Executer: Mostrando com quantas palhetadas se faz Thrash Metal

Resenha - 25 Years Thrashing Heads: Live at Executer Fest - Executer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar Correções  

publicidade

8

Se você não conhece essa lenda do Thrash Metal nacional, é bom correr atrás disso. Se já conhece, bem, VOE pra garantir o seu! Dica: saiu pela competente Kill Again Records (http://www.killagainrec.com/). O material histórico, comemorando 25 anos da Executer, não é fraco não! Mesmo com o intervalo de quase dez anos nas atividades, o fato é que continuam poderosos e muito respeitados. O show foi realizado no dia 13 de outubro de 2012, em Amparo/SP, e é bom registrar: a estrutura da produção do evento está uma beleza!

publicidade

O DVD, com a qualidade do som e da imagem excelentes, conta com uma capa simples, sem frescuras, assim como o encartezinho, com as informações básicas, mas bem acabadinho. Bacana!

Ao principal agora: o início, no qual o quarteto brinda a apresentação com cerveja, já entrega que o negócio vai ferver. E não dá outra!

A primeira música, "Money", já começa feroz. Nem parece que são veteranos, mas sim, uns adolescentes mandando bronca. Sério, chama mesmo a atenção a disposição dos caras – Béba é um baterista técnico e veloz, Elias toca sua guitarra com muita confiança e capricha nos solos (mas é preciso ressaltar que nesses momentos, uma guitarra base faz falta), Paulo Castro toca sem palheta o seu baixo e faz um excelente trabalho, e o vocalista Juca parece possuído no palco. Além disso, ele sabe cativar a plateia com suas falas. Para constar: seu timbre de voz parece feito sob medida para o Thrash do quarteto!

publicidade

E o público corresponde, como se nota na faixa "And the Rottenness Goes On", fazendo coro no ritmo da introdução. E ao longo do show, os stage diving aumentam, com o auge da empolgação no cover de Whiplash, "Power Thrashing Death".

"Inspiration for Crime" é estúpida, de tão agressiva, mas "You'll Come Back before Dying" consegue ser mais matadora. No embalo da maldade, vai a ótima "Involuntary Suicide", impiedosa. E tudo vem abaixo na última composição, "Rotten Authorities", que fecha o show de maneira brilhante. Pena que tudo não chega aos cinquenta minutos...

publicidade

Os extras são um presentão, com faixas das grandes bandas que abriram para a estrela da festa: Funeratus, Mortage, Blasthrash, Sangrena e Andralls. Imaginou a podridão? E obviamente que todas dão conta do recado, com performances marcantes. Muito legal da parte do conjunto principal colocar esses outros no DVD. Parabéns pela louvável união!

No disco, há também, uma galeria de fotos da memorável noite e outras opções adicionais. Tinha tudo para ser perfeito, mas faltou um documentário sobre a Executer aqui, hein? Afinal, 25 anos não é pra qualquer grupo! Pode acreditar que fez falta! É nisso que o DVD pecou, já que no palco, os caras são impecáveis.

publicidade

Mas tentando deixar isso de lado, vamos aos fatos: querem um exemplo de profissionalismo no investimento de um bom produto? Está aqui a Executer para mostrar com quantas palhetadas se faz um Thrash Metal ‘old school’ mortal.

http://www.executer.com.br/
https://www.facebook.com/bandaexecuter?fref=ts
https://myspace.com/executerbr

publicidade

Tracklist:

1. Money
2. And the Rottenness Goes On
3. Inspiration for Crime
4. You'll Come Back before Dying
5. No More Racism
6. Involuntary Suicide
7. Damn Speech
8. No Destiny
9. My Hell
10. Power Thrashing Death (Whiplash cover)
11. Rotten Authorities


Outras resenhas de 25 Years Thrashing Heads: Live at Executer Fest - Executer

Executer: um trabalho que não pode deixar de ser conferido

Executer: Ítem indispensável em qualquer coleção dos thrashers




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionávelThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável


Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gaySlash
A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

Metallica: os motivos da saída de Jason NewstedMetallica
Os motivos da saída de Jason Newsted


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin