Chicago: Presença obrigatória em uma boa discoteca básica

Resenha - Chicago - Chicago Transit Authority.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Elias Rodigues Emídio
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Quando o nome da banda Chicago é citado a maior parte das pessoas se recorda apenas dos sucessos melosos que marcaram a carreira da banda a partir da segunda metade da década de 70 especialmente a enjoadíssima (embora muito bem estruturada) balada "If You Leave Me Now" do disco Chicago X de 1976.

Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e DeusSteve Vai: O dia em que ele foi humilhado por Chimbinha

O que poucos sabem é que a banda que havia começado em 1967 como o nome de The Big Thing era uma das bandas mais inovadoras do rock na transição dos anos 60 para os anos 70. A banda promovia uma mistura de altíssima octanagem de Rock, música clássica e Jazz e certamente estão entre os grupos chaves para se compreender melhor o estilo conhecido como Jazz Rock.

Em 1968 já com sua formação mais clássica fechada com Robert Lamm (teclados e voz), Peter Cetera (baixo voz), Danny Seraphine (Bateria), Terry Kath (guitarra e voz), Lee Loughnane (trompete e voz), James Pankow (Trompete) Walter Parazaider (instrumentos de sopros em geral e voz); e sob a tutela do produtor James William Guercio (que também produziu o histórico segundo álbum do Blood, Sweat & Tears) a banda passou a se chamar para Chicago Transit Authority. Porém, ao ser informado dessa situação a companhia de trânsito da referida cidade ameaçou processar o grupo que teve reduzir seu nome para Chicago.

No fim do ano o grupo assinou contrato com a Columbia Records e em janeiro de 1969 se iniciaram as gravações do debut do grupo o hoje clássico "Chicago Transit Authority".

Ao fim das gravações ficou claro que o trabalho deveria ser lançado como um LP duplo, o que era uma ousadia para um grupo estreante segundo os diretores da gravadora que só concordaram com a ideia após a banda desistir de parte dos Royalties ganhos com a venda de discos.

O disco abre com "Introduction", um frenético tema de jazz trazendo a seção de metais em primeiro plano que vem assinado por um curto porém marcante solo de guitarra por cortesia de Mr Kath.

Quebrando o clima da faixa anterior, o disco prossegue com uma das mais belas baladas já feitas por uma banda de Rock "Does Anybody Really Knows What Time It Is?", que se inicia com uma bela paisagem voz e piano, ganhando contorno definitivo com uma "suculenta" seção de metais.

"Beginnings" é daquelas faixas que cativam logo de cara com sua bela introdução ao violão, harmonias luminosas e sopros/metais em estado de levitação. A variedade de vozes solistas dessa formação do Chicago era um elemento que se destacava nas músicas do grupo, principalmente o contraste entre a vozes de tenor Peter Cetera e a um pouco mais grave de Robert Lamm ou a de barítono de Terry Kath.

A contagiante "Questions 67 And 68", com o seu marcante refrão, traz novamente os instrumentos de sopros em destaque, enquanto Kath toma de assalto os rock "Listen" e "Poem 58" com uma performance no mínimo soberba.

"Free Form Guitar" traz apenas Kath explorando a distorção e o feedback para o guitarra em um momento totalmente experimental. Segundo consta encarte do disco essa faixa foi concebida sem a utilização de pedais de efeito e gravada em apenas um único take com a guitarra plugada diretamente no amplificador. É interessante abrir aqui um parênteses para mencionar o fato de que Terry é considerado um dos mais versáteis guitarristas de sua geração, especialmente nas apresentações ao vivo do grupo.

A banda explora uma sonoridade mais pesada no hard rock rasgado de "South California Purples", um dos destaques do disco. Mas o álbum chega ao se clímax é com a releitura incendiária de "I'm A Man" do Spencer Davis Group, com direito a uma incansável quebradeira de percussão.

"Prologue" e "Someday" foram gravadas ao vivo em 29 de agosto de 1968 durante a convenção do partido democrata na cidade natal da banda e demonstrava o interesse da banda por questões políticas. O disco se encerra com "Liberation" uma deliciosa jam onde Kath reina absoluto com um magnânimo solo de guitarra.

O disco alcançou relativo sucesso em seu lançamento atingindo a 17ª e a 9ª posição nas paradas de sucesso americana e britânica respectivamente. Visto como uma obra cuja força se concentrava no conjunto de canções o disco demorou a produzir singles de sucesso e "Does Anybody Really Knows What Time It Is?" (7ª posição) e "Beginnings"/"Question 67 And 68" (7ª e 21ª posições)só foram editadas no formato de single em 197 0e 1971 respectivamente.

Um dos mais impressionantes trabalhos de estreia na história do Rock "Chicago Transit Authority" é presença obrigatória em uma boa discoteca básica.

Video "I'm A Man":

Capa mais comum presente em reedições posteriores
Capa mais comum presente em reedições posteriores

FAIXAS

1. Introduction
2. Does Anybody Knows Really What Time It Is?
3. Beginnings
4. Question 67 And 68
5. Listen
6. Poem 58
7. Free Form Guitar
8. South California Purples
9. I'm A Man
10. Prologue (29 August,1968)
11. Someday (29 August,1968)
12. Liberation




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Chicago"


Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e DeusRockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus
Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus

Steve Vai: O dia em que ele foi humilhado por ChimbinhaSteve Vai
O dia em que ele foi humilhado por Chimbinha

Entrevistas: Coices e tretas entre artista e entrevistadorEntrevistas
Coices e tretas entre artista e entrevistador

Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris CornellR.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorarSlash: site posta foto de guitarrista quando ainda era menorStage Dive: os saltos mais épicos e insanos do rock

Sobre Elias Rodigues Emídio

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.