Warpath: Thrash visceral feito em cima da escola clássica

Resenha - Massacre - Warpath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Thrash Metal de primeira linha na área. Oriunda de Ananindeua/Pará, a Warpath, surgida em 2000, demonstra neste EP que a experiência acumulada ao longo de sua trajetória permitiu um trabalho bastante conciso.
5000 acessosZakk Wylde: cinco momentos insanos do guitarrista5000 acessosIron Maiden: o equipamento de palco da World Slavery Tour

O material contém quatro faixas de estúdio e outras três ao vivo, gravadas na rádio Cultura FM de Belém. A primeira leva tem uma produção superior (aliás, muito boa), mas a segunda também está ótima. Aliás, nem parece ter sido gravada ao vivo.

E o Thrash visceral do conjunto é feito em cima da escola clássica do estilo. Altamente veloz, “Massacre” é uma pancada feroz e bem acabada. Como não poderia deixar de ser, apresentam uma rifferama numerosa e empolgante que, com o apoio da cozinha, resultam em composições que alternam trechos mais cadenciados com os mais rápidos (e dominantes no disquinho, como já dito).

Logicamente que os solos também estão lá e este talvez seja um dos pontos mais altos da banda. O melhor é que estão bem distribuídos no CD e portanto, em momento nenhum se tornam maçantes. Muito pelo contrário.

“Bombs with American Stamps” e sua estrutura diversificada abre bem o trabalho, que mantém o nível até o final. Portanto, dentro desse trabalho homogêneo, é difícil destacar alguma canção. Talvez a trabalhada “Legacy of War”, cujo baixo deu um show, seja outro bom exemplo de representatividade do som da Warpath.

No geral, bandas como Death (antigo) e Slayer vêm à mente ao escutar o EP. Não há, portanto, algo inovador no som do grupo. Isso não é, de jeito nenhum, um desprestígio. No entanto, deve-se ter consciência sobre aquela velha questão da faca de dois gumes: se por um lado toda banda tem uma proposta, mas não existem regras ditando que deveriam sempre criar músicas revolucionárias, por outro, é sempre preciso tomar cuidado para não ficarem no gigantesco caldeirão da mesmice.

No caso aqui, certamente que os caras passam o recado com competência e, pela qualidade demonstrada, se sobressaem facilmente. Logo, headbangers não devem perder mais tempo para adquirir “Massacre”. A banda tem tudo para continuar crescendo e se tornar uma das grandes representantes do Thrash Metal nacional.

Quem tiver curiosidade pode assistir a um clipe de “Radio Hell”, que NÃO faz parte do EP, mas que mostra um pouco do trabalho do conjunto.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Warpath – Massacre (EP)
Fábrica Sonora – 2010 – Brasil
http://www.myspace.com/warpathband

Tracklist
1. Bombs With American Stamps
2. Atomic Discharge / To Kill Is The Sentence
3. World's Decay
4. Legacy of War
5. Eternal Violence (Live)
6. Destroying Our Beliefs (Live)
7. Tortured Until The Soul (Live)

Fonte: Som Extremo
http://somextremo.blogspot.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Massacre - Warpath

134 acessosWarpath: EP traz sete faixas, sendo três ao vivo394 acessosWarpath: Sinônimo do bom e velho Thrash/Speed Metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Warpath"

Zakk WyldeZakk Wylde
Cinco momentos insanos do guitarrista

Iron MaidenIron Maiden
O equipamento de palco da World Slavery Tour

Marilyn MansonMarilyn Manson
Ele ganharia o Grammy por incitação a mortes

5000 acessosDossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatos5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras5000 acessosRodolfo: 100% arrependido das letras dos Raimundos5000 acessosThe James Gang - A gangue encrenqueira do rock5000 acessosJanaína Paschoal: "Prefiro Pink Floyd e Dire Straits a Iron Maiden"4605 acessosPunk: três exemplos de como tocar na batera também é difícil

Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online