Matérias Mais Lidas

imagemA hilária crítica de Roberto Frejat contra fala cheia de "pretensão" do Bon Jovi

imagemRegis Tadeu explica porque Sandy não deve cantar músicas do Metallica

imagemO dia que Ivete Sangalo arrasou cantando Slayer com João Gordo na TV aberta

imagemOs curiosos dois significados da expressão "Eu quero ver o oco", segundo Digão

imagemGuitarrista Brian Ray conta como é ter Paul McCartney como patrão

imagemO impagável apelido que Andre Matos deu a Luis Mariutti por sua pontualidade

imagemO Metallica não tem mais o que provar, muito menos algo novo para oferecer

imagemOs Raimundos traíram os Titãs? Sérgio Britto comenta e conta a versão dele

imagemNoel Gallagher revela o rockstar que ficou mais impressionado de conhecer pessoalmente

imagemPaul Stanley, do Kiss, fala sobre os shows da reunião do Pantera

imagemO surpreendente disco que Tom Morello considera um dos melhores de todos os tempos

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemAngra: Luis Mariutti conta sobre atritos entre Andre Matos e Rafael Bittencourt

imagemNoel Gallagher relembra o dia em que foi ao show de uma banda cover de Oasis

imagemRobert Plant confessa de qual música o Led Zeppelin tirou "Gallows Pole"


Stamp
Summer Breeze

Still Alive: eclipsado por outros discos de Metal Melódico

Resenha - Kyo - Still Alive

Por Ben Ami Scopinho
Postado em 02 de outubro de 2012

Nota: 6

Com origem no Rio de Janeiro, o Still Alive surgiu em 2008, após algumas reformulações em outra banda, o Ruthless Cry. Ainda que as mudanças de músicos persistissem, o grupo seguiu compondo e, após liberar o single "Human" em 2010, reuniu esforços para concluir a tão almejada estreia em disco, "Kyo", que encontrou o respaldo da MS Metal Records para agora chegar ao mercado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É impossível ignorar todos os cuidados para que "Kyo" resultasse em um debut profissional: áudio de primeira, cuja produção é de Edu Falaschi (Almah, Artemis) e mixagem e masterização que passaram pelas mãos de Brendan Duffey e Adriano Daga no Norcal Studio, além da bela arte elaborada por Felipe Machado Franco (Blind Guardian, Iced Earth, Rhapsody Of Fire). Tudo muito coerente e legal.

Porém, musicalmente, "Kyo" segue uma linha já muito explorada, seguindo basicamente a cartilha do chamado Heavy Metal Melódico. Os músicos sabem como gerenciar suas habilidades, e a linearidade e elegância do repertório é a prova disso. Mas essa mesma linearidade também impede que alguma canção se sobressaia, o que, somado à compreensível dificuldade em acrescentar sua marca em um segmento há tempos marcado pela saturação, faz com que a audição fatalmente se torne previsível.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Ou seja, "Kyo" é um registro eclipsado por tantos outros álbuns de metal melódico que o antecederam nas últimas duas décadas... Mas é o estilo do Still Alive e deve ser respeitado, em especial por seus 50 minutos possuírem muitos elementos que certamente encontrarão o afeto do público devoto de Angra, Shaman e similares. Neste caso, o mais sensato é o leitor conferir e tirar suas próprias conclusões.

Contato:
http://www.myspace.com/metalstillalive

Formação:
Walter Campos - voz
Gil Vasconcelos - guitarra
Felipe Fantuzzi - baixo
Rodolfo Iriarte - teclados
Marcelo Moreira - bateria (convidado)

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Still Alive – Kyo
(2012 / MS Metal Records – nacional)

01. Forgiven Secrets
02. Unchained Souls
03. Human
04. To Live Forever
05. Lady In Black
06. Into The Snake Pit
07. The Journey Of The Lonely Seeker
08. Dream Hunter
09. Embraced
10. Daybreak And Storm (The Master Of Life)


Outras resenhas de Kyo - Still Alive

Resenha - Kyo - Still Alive

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Samael Hypocrisy


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bateristas: os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Iron Maiden: "pequena falha" em outdoor na Russia em 2011


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.