Age Of Woe: um som pesado, grosseiro (no bom sentido) e sujo

Resenha - Inhumanform - Age Of Woe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O release deste quinteto sueco diz que a banda foi fundada pelo "impulso do desejo de explorar as vastas paisagens do Punk e do Metal". Se você espera algo do tipo Crossover pode ir buscar respirar outros ares, pois o som dos caras passa longe disso.
5000 acessosJared Leto: a reação ao se ver no papel do Coringa5000 acessosMas afinal... o que é rock progressivo?

O Age Of Woe faz um som pesado, grosseiro (no bom sentido) e sujo. Aliás, o timbre das guitarras são sujos, a produção é suja (mas de qualidade) e os vocais de Sonny Stark esgoela um semi gutural inteligível e extremamente grave. Tudo isso com um clima maléfico e de muito ódio.

Death Metal, Crust e Sludge são os estilos mais explorados, mas há uma variação inteligente na música dos caras, e em alguns momentos o som para em uma quebrada e chega a ficar até arrastado, beirando o Doom Metal. O mais incrível é que a agressividade e a raiva permanecem.

Não posso deixar de mencionar a trinca que se inicia com a Sludge/Stoner Black Rain, que é seguida pela brutal At First Light e para podrona e até melódica Red Eyes. As outras composições não ficam atrás, mas essa trinca resume bem a sonoridade da banda e parecem interligadas de alguma forma.

Completada por Gonzo Icognito e Martin Brzezinski (guitarras), Sven Lindsen (bateria) e André Robsahm (baixo), a banda não mede esforços e estreia bem com este debut. É o tipo de som pra espantar os demônios, ou aproximá-los ainda mais!

http://ageofwoe.net/
http://www.facebook.com/ageofwoe

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Age of Woe"

Jared LetoJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa

UmmagummaUmmagumma
Desentendimentos e confusões... o que é rock progressivo?

Pink FloydPink Floyd
As brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

5000 acessosAstros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?5000 acessosDeath Metal: as 10 melhores (ou piores?) capas do estilo5000 acessosUncut Magazine: fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink Floyd5000 acessosJanick Gers: "Nunca pensei no Iron Maiden como Heavy Metal"5000 acessosPaul McCartney: feliz por ter feito pazes com John Lennon5000 acessosHalloween: dez clássicos do Heavy Metal para curtir a data

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online