Aborted: Death Metal com alguma dose de melodia

Resenha - Global Flatline - Aborted

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Sétimo álbum da banda belga Aborted, "Global Flatline" desembarca no mercado brasileiro em mais um lançamento exclusivo da Shinigami Records. O play mostra o grupo em grande forma, comprovando o porque da grande reputação que possui junto ao público.
82 acessosAborted: Ouça o novo single "Fallacious Crescendo"5000 acessosSeparados no nascimento: Lady Gaga e Eddie

Com faixas curtas e mais diretas – a exceção é “Endstille”, que fecha o disco com uma pancadaria de mais de seis minutos -, "Global Flatline" é uma pancada de respeito. Equilibrando uma agressividade brutal com ótima técnica e algumas doses de melodia, o Aborted mantém a tradição de temperar o seu death metal ríspido com alguns elementos de grindcore – principalmente na parte lírica -, o que torna tudo ainda mais extremo. Os vocais de Sven de Caluwé, guturais e mais agudos, deixam a atmosfera pra lá de perturbadora.

Com uma produção de primeira a cargo de Jacob Hansen (Communic, Mercenary, Volbeat), o disco ficou ainda mais forte devida à forma clara com que os instrumentos soam. Resumindo: apesar da brutalidade do som, tudo soa cristalino, e conseguir esse feito em um álbum de death metal é para poucos.

Os destaques vão para “Coronary Reconstruction”, “Vermicular, Obscene, Obese” (com a participação do ótimo Trevor Strnad, vocalista do The Black Dahlia Murder), “Expurgation Euphoria” e “Grime”. Merece menção também a já citada “Endstille”, que encerra o play em grande estilo com a inclusão de um discurso de Robert Oppenheimer, o pai da primeira bomba atômica, que destruiu Hiroshima em 6 de agosto de 1945.

"Global Flatline" é um grande álbum, com tudo para agradar não apenas os fãs de metal extremo, mas também quem curte death metal com alguma dose de melodia.

Faixas:
Omega Mortis
Global Flatline
The Origin of Disease
Coronary Reconstruction
Fecal Forgery
Of Scabs and Boils
Vermicular, Obscene, Obese
Expurgation Euphoria
From a Tepid Whiff
The Kallinger Theory
Our Father, Who Art of Feces
Grime
Endstille

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Global Flatline - Aborted

438 acessosAborted: Quinze anos lapidando seu som1380 acessosAborted: Absurdamente violentos e inegavelmente no auge513 acessosAborted: Global Flatline é o apocalipse feito música

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

82 acessosAborted: Ouça o novo single "Fallacious Crescendo"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Aborted"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Aborted"

SsemelhançaSsemelhança
Separados no nascimento: Lady Gaga e Eddie

Iron MaidenIron Maiden
Conheça a equipe e família que viaja com a banda

Iron MaidenIron Maiden
Uma releitura de "The Trooper" pelo Cine

5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosRock in Rio: algumas das maiores vaias em edições nacionais5000 acessosCover: 15 bandas que são quase tão boas quanto o original5000 acessosCapas Assustadoras: Loudwire elege as Top 10 do Metal5000 acessosJá tem 20 anos!: os dez melhores álbuns de metal de 19955000 acessosBlack Sabbath: Doom Let Loose

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online