Edguy: Um grande disco coloca a banda novamente nos trilhos

Resenha - Age Of The Joker - Edguy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Há tempos o EDGUY deixou de ser uma banda de heavy/power metal melódico com elementos de hard rock para se tornar uma banda de hard rock com elementos de metal. Desde seu sétimo álbum, o excelente "Rocket Ride" de 2006, tais características ficaram escancaradas, sendo esta a tendência seguida por Tobias Sammet em todos os seus lançamentos seguintes (inclusive no AVANTASIA, mas de forma mais moderada).

E apesar de ter gostado muito de "Rocket Ride", não gostei de "Tinnitus Sanctus" (2008), o álbum anterior, que trouxe muitas inovações e pouca qualidade nas composições. Mas agora em "Age Of The Jocker", seu nono álbum de estúdio, parece que a banda acertou a mão novamente, conseguindo criar músicas pomposas e divertidas, sem soar piegas ou infantil, e com mais elementos de heavy metal (apesar de ainda seguir a tendência hard rock mencionada acima), o que deixou tudo mais cativante.

publicidade

Tobias Sammet novamente é o grande destaque do trabalho, sendo o grande gênio por trás de todos os trabalhos que participa, e está cantando como nunca. Além disso, é o principal compositor da banda, e merece todo o crédito pelo trabalho. O instrumental, apesar de muito correto, é o de sempre, sem nenhum grande destaque individual, apesar de que a inclusão de teclados está mais frequente.

publicidade

O álbum já começa com a divertidíssima "Robin Hood", um hard/heavy repleto de teclados muito bem encaixados, riffs precisos e um refrão mais grudento que chiclete velho. A música ainda tem um clipe bem tosco mas divertido. "Nobody´s Hero" já começa com um riff bem heavy tradicional, no melhor estilo ACCEPT, com Tobias mandando ver em notas altíssimas, e também possui um belo refrão. "Rock of Cashel", a mais melódica e melhor do trabalho, também possui belos teclados e solos, e um refrão simplesmente matador. "Pandora´s Box" também é uma boa música, com belas melodias líricas, apesar de conter algumas partes bem estranhas, remetendo ao country rock!

publicidade

Já em "Breathe", a banda investe novamente no power metal melódico, sendo que esta música poderia estar fácil no disco "Vain Glory Opera", tamanha sua qualidade, com um refrão em coros muito cativante. Com a cadenciada "Two Out Seven" o disco dá uma caída em qualidade (os teclados dessa música ficaram muito estranhos e exagerados, dando um ar muito pop à composição), mas volta com tudo com "Faces in the Dark", a mais pesada e obscura do álbum, lembrando em alguns momentos até BLACK SABBATH, mas bem mais melódica.

publicidade

Na reta final do disco ainda tempos a melodiosa "The Arcane Guild" (que refrão!); a atmosférica "Fire on the Downline", mais hard e progressiva; a pesada "Behind The Gates To Midnight World", com riffs iniciais espetaculares, e um refrão mediano; e a bela e emotiva balada "Every Night Without You", que encerra o disco com chave de ouro.

A capa e a qualidade de gravação do material também merecem destaque.

publicidade

Mais um grande disco do EDGUY, colocando novamente a banda nos trilhos, e mesmo não sendo páreo para clássicos como "Mandrake" e "Hellfire´s Club", tem tudo para manter o nome da banda dentre as maiores da atualidade, mostrando toda sua força, mesmo após alguns devaneios pelo caminho.

Confiram o vídeo Clipe de Robin Hood:

publicidade

Age of Joker – Edguy
(2011 – Nuclear Blast/Laser Company – Nacional)

Formação:
Tobias Sammet - Vocals, Keyboards
Dirk Sauer - Guitars
Tobias Exxel - Bass
Felix Bohnke - Drums
Jens Ludwig - Guitars

Track List:
1. Robin Hood
2. Nobody s Hero
3. Rock Of Cashel
4. Pandora s Box
5. Breathe
6. Two Out Of Seven
7. Faces In The Darkness
8. The Arcane Guild
9. Fire On The Downline
10. Behind The Gates To Midnight World
11. Every Night Without You

publicidade


Outras resenhas de Age Of The Joker - Edguy

Edguy: Power Metal comanda energia de quase todas canções

Edguy: Livre do que os fãs esperam que o grupo façaEdguy
Livre do que os fãs esperam que o grupo faça

Edguy: Age of The Joker é mais do que um ótimo discoEdguy
"Age of The Joker" é mais do que um ótimo disco

Edguy: Entre as mais importantes do cenário Power/MelódicoEdguy
Entre as mais importantes do cenário Power/Melódico

Edguy: Power melódico e acelerado não é mais uma realidade

Edguy: Vida longa à genialidade de Tobias Sammet!Edguy
Vida longa à genialidade de Tobias Sammet!

Edguy: No futuro será considerado um dos melhores álbuns




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Andre Matos: Livro oficial terá prefácio escrito por Tobias SammetAndre Matos
Livro oficial terá prefácio escrito por Tobias Sammet


Edguy: uma explicação para o nome da bandaEdguy
Uma explicação para o nome da banda

Unisonic & Edguy: Michael Kiske trollando Tobias SammetUnisonic & Edguy
Michael Kiske trollando Tobias Sammet


Iron Maiden: pastor evangélico tem 172 tatuagens da bandaIron Maiden
Pastor evangélico tem 172 tatuagens da banda

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rockUltimate Classic Rock
Os 100 maiores clássicos do rock


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin