John Fogerty: Momentos de pura diversão em novo álbum

Resenha - Wrote a Song For Everyone - John Fogerty

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luis Fernando Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O incansável sessentão JOHN FOGERTY, que fez história à frente do CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL não precisa mais provar nada para ninguém, tendo em vista tudo que já fez com sua música. Não obstante, ele continua lançando discos relevantes, mesmo que seu novo álbum não seja nada além de uma reunião com amigos fazendo releituras para os grandes clássicos de toda sua carreira. É assim que pode ser visto “Wrote a Song For Everyone”, o novo disco do cara.
5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido5000 acessosCristina Scabbia: cantora fala sobre seus seios e Playboy

Os anos passam e a música do CREEDENCE continua cativante, mas este novo lançamento renova a força de todas as velhas canções da banda, tornando o legado de FOGERTY ainda mais marcante.

A primeira coisa que todo fã chato (e eu me incluo entre eles) faz ao ter acesso a álbuns neste formato é reclamar das músicas que não foram incluídas. É claro que se FOGERTY fosse regravar todos os clássicos de sua carreira o CD seria quadruplo e não simples. De qualquer forma, senti muito a falta de grandes músicas que ficariam interessantes numa nova versão, como: “I Put a Spell on You”, “Green River”, “Tombstone Shadow”, “The Night Time Is the Right Time”, “Good Golly Miss Molly” e “Lookin' Out My Back Door”.

A melhor música do CREEDENCE é justamente a faixa de abertura do disco. “Fortunate Son” ficou furiosa e moderna com a participação do FOO FIGHTERS. Impossível não se empolgar com a entrega que os convidados executaram a música.

Na sequencia temos “Almost Saturday Night”, da carreira solo de FOGERTY, que acompanhado pelo cantor country KEITH URBAN, transformou esta nova versão em uma música pop/country com apelo radiofônico, sem torna-la monótona. Pelo contrário, sua ‘maciez’ à torna muito boa de ouvir.

Em “Lodi” já podemos notar que a proposta de FOGERTY é se divertir sem deixar de agradar aos fãs. Novamente temos uma canção mais country que em sua versão original, com arranjos de extremo bom gosto. Nesta faixa temos a participação mais que especial dos filhos de JOHN, Shane e Tyler Fogerty.

A inédita “Mystic Highway” mostra que JOHN ainda é um ótimo compositor e que também teria se dado muito bem na música típica de seu país natal (embora o CREEDENCE tenha claras influências da música country).

A clássica “Wrote A Song For Everyone” conta com a belíssima voz de MIRANDA LAMBERT e é um dos destaques do disco. É praticamente impossível soar tão boa quanto a original, mas é muito gostosa de ouvir e poderia figurar facilmente nos discos da cantora.

“Born on the Bayou” com a participação de Kid Rock soa moderna e correta, mas não chega a empolgar.

A segunda faixa inédita “Trains of Fools” é mais rock e menos country, com solos inspirados e bons riffs de guitarra. FOGERTY não tem a mesma capacidade de outrora, especialmente devido à idade, mas ainda canta muito bem.

O disco fica um pouco morno com “Someday Never Comes”, mas nada que comprometa o lançamento, pelo contrário, a música não ficou ruim, apenas não empolga. Mas como JOHN não sabe fazer música ruim, logo em seguida nos surpreende com uma versão extremamente melancólica para “Who’ll Stop The Rain”, que com a excelente participação de Bob Seger, é facilmente umas das melhores do álbum, só não é a melhor por que a trinca que fecha o disco beira a perfeição.

Primeiro temos grata surpresa “Hot Rod Heart” com a excelente participação de BRAD PAISLEY, sendo um Country/Southern Rock vigoroso. Em seguida somos agraciados com a belíssima voz de ALAN JACKSON em “Have You Ever Seen The Rain”. Juntando o talento desses dois músicos, temos definitivamente a melhor música do álbum, com direito a todos os elementos da música country, inclusive belas melodias de violino.

Fechando a maravilhosa trinca e o disco, temos uma versão surpreendente para “Proud Mary”, que mistura momentos de Country com Soul Music, com a participação da voz poderosa de JENNIFER HUDSON.

Este disco não vai mudar a história da música, mas quem souber ouvir de mente aberta curtirá momentos de pura diversão.

Wrote a Song For Everyone – John Fogerty (2013 - Vanguard)

Track List:
1 - "Fortunate Son" (Com Foo Fighters)
2 - Almost Saturday Night" (Com Keith Urban)
3 - "Lodi" (Com Shane e Tyler Fogerty)
4 - "Mystic Highway"
5 - "Wrote a Song for Everyone" (Com Miranda Lambert featuring Tom Morello)
6 - "Bad Moon Rising" (Com Zac Brown Band)
7 - "Long as I Can See the Light" (Com My Morning Jacket)
8 - "Born on the Bayou" (Com Kid Rock)
9 - "Train of Fools"
10 - "Someday Never Comes" (Com Dawes)
11 - "Who'll Stop the Rain" (Com Bob Seger)
12 - "Hot Rod Heart" (Com Brad Paisley)
13 - "Have You Ever Seen the Rain" (Com Alan Jackson)
14 - "Proud Mary" (Com Jennifer Hudson)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Creedence Clearwater Revival"

Sexta-Feira 13Sexta-Feira 13
Dez ótimas canções para se ouvir nessa data

WoodstockWoodstock
Quanto faturaram Jimi Hendrix, Creedence, The Who...?

Johnny CashJohnny Cash
10 músicas de rock que ele regravou

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Creedence Clearwater Revival"

SlayerSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Cristina ScabbiaCristina Scabbia
Cantora fala sobre seus seios e Playboy

Fascínio pelo terrorFascínio pelo terror
Cinco bandas que dão medo

5000 acessosJames Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiar5000 acessosLed Zeppelin: "Stairway To Heaven" vale mais de US$500 milhões?5000 acessosNamore um cara que goste de Metal5000 acessosKiss: música da banda é responsável pela rebeldia de Bart Simpson2524 acessosSecret: O que os true headbangers from hell andam compartilhando no app?5000 acessosSepultura: novos vídeos da série "o Eloy não é humano"

Sobre Luis Fernando Ribeiro

Estudante de Programação de Computadores e Analista de sistemas. Fui apresentado ao Heavy Metal aos 14 anos, quando através do intermédio de um amigo, gravei algumas fitas do Metallica, Destruction e Blind Guardian.

Mais matérias de Luis Fernando Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online