Matérias Mais Lidas

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer

imagemMetallica vai lançar toca discos super invocado, que obviamente custará uma fortuna

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemRockers lamentam e se enfurecem com tiroteio que resultou em 19 crianças mortas no Texas


Stamp

Anasarca: Death Metal sujo, podre, extremo e tradicional

Resenha - Dying - Anasarca

Por Christiano K.O.D.A.
Fonte: Som Extremo
Em 25/12/11

publicidade

Nota: 7

Que death metal bom de se ouvir. Sujo, podre, extremo e bem tradicional. Pois é, não há novidades no som, só que é aquela coisa: quando é bem realizado, merece elogios. Não soa enjoativo e realmente anima.

Para quem não conhece (e deve ser um bom número de pessoas), esses alemães já têm mais de quinze anos de vida e três álbuns nas costas. "Dying", o último até agora lançado, é sem dúvida o mais maduro e mostra que, dentro dos padrões do estilo, é possível criar coisas empolgantes, como é o caso de "Blame Myself", uma pedrada daquelas!

E a música que fecha o disco, a faixa-título, também é muito boa, com seu denso começo, que se transforma na porradaria de costume desse pessoal. Os riffs também chamam a atenção.

É legal constar que, a cada disco, a Anasarca remou contra a maré e foi se tornando mais barulhenta. Que bom exemplo! No primeiro full length, eles soavam um tanto inexperientes e primitivos, mas agora, seis anos e dois discos depois, nota-se uma perceptível evolução. Não sei se para o bem ou para o mal, mas o fato é que o pessoal tem influências fortíssimas da escola norte-americana.

A banda também é do tipo "silêncio, caos, silêncio", ou seja: começam avassaladores, mandam seu recado e rapidamente se retiram. O pouco mais de meia hora de duração do disco causa danos estruturais no seu quarto ou sala. As composições são bem dosadas entre a velocidade extrema e as partes mais trabalhadas.

No entanto, honestamente falando, eles fazem um death metal bem feito, mas como foi posto no início, permanecem no lugar comum. Não há nada de realmente excepcional nesse material, o que pode ser uma das causas de a banda não ser tão conhecida, como também mencionado aí em cima.

O CD é bem gravado, com instrumentos todos audíveis e a capa do material é meio sem graça (apesar do logotipo bacana). E só. Contudo, apesar de ser um grupo que apenas fica na média, vale, E MUITO, procurar por toda a discografia da banda. Tá dado o recado.

Anasarca – Dying
Mighty Music – 2004 - Alemanha
http://www.myspace.com/287604563
(não sei se é oficial)

Tracklist
1. Hasten Death
2. Inside My Head
3. Final Goodbye
4. Anopheles
5. Blame Myself
6. Terminal
7. Aggressive Killer
8. Complete Surrender
9. Inflammation
10. Dying

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Exodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A..