Slash: Apocalyptic Love marca um novo capítulo na carreira

Resenha - Apocalyptic Love - Slash

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector´s Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"Apocalyptic Love" marca um novo capítulo na carreira de Slash. Acompanhado novamente por uma banda, o guitarrista encontrou um grande parceiro no vocalista Myles Kennedy (também no Alter Bridge). Todo esse clima otimista é facilmente perceptível no novo disco do músico, um álbum que pode ser definido com apenas uma palavra: rock!
777 acessosGuns N' Roses: visita dos músicos a Jerusalém é cancelada5000 acessosAxl Rose: Um dos vocalistas com maior alcance

Produzido por Eric Valentine (Queens of the Stone Age, Good Charlotte, John Fogerty), o mesmo do anterior e repleto de participações especiais "Slash" (2010), "Apocalyptic Love" exala frescor e energia. As treze músicas do álbum exploram caminhos variados, mas sempre com os dois pés fincados no bom e velho rock and roll.

Uma das principais qualidades de "Apocalyptic Love" é o grande trabalho de composição, a cargo da dupla Slash e Myles Kennedy. Afinados e falando a mesma língua, os dois mostram uma força criativa inegável. Slash encontrou em Myles o parceiro ideal, e o resultado está na qualidade das músicas. Indo do hard rock puro e direto da faixa-título ao balanço malandro de “Bad Rain”, da energia vibrante de “One Last Thrill” a canções grudentas e com cara de hits como “You’re a Lie” e “No More Heroes”, "Apocalyptic Love" conquista o ouvinte de forma instantânea.

Slash está em ótima fase. Suas principais qualidades - o feeling e o incrível senso de melodia -, estão presentes em todo o play. Aluno exemplar da escola de Jimmy Page, o guitarrista mostra, mais uma vez, que não é preciso ter uma técnica absurda para fazer a diferença. Tocando de maneira solta e descontraída, conduz o ouvinte de forma agradável por todo o disco. Mas é na hora dos solos que a coisa realmente pega fogo. Uma das principais características do ex-Guns N’ Roses sempre foi a capacidade singular de criar solos memoráveis, pequenas composições com vida própria dentro de cada faixa. Isso se repete de maneira brilhante em todo o disco, com melodias sendo derramadas de maneira constante sobre o ouvinte.

É preciso também reconhecer o ótimo trabalho de Myles Kennedy. Ainda que alguns não simpatizem com o seu timbre agudo - e confesso que em alguns momentos isso realmente incomoda um pouco -, o vocalista mostra que a sua posição não é a de um mero coadjuvante. Esbanjando segurança e confiança, Myles varia de maneira constante a sua voz, o que torna o álbum ainda mais forte. Além disso, suas linhas vocais são um destaque a parte, mostrando inspiração de sobra.

Entre as faixas, as que mais me agradaram foram “Halo”, “We Will Roam”, a ótima “Anastasia - provavelmente a melhor de todo o disco -, a balada “Not For Me” e a excelente “Far and Away”, com ecos de Led Zeppelin.

Não há exagero algum em apontar "Apocalyptic Love" como o melhor como o melhor trabalho de Slash desde os dois volumes de "Use Your Illusion", lançados pelo Guns N’ Roses no distante 1991. Consistente e inspirado, o álbum não apenas comprova o talento do guitarrista como comprova o acerto da parceria com Myles Kennedy. Um grande disco, e ponto final!

Faixas:
Apocalyptic Love
One Last Thrill
Standing in the Sun
You’re a Lie
No More Heroes
Halo
We Will Roam
Anastasia
Not For Me
Bad Rain
Hard & Fast
Far and Away
Shots Fired

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Apocalyptic Love - Slash

4064 acessosSlash: Uma alusão aos velhos tempos4459 acessosSlash: O álbum mais pesado de toda a sua carreira3124 acessosSlash: Misturando riffs clássicos com refrões atuais5000 acessosSlash: Pra que insistir nesta novela de volta do Guns?4331 acessosSlash: Nada revolucionário, só um excelente disco de rock5000 acessosSlash: Subestimado, ele não se importa em surpreender

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 18 de maio de 2012

Guns N RosesGuns N' Roses
Visita dos músicos a Jerusalém é cancelada após ataque terrorista

1427 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's1572 acessosFabio Lima: 13 músicas pelo Guns N' Roses0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

KissKiss
15 bandas que abriram shows deles e se tornaram famosos

Músicas RuinsMúsicas Ruins
Blog elege piores de grandes bandas do Rock/Metal

AC/DCAC/DC
Axl conta por que Angus vive correndo no palco

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Slash"0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

Axl RoseAxl Rose
Um dos vocalistas com maior alcance

Rock in RioRock in Rio
Os cachês e exigências dos artistas na edição de 1991

SepulturaSepultura
Saiba mais sobre as visões religiosas de Derrick

5000 acessosMax Cavalera: triste ver uma banda tão importante virar uma merda5000 acessosUltimate Guitar: as 28 canções mais sombrias de todos os tempos5000 acessosDavid Bowie: a última foto pública e a última foto privada5000 acessosDetonator: Mais compartilhado que o funk ostentação de MC Gui5000 acessosManowar: "Nunca fui fã e não gosto do Kiss" - diz Eric Adams5000 acessosReligiões: as guerras santas abordadas em letras de Heavy Metal

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online