Iron Maidens: são apenas garotas tocando covers do Maiden

Resenha - Caught Somewhere In Tokyo; Live In Japan - Iron Maidens

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Algumas fórmulas têm mais chances de agradar... Apesar de a presença do sexo feminino estar em constante crescimento, o público headbanger ainda é composto predominantemente por homens; então uma banda cover – ou ‘tributo’, como preferem alguns – formada somente por garotas sempre gerará maiores curiosidades. E, se a mesma se prontificar a tocar clássicos de um dos grupos mais bem sucedidos do planeta, bom, as chances aumentam ainda mais, certo?
5000 acessosThe Voice Kids: até Brian May ficou impressionado com brasileiro5000 acessosHetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

E é aí que a Iron Maidens entra. Formada na Califórnia (EUA) há mais de uma década, a coisa deu tão certo que a banda também passou a ser reconhecida em outras nações e até a receber prêmios como ‘Melhor Banda Tributo’. E, como as meninas enchem os espaços em que se apresentam, nada mais adequado do que gerar um capital extra com o lançando de “Caught Somewhere In Tokyo - Live In Japan”, seu primeiro DVD cujas imagens foram capturadas da turnê pela Terra do Sol Nascente.

O DVD marca a estreia da vocalista Kirsten Rosenberg e da guitarrista Courtney Cox, além de também se caracterizar pela despedida da guitarrista Sara Marsh, que deixou o grupo após a excursão. Mas, afinal, como seria a apresentação desta tal de Iron Maidens?

Bom, como não poderia deixar de ser, são apenas umas garotas tocando covers do Iron Maiden...! Nada mais que isso. Ainda que bem executadas, a realidade é que as norte-americanas não chegam nem perto do original inglês, em especial no difícil campo vocal. São simpáticas, entrosadas e possuem presença de palco, inclusive fazendo uso de uma série de recursos teatrais – a presença da ‘Edwina’ gorda em “Wasted Years” é grotesca – e, sim, algumas das meninas são atraentes, mas isso não vem exatamente ao caso quando o assunto é música.

Tudo em “Caught Somewhere In Tokyo - Live In Japan” é de extrema simplicidade – palco, iluminação, cenas e edição – mas as garotas têm a seu favor nada menos do que 18 canções que abrangem toda a carreira do Iron Maiden e que naturalmente todos conhecem. E aí fica fácil, tanto que a casa está cheia e o público japonês, conhecido por ser mais retraído, também se empolga e canta junto.

Assim, considerando que elas têm público de sobra e até o próprio Iron Maiden já deu sua bênção às meninas, bom, então muitos julgarão que vale a pena a aquisição deste “Caught Somewhere In Tokyo - Live In Japan”. Se este é você, pode correr atrás, que a Hellion Records acabou de disponibilizar no mercado nacional.

Contato: www.theironmaidens.com

Formação:
Kirsten ‘Bruce Chickinson’ Rosenberg - voz
Courtney ‘Adriana Smith’ Cox - guitarra
Nita ‘Mega Murray’ Strauss - guitarra
Wanda ‘Steph Harris’ Ortiz - baixo
Linda ‘Nikki McBURRain’ McDonald - bateria

The Iron Maidens - Caught Somewhere In Tokyo Live In Japan
(2012 / Hellion Records – nacional)

01. Opening
02. Die With Your Boots On
03. The Trooper
04. Flight Of Icarus
05. Revelations
06. Killers
07. Wasted Years
08. Alexander The Great
09. Losfer Words
10. The Number Of The Beast
11. The Wicker Man
12. The Evil That Man Do
13. Hallowed Be Thy Name
14. The Prisoner
15. 22 Acacia Avenue
16. The Phantom Of The Opera
17. Run To The Hills
18. Moonchild (bonus)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Caught Somewhere In Tokyo; Live In Japan - Iron Maidens

5000 acessosIron Maidens: 17 hinos da donzela em versões femininas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 02 de maio de 2012
Post de 03 de maio de 2012

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maidens"

Iron MaidensIron Maidens
Um curioso filme pornô com o nome da banda

Derek RiggsDerek Riggs
Top 10 das capas mais bonitas longe do Iron Maiden

Iron MaidensIron Maidens
Nita Strauss fala sobre as indiretas da Playboy

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maidens"

The Voice KidsThe Voice Kids
Até Brian May ficou impressionado com brasileiro

MetallicaMetallica
Hetfield fala sobre Dave Mustaine, Load e homossexualidade

Iron MaidenIron Maiden
Uma releitura de "The Trooper" pelo Cine

5000 acessosRoqueiros conservadores: a direita do rock na revista Veja5000 acessosTradução - Dark Side Of The Moon - Pink Floyd5000 acessosMetallica: Lars sabe que os fãs não gostam do St. Anger5000 acessosUlrich: o principal é não ter um ataque do coração no palco5000 acessosGuns N' Roses: Steven Adler não pode mais falar sobre reunião5000 acessosO lado escuro do rock: você acredita em magia negra?

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online