RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemOzzy Osbourne revela qual foi o melhor guitarrista de sua carreira solo

imagemRoger Waters atende a Rússia e faz discurso para o Conselho de Segurança da ONU

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemO triste motivo pelo qual o Pink Floyd não podia fazer contato com Syd Barrett

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de "Eu Quero Ver o Oco" do Raimundos?

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemVeja Dave Grohl cantando e agitando em show do Mercyful Fate

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado


Stamp

Aborted: Death Metal com alguma dose de melodia

Resenha - Global Flatline - Aborted

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collector's Room
Postado em 02 de abril de 2012

Nota: 8

Sétimo álbum da banda belga Aborted, "Global Flatline" desembarca no mercado brasileiro em mais um lançamento exclusivo da Shinigami Records. O play mostra o grupo em grande forma, comprovando o porque da grande reputação que possui junto ao público.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Com faixas curtas e mais diretas – a exceção é "Endstille", que fecha o disco com uma pancadaria de mais de seis minutos -, "Global Flatline" é uma pancada de respeito. Equilibrando uma agressividade brutal com ótima técnica e algumas doses de melodia, o Aborted mantém a tradição de temperar o seu death metal ríspido com alguns elementos de grindcore – principalmente na parte lírica -, o que torna tudo ainda mais extremo. Os vocais de Sven de Caluwé, guturais e mais agudos, deixam a atmosfera pra lá de perturbadora.

Com uma produção de primeira a cargo de Jacob Hansen (Communic, Mercenary, Volbeat), o disco ficou ainda mais forte devida à forma clara com que os instrumentos soam. Resumindo: apesar da brutalidade do som, tudo soa cristalino, e conseguir esse feito em um álbum de death metal é para poucos.

publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |

Os destaques vão para "Coronary Reconstruction", "Vermicular, Obscene, Obese" (com a participação do ótimo Trevor Strnad, vocalista do The Black Dahlia Murder), "Expurgation Euphoria" e "Grime". Merece menção também a já citada "Endstille", que encerra o play em grande estilo com a inclusão de um discurso de Robert Oppenheimer, o pai da primeira bomba atômica, que destruiu Hiroshima em 6 de agosto de 1945.

"Global Flatline" é um grande álbum, com tudo para agradar não apenas os fãs de metal extremo, mas também quem curte death metal com alguma dose de melodia.

Faixas:
Omega Mortis
Global Flatline
The Origin of Disease
Coronary Reconstruction
Fecal Forgery
Of Scabs and Boils
Vermicular, Obscene, Obese
Expurgation Euphoria
From a Tepid Whiff
The Kallinger Theory
Our Father, Who Art of Feces
Grime
Endstille

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Global Flatline - Aborted

Resenha - Global Flatline - Aborted

Resenha - Global Flatline - Aborted

Resenha - Global Flatline - Aborted

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

Death Metal: cinco bateristas do gênero que são insanos

Bélgica: confira 10 bandas de heavy metal formadas no país


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.
Mais matérias de Ricardo Seelig.