio)

[an error occurred while processing this directive]

No lançamento do álbum, a banda fez um show no Hollywood Bowl, para o qual contratou um piloto de avião para que fossem jogadas calcinhas sobre o local durante o show. Mesmo sabendo que seria multado e até, possivelmente preso, o piloto aceitou o desafio. Ficou preso por um ano e a banda ajudou financeiramente a família do piloto durante o período em que ficou na cadeia.

[an error occurred while processing this directive]


Outras resenhas de School's Out - Alice Cooper

Resenha - School's Out - Alice Cooper

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Alice Cooper e TNT: a semelhança de Be my Lover e Não Sei

Morte: confira 15 das melhores músicas sobre o tema


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Neimar Secco

Welcome to my nightmare. Sou professor de inglês e de português e também tradutor eventual. Rock sempre foi e continua sendo a minha trilha sonora de todas as horas. Minhas preferências são hard rock, progressivo e classic rock em geral (anos 60, 70 e 80). Bandas favoritas: Alice Cooper, Led Zeppelin, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Pink Floyd, Beatles, Creedence, The Doors, Dire Straits, entre muitas outras.
Mais matérias de Neimar Secco.