Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemShavo Odadjian, baixista do System Of A Down, conta quais álbuns mudaram sua vida

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer

imagemO dia que os membros do Black Sabbath foram amaldiçoados por uma seita satânica

imagemO que Adrian Smith descobriu ao retornar ao Iron Maiden

imagemIntegrantes do Rush relembram a época que abriram shows para o Kiss, em 1975

imagem"Eu não tinha ideia de quão grande o Maiden iria ficar", diz Bruce Dickinson

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon


Stamp

Huntress: Bem feito mas enjoativo às vezes

Resenha - Starbound Beast - Huntress

Por Marco Túlio Armindo
Em 28/08/13

Nota: 7

Um ano depois de lançar seu debut, o HUNTRESS retorna rapidamente com "Starbound Beast". Já havia me impressionado em "Spell Eater" onde nota-se uma variação rítmica bem interessante, riffs velozes (a velocidade estava presente na maioria das faixas) e uma vocalista (JILL JANUS) no mínimo peculiar. Dotada de uma capacidade vocal e uma dramaticidade pouco comum, além de valer-se um pouco (para alguns até demais) de seus atributos físicos, sem dúvida foi o destaque do trabalho anterior. Tudo isso calcado em um Heavy Metal que, mesmo não tendo características Oldscholl é bem interessante.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Estamos diante de um álbum que de cara já surpreende, por se mostrar mais coeso que o antecessor. A velocidade acima citada aparece mais como um tempero do que ingrediente principal, porém está lá, sobretudo na faixa "Zenith" (que inclusive conta com um videoclipe). Nota–se também um menor uso dos drives por parte de JILL JANUS, que opta em muitas passagens por linhas vocais mais melodiosas e menos berros.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O trampo de guitarras, a cargo dos competentes BLAKE MEAHL e ANTHONY CROCANO é bem bacana também, trazendo riffs e solos bem encaixados e uma dose marcante de boas melodias. A cozinha formada por IAN ALDEN - Baixo (que ocupava a função de guitarrista até 2012) e CARL WIERZBICKY - Bateria é bem competente e precisa. A produção segue o padrão de qualidade das atuais bandas norte-americanas, prezando pela modernidade e clareza.

Trata-se de um bom álbum, com muitos bons momentos, e supera "Spell Eater", porém ainda não é aquele álbum que você vai ouvir de novo e de novo, sair por aí cantarolando refrãos, etc. Apesar de muito bem feito acaba soando meio enjoativo às vezes. Recomendado, em doses salutares.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Starbound Beast - Huntress
Formação: JILL JANUS (vocais)
BLAKE MEAHL (guitarra)
ANTHONY CROCANO (guitarra)
IAN ALDEN (baixo)
CARL WIERZBICKY (bateria)


Outras resenhas de Starbound Beast - Huntress

Resenha - Starbound Beast - Huntress

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Huntress: 10 coisas que a vocalista Jill Janus precisa na estrada

Huntress: Jill Janus ensina como se faz "Flrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlrlr"

Megadeth: O recadinho provocante da vocalista do Huntress