Resenha - Dark Abyss - Death Tyrant

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Na longa história do Metal e do Rock, bandas que surgem com membros de outras já consagradas recebem cobranças que beiram o absurdo, já que, infelizmente, muitos fãs ainda têm o péssimo e nada salutar hábito de comparar o trabalho de uma banda com a outra, e em geral, acaba se decepcionando, buscando algo que não irá encontrar, por melhor que o trabalho seja, porque esquecem que uma nova banda ou projeto não precisa ter necessariamente o mesmo enfoque do trabalho anterior de seus membros.

Iron Maiden: Video mostra "erros" da banda ao vivoSlayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

O DEATH TYRANT é uma banda ainda jovem, mas que possui em suas fileiras os irmãos Thomas e Anders Backelin, respectivamente guitarrista/vocalista e baixista do LORD BELIAL, um dos fortes nomes da cena Black Metal sueca, logo, a cobrança será bem elevada, mas que neste Promo 'The Dark Abyss' mostram que estão mais que aptos a passar na sabatina que ousem impor à banda.

Praticando um Black Metal ao mesmo tempo ríspido, bruto e melodioso, a banda obtém resultados ótimos, mas um pouco diferentes do que já se viu em trabalhos anteriores dos irmãos Backelin, pois tanto os momentos mais velozes quanto os mais climáticos e sinistros não são lá parecidos com o LORD BELIAL.

A produção visual, feita por Marcelo Vasco, é muito bem trabalhada (o logo é mais um trabalho ótimo deo conhecido artista Christophe Szpajdel), e a produção sonora, que ficou aos cuidos de Anders, consegue dar brilho e peso a cada momento abordado pela banda em sua música.

As quatro músicas que compõem o Promo ('Pandemonium', 'Baphomet', 'Tenebrae' e 'The End') são autênticas jóias raras que encontram-se em um nível bem elevado, feitas por quem entende do estilo, pois são ricas em guitarras ora rápidas, ora mais melodiosas em grandes riffs e solos bem tocados, baixo sempre presente e pesado, e é justamente na bateria que está o maior diferencial, já que Jocke tem um approach bem mais técnico, variado, rápido, e com uma pegada mais pesada que Micke Backelin. Os andamentos e bases são variados em todas as músicas, mas cada uma delas possui sua própria identidade.

Um ótimo aperitivo para o CD que chega em breve, e uma pena que Thomas prefira se dedicar apenas às guitarras, já que após a gravação do Promo, entrou o vocalista Daniel Bornstrand, que deve estar presente no CD que deve estar saindo do forno a qualquer momento.

As faixas do Promo podem ser encontradas e baixadas no seguinte link:
http://soundcloud.com/death-tyrant/sets/the-dark-abyss

Tracklist:
01. Pandemonium
02. Baphomet
03. Tenebrae
04. The End

Formação:
Thomas Backelin - Guitarras e vocais
Dennis Antonsson - Guitarras
Anders Backelin - Baixo
Jocke Antonsson - Bateria

Contatos:
http://www.death-tyrant.se
http://www.myspace.com/death-tyrant.se
http://www.facebook.com/pages/Death-Tyrant/169270399757737?s...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Death Tyrant"


Iron Maiden: Video mostra erros da banda ao vivoIron Maiden
Video mostra "erros" da banda ao vivo

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Bateristas: os trinta mais ricos do mundoBateristas
Os trinta mais ricos do mundo

Iron Maiden: Video mostra "erros" da banda ao vivoSlayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoBeatles: John Lennon homenageado com cratera em MercúrioRock: Ele morreu? Slash responde!

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.