John Fogerty: Momentos de pura diversão em novo álbum

Resenha - Wrote a Song For Everyone - John Fogerty

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luis Fernando Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O incansável sessentão JOHN FOGERTY, que fez história à frente do CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL não precisa mais provar nada para ninguém, tendo em vista tudo que já fez com sua música. Não obstante, ele continua lançando discos relevantes, mesmo que seu novo álbum não seja nada além de uma reunião com amigos fazendo releituras para os grandes clássicos de toda sua carreira. É assim que pode ser visto "Wrote a Song For Everyone", o novo disco do cara.

Creedence Clearwater Revival: cover da cidade de Santo Angelo grava medleySimone Simons: a nudez na capa de Divine Conspiracy

Os anos passam e a música do CREEDENCE continua cativante, mas este novo lançamento renova a força de todas as velhas canções da banda, tornando o legado de FOGERTY ainda mais marcante.

A primeira coisa que todo fã chato (e eu me incluo entre eles) faz ao ter acesso a álbuns neste formato é reclamar das músicas que não foram incluídas. É claro que se FOGERTY fosse regravar todos os clássicos de sua carreira o CD seria quadruplo e não simples. De qualquer forma, senti muito a falta de grandes músicas que ficariam interessantes numa nova versão, como: "I Put a Spell on You", "Green River", "Tombstone Shadow", "The Night Time Is the Right Time", "Good Golly Miss Molly" e "Lookin' Out My Back Door".

A melhor música do CREEDENCE é justamente a faixa de abertura do disco. "Fortunate Son" ficou furiosa e moderna com a participação do FOO FIGHTERS. Impossível não se empolgar com a entrega que os convidados executaram a música.

Na sequencia temos "Almost Saturday Night", da carreira solo de FOGERTY, que acompanhado pelo cantor country KEITH URBAN, transformou esta nova versão em uma música pop/country com apelo radiofônico, sem torna-la monótona. Pelo contrário, sua 'maciez' à torna muito boa de ouvir.

Em "Lodi" já podemos notar que a proposta de FOGERTY é se divertir sem deixar de agradar aos fãs. Novamente temos uma canção mais country que em sua versão original, com arranjos de extremo bom gosto. Nesta faixa temos a participação mais que especial dos filhos de JOHN, Shane e Tyler Fogerty.

A inédita "Mystic Highway" mostra que JOHN ainda é um ótimo compositor e que também teria se dado muito bem na música típica de seu país natal (embora o CREEDENCE tenha claras influências da música country).

A clássica "Wrote A Song For Everyone" conta com a belíssima voz de MIRANDA LAMBERT e é um dos destaques do disco. É praticamente impossível soar tão boa quanto a original, mas é muito gostosa de ouvir e poderia figurar facilmente nos discos da cantora.

"Born on the Bayou" com a participação de Kid Rock soa moderna e correta, mas não chega a empolgar.

A segunda faixa inédita "Trains of Fools" é mais rock e menos country, com solos inspirados e bons riffs de guitarra. FOGERTY não tem a mesma capacidade de outrora, especialmente devido à idade, mas ainda canta muito bem.

O disco fica um pouco morno com "Someday Never Comes", mas nada que comprometa o lançamento, pelo contrário, a música não ficou ruim, apenas não empolga. Mas como JOHN não sabe fazer música ruim, logo em seguida nos surpreende com uma versão extremamente melancólica para "Who'll Stop The Rain", que com a excelente participação de Bob Seger, é facilmente umas das melhores do álbum, só não é a melhor por que a trinca que fecha o disco beira a perfeição.

Primeiro temos grata surpresa "Hot Rod Heart" com a excelente participação de BRAD PAISLEY, sendo um Country/Southern Rock vigoroso. Em seguida somos agraciados com a belíssima voz de ALAN JACKSON em "Have You Ever Seen The Rain". Juntando o talento desses dois músicos, temos definitivamente a melhor música do álbum, com direito a todos os elementos da música country, inclusive belas melodias de violino.

Fechando a maravilhosa trinca e o disco, temos uma versão surpreendente para "Proud Mary", que mistura momentos de Country com Soul Music, com a participação da voz poderosa de JENNIFER HUDSON.

Este disco não vai mudar a história da música, mas quem souber ouvir de mente aberta curtirá momentos de pura diversão.

Wrote a Song For Everyone - John Fogerty (2013 - Vanguard)

Track List:
1 - "Fortunate Son" (Com Foo Fighters)
2 - Almost Saturday Night" (Com Keith Urban)
3 - "Lodi" (Com Shane e Tyler Fogerty)
4 - "Mystic Highway"
5 - "Wrote a Song for Everyone" (Com Miranda Lambert featuring Tom Morello)
6 - "Bad Moon Rising" (Com Zac Brown Band)
7 - "Long as I Can See the Light" (Com My Morning Jacket)
8 - "Born on the Bayou" (Com Kid Rock)
9 - "Train of Fools"
10 - "Someday Never Comes" (Com Dawes)
11 - "Who'll Stop the Rain" (Com Bob Seger)
12 - "Hot Rod Heart" (Com Brad Paisley)
13 - "Have You Ever Seen the Rain" (Com Alan Jackson)
14 - "Proud Mary" (Com Jennifer Hudson)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Creedence Clearwater Revival"


Creedence Clearwater Revival: cover da cidade de Santo Angelo grava medley

Alto Falante: Creedence Clearwater Revival no Woodstock, 50 anos atrásAlto Falante
Creedence Clearwater Revival no Woodstock, 50 anos atrás

Creedence Clearwater Revisited: Doctor Pheabes fará abertura de show em São PauloCreedence Clearwater Revisited: retorno ao Brasil com turnê

Creedence Revisited: turnê de despedida passa pelo Brasil, diz jornalCreedence Revisited
Turnê de despedida passa pelo Brasil, diz jornal

Mais capas de álbuns: a história do rock no Google Street ViewMais capas de álbuns
A história do rock no Google Street View

Kerry King: John Fogerty é o Creedence Clearwater RevivalKerry King
John Fogerty é o Creedence Clearwater Revival

Intrigas: Bandas em família que terminaram malIntrigas
Bandas em família que terminaram mal


Simone Simons: a nudez na capa de Divine ConspiracySimone Simons
A nudez na capa de Divine Conspiracy

Ultraje a Rigor: Roger diz que foi tratado como lixo pela equipe dos StonesUltraje a Rigor
Roger diz que foi tratado como lixo pela equipe dos Stones

Lars Ulrich: As mulheres da vida do bateristaLars Ulrich
As mulheres da vida do baterista

Uncut Magazine: fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink FloydGuns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityTOP 7: Bandas (NAO TAO) conhecidas da FinlândiaPhil Anselmo: namorada teve papel essencial em recuperação

Sobre Luis Fernando Ribeiro

Apaixonado por música, cinema, escrita, literatura e pela zoeira infinita. Inserido no mundo da música pesada em 2004 com Destruction, Metallica e Blind Guardian, quando ainda se compartilhava música através de fitas K7.

Mais matérias de Luis Fernando Ribeiro no Whiplash.Net.