Cult: Choice of Weapon, o nono álbum de estúdio

Resenha - Choice of Weapon - Cult

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Flávio Mendes Santana
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Podemos definir o THE CULT como uma das bandas mais dinâmicas da história do Rock. Pois, dos quase 30 anos de carreira, a banda já experimentou dos mais variados elementos musicais em seus álbuns, que passaram por influências do pós-punk, hard rock e até do rock alternativo (no caso, atualmente), porém, sempre mantendo evidente a característica própria da banda nas composições.

Dave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre eleDoom Metal: os dez trabalhos essenciais do estilo

Choice of Weapon é o nono álbum de estúdio dos britânicos do THE CULT, com uma proposta musical que não foge muito com a de seu antecessor "Born Into This" de 2007, mantendo o mesmo time de músicos, muito competente por sinal.

O álbum se inicia com a faixa "Honey from a Knife" com uma levada mais alternativa, carregando em seu instrumental o velho conhecido "pandeirinho" de Ian Astbury e alguns lances de teclado. A próxima faixa "Elemental Light" é excelente, com um instrumental e vocais melódicos impecáveis e, um refrão grudento que torna a faixa destaque garantido no álbum. "The Wolf" é uma faixa mais pesada e tradicional, até entrar uma passagem mais lenta em que som da guitarra é bem envolvente e salva a música. "Life ] Death" retorna a linha mais melódica da banda, com ênfase nos pianos e no refrão, tornando a audição interessante. A próxima faixa é também o novo single dos caras, "For the Animals", que dispensa comentários pela levada descaradamente alternativa pela adição dos teclados, levada ritmica de guitarra e o refrão grudento e, ainda com direito a um belo solo na metade da música, mais um destaque no álbum.

"Amnesia" é moderadamente pesada com destaques para a bateria e baixo, e possui uma sonoridade mais voltada para o rock tradicional. "Wilderness Now" é uma faixa mais lenta, com atmosfera mais melancólica, e um pouco cansativa de ouvir, talvez o ponto mais alto seja mesmo o refrão. O álbum continua com a faixa "Lucifer", a primeira música disponibilizada pela banda para promoção do álbum, tendo sido também lançada como single, carrega um ritmo bem interessante com mais cara de THE CULT mesmo, até mesmo vagamente lembrando a sonoridade do album "Love", com direito aos interessantes vocais falados de Astbury e belos solos, mais um destaque carimbado no álbum. "A Pale Horse" carrega uma veia mais hard rock, com destaque para as paradas no verso acompanhadas dos solos. "This Night In The City Forever" é uma puta duma música pra "viajar", só pelo efeito das guitarras e os vocais, similares a de uma narrativa histórica, e fica mais dinâmica alguns minutos depois, finalizando a parte normal do álbum de uma forma agradável.

"Every Man And Woman Is A Star" carrega uma veia mais pop e não causa impacto em relação às outras faixas da parte normal do álbum, é um pouco mais fraca. "Embers" é outra faixa um pouco fraca, e cansativa de ouvir e é dispensável. "Until The Light Takes Us" tem uma pegada mais industrial, com a parte instrumental aliada aos vocais, dando destaque a faixa. "Siberia" tem uma pegada um pouco mais retrô voltado ao pós-punk, mais pela atmosfera vocal e pelo ritmo das guitarras, é uma faixa interessante e envolvente.

Apesar do THE CULT ter deixado de lado grande parte dos elementos musicais que fizeram a banda emplacar grandes clássicos como "Dreamtime", "Sonic Temple" e "Ceremony", eles ainda vem fazendo um bom trabalho musicalmente, mostrando força e profissionalismo. Mas, talvez precisem resgatar mais de suas antigas influências sem se deixar levar muito pelo universo da música moderna.

Álbum recomendado aos fãs fiéis do THE CULT e a quem curte um estilo de rock mais moderno.

A versão do álbum descrita é a Deluxe, contendo um segundo CD com as 4 faixas extras:

THE CULT - Choice of Weapon (Deluxe Edition)
(Cooking Vinyl - 2012)

Line-up:
Ian Astbury - Vocais
Billy Duffy - Guitarras
Chris Wyse - Baixo
John Tempesta - Bateria

Tracklist:

(CD 1)
1 - Honey from a Knife
2 - Elemental Light
3 - The Wolf
4 - Life ]> Death
5 - For The Animals
6 - Amnesia
7 - Wilderness Now
8 - Lucifer
9 - A Pale Horse
10 - This Night In The City Forever

(CD 2)
1 - Every Man And Woman Is A Star
2 - Embers
3 - Until The Light Takes Us
4 - Siberia


Outras resenhas de Choice of Weapon - Cult

Cult: Uma das bandas mais legais e ousadas dok Rock




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cult"


Matt Sorum: a entrevista mais reveladora de sua carreiraMatt Sorum
A entrevista mais reveladora de sua carreira

Góticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80Góticas
10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

São Paulo Trip: As prováveis datas das apresentações...São Paulo Trip
As prováveis datas das apresentações...


Dave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre eleDave Mustaine
10 coisas que você não sabia sobre ele

Doom Metal: os dez trabalhos essenciais do estiloDoom Metal
Os dez trabalhos essenciais do estilo

Cinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmesCinema
O melhor e o pior dos rockstars em filmes

Sasha Grey: sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinilAstros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeGuns N' Roses: banda se separou por causa de Michael Jackson, diz empresário

Sobre Flávio Mendes Santana

Nascido e criado na capital paulista, descobriu e se identificou com o universo do Rock no início da adolescência. Atualmente, tem como preferência o Metal Extremo, mas também explora algumas outras vertentes do Rock. Está sempre de olho nos últimos lançamentos, shows e matérias de suas bandas favoritas.

Mais matérias de Flávio Mendes Santana no Whiplash.Net.