Mothers of Invention: um tributo-paródia ao Doo Wop em 1968

Resenha - Cruising With Ruben And The Jets - Mothers of Invention

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jonathan Pires Fernandes
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Perambular pela discografia de ZAPPA não é fácil, o cara gravou mais de 60 discos e é impossível resumir o que o FRANK ZAPPA tocava em um único estilo. O cantor passou pelo rock, jazz, doo wop, clássica, instrumental e etc... No entanto, o som do The Mothers (primeira banda de FRANK ZAPPA) era mais ou menos isso: Art Rock, Jazz, Instrumental, Doo Wop, Rhythm And Blues, paródia de psicodelismo e sátira, muita sátira.
594 acessosPunk e Progressivo: dois artistas que tentaram juntar ambos5000 acessosNirvana: "Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

Lançado em 1968, mesmo ano do antológico We're Only In It For The Money, Cruising difere totalmente do seu antecessor (perfeitamente normal na discografia de ZAPPA). Nesse disco o grupo decide fazer um tributo-paródia ao Doo Wop, forte influência da banda e de FRANK ZAPPA. É tributo-paródia porque apesar de ter canções de amor bonitas como "Anything", "Fountain of Love" e "Love of My Life", outras canções são extremamente paródicas como "Cheap Thrills", "No no no no no" e "Later That Night". Na última, FRANK ZAPPA faz o baixo com a boca. 4 canções do primeiro disco (Freak Out 1966) ganham novos arranjos nesse disco, "Anyway The Wind Blows" e "You Didn't Try To Call Me" continuam perfeitas (mesmo com outro arranjo), "How Could I Be Such A Fool" é cantada por Collins com uma voz debochada e "I'm Not Satisfied" fica ainda mais "depressiva" com o novo arranjo; vocais potentes sustentando a base e a voz debochada de Collins reforçam a insatisfação, a sensação de estar de saco cheio de tudo. O disco se encerra com a excelente "Stuff Up The Cracks" com seu ótimo solo de guitarra.

Cruising With Ruben And The Jets não tem a força de um Freak Out ou We're Only In It For The Money", mas com certeza vale o investimento emocional. Só por curiosidade, o que está escrito no balão é mais ou menos isso: "Será o The Mothers gravando com um nome diferente numa inútil tentativa de colocar sua música ruim no rádio?".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

594 acessosPunk e Progressivo: dois artistas que tentaram juntar ambos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Frank Zappa"

Highways to HellHighways to Hell
As ruas mais rock'n roll do planeta

Steve VaiSteve Vai
As 10 melhores faixas na opinião do guitarrista

Frank ZappaFrank Zappa
Um sistema de downloads contra a pirataria... em 1989

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Frank Zappa"0 acessosTodas as matérias sobre "Mothers Of Invention"

NirvanaNirvana
"Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

Black Label SocietyBlack Label Society
O assassinato atribuido à "seita" de Zakk Wylde

Rede GloboRede Globo
Em 1985, explicando o que são os metaleiros

5000 acessosO Suprassumo do Superestimado: os 11 mais (ou menos) nacionais5000 acessosSpike: os sete piores solos de guitarra5000 acessosHeavy Metal: cinco discos necessários dos anos setenta5000 acessosRoger: "Qualquer esquerda, não só a brasileira, é uma merda"5000 acessosIron Maiden: os 10 melhores clipes da história da banda5000 acessosSlayer: Marcelo Vasco fala da emoção de assinar capa do disco

Sobre Jonathan Pires Fernandes

Apreciador de boa música seja ela Rock, Blues, MPB, Jazz, Brega e muitos outros gêneros musicais. Afinal "só existem dois tipos de música: A boa e A ruim".

Mais matérias de Jonathan Pires Fernandes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online