Matérias Mais Lidas

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemSe vira nos 30: Andre Matos tomou cano de produtor e fez milagre pra agradar fãs

imagemO comportamento de Kirk Hammett que facilitou o trabalho de seu professor Joe Satriani

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemApós resposta de Malmsteen, Jeff Scott Soto rebate guitarrista e diz que deseja paz

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba


Stamp

Orphaned Land: mais direto, porém mantendo as características

Resenha - All Is One - Orphaned Land

Por Vitor Franceschini
Em 10/10/13

publicidade

Nota: 9

Finalmente, após entrevistarmos o guitarrista Chen Balbus, em julho deste ano, recebemos via Shinigami Records este que talvez seja o disco que representa o ápice do Orphaned Land. Maior banda de Metal da história de Israel, a banda é uma das mais diversificadas do Metal atual, porém sempre manteve alguns elementos característicos em sua música.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Mais uma vez abordando letras com contexto religioso, ou melhor, pregando a união dos povos monoteístas, "All Is One" soa mais direto que o último trabalho do Orphaned Land. Claro, arranjos intrincados e os tradicionais elementos da música árabe se fazem presentes e de forma maciça, mas o peso e a objetividade soam mais constantes no disco.

Outro fator preponderante para o alto nível de qualidade do álbum é o trabalho vocal, cheio de coros e linhas harmônicas que dão um clima erudito às músicas. Isso fica evidente desde a faixa título que abre o disco magistralmente. O ponto negativo fica para a falta de vocais guturais, já que Kobi Farhi está cantando limpo em todo álbum, com exceção da faixa Fail, onde introduz mais agressividade e vozes rasgadas.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O lado Progressivo ainda aparece nas composições, os riffs de guitarras estão mais em evidência, além da cozinha demonstrar mais variação. As melodias e interpretações emotivas de Farhi são outros pontos positivos. Destaque para as belas Brother (confira o clipe no final da resenha), Let The Truce Be Knows, Our Own Messiah e Children.

Com a produção da própria banda, em estúdios diferentes (Fascination Street Studios, na Suécia, no Bardo Studios & Black Knob, em Israel e no Sesler Studio, na Turquia), o trabalho mostra uma sonoridade ímpar e com muito equilíbrio. O Orphaned Land consegue como poucos se recriar, mesmo sem deixar suas características de lado. Fenomenal!

http://www.orphaned-land.com/
https://www.facebook.com/OrphanedLandOfficial

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal


Outras resenhas de All Is One - Orphaned Land

Resenha - All Is One - Orphaned Land

Resenha - All Is One - Orphaned Land

Resenha - All Is One - Orphaned Land

Resenha - All Is One - Orphaned Land

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Originalidade: 10 Bandas ou Projetos Inusitados



Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini.