RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemA banda que mostrou no Rock in Rio como se faz um show num festival gigantesco

imagemRafael Bittencourt confessa ambições no início do Angra: "Queria derrubar o Metallica!"

imagemComo o Green Day seria se fosse formado nos tempos atuais? Billie Joe Armstrong responde

imagem"Mulher gostosa" não ouve metal, diz Adam Levine do Maroon 5

imagemCinco perrengues que todo headbanger já passou em algum show de metal

imagem"Tá na hora de termos críticos de críticos", diz Maurício Meirelles sobre Regis Tadeu

imagemGuns N' Roses pede sugestões de músicas para tocar nos shows

imagemOs dois rockstars que influenciaram Casagrande a entrar no mundo das drogas

imagemA chave oculta no disco do Led Zeppelin que Raul usou para abrir as portas do conhecimento

imagemEx-guitarrista do Whitesnake relembra seu teste para substituir Ace Frehley no Kiss

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemRegis Tadeu diz que faixa-título de novo álbum de Ozzy é "uma canção muito medíocre"

imagemA curiosa origem da rivalidade Sepultura x Sarcófago, segundo Jairo Guedz

imagemCasagrande diz que rock já bateu martelo na história da humanidade, porém...


Stamp

Devilyn: Um senhor brutal death metal com toques modernos

Resenha - XI - Devilyn

Por Christiano K.O.D.A.
Fonte: Som Extremo
Em 21/06/11

publicidade

Nota: 9

A Devilyn demorou um pouco para acertar de vez a mão, mas depois que o fez, presenteou os fãs de brutalidade com esse "XI", fenomenal. Passaram pelo sem sal "Anger", pelo bom "Reborn in Pain", depois o razoável "Artefact", e a compilação "The Past Against the Future", para finalmente soltar essa obra prima aqui, que os elevou a outro patamar.

Aliás, vale esse parágrafo dizendo que o conjunto não é tão conhecido, uma injustiça no cenário nefasto que é o underground, dado o grande potencial que ele carrega.

Aqui, os caras fizeram o contrário do que geralmente as bandas de metal extremo fazem, e seguiram contra a maré no nível de brutalidade. Sim, esse aqui é o mais violento e inspirado da banda até o momento. Espere instrumentais velocíssimos e vocais guturais, porém inteligíveis. Além de mais extremos, tornaram-se incrivelmente mais técnicos, com músicas quase sempre aceleradas, mas com detalhes bem trabalhados que engrandecem o resultado final. Que evolução!

Destaques para "The List", "Degrade Flower", "The Seven Virtues of Divine" e "Searching for the Beaty" (quanto ódio nessas duas últimas!). Instrumental irresistível, caprichado e afiado. Os músicos têm muito talento e competência para grandes composições. As partes melódicas inclusive deram um belo acabamento às canções. Somando a isso, temos ótimos riffs cortantes e em determinados momentos, quebrados, um pequeno diferencial que destaca a banda na cena underground. E o disco é muito bem produzido. Aliás, tão bonitinho que dá até uma leve impressão de que tudo foi deixado exageradamente perfeito. Uma sujeirinha a mais no instrumental não faria mal a ninguém.

Ouvir esse disco é tarefa tão agradável que, quando sua curta duração termina (mal passa dos 25 minutos), você esbraveja em protesto. Bendito seja o aparelho de som com a função de repetir o disco.

Confiram o clipe da supracitada "The List" logo abaixo e limpem a baba depois. Agora, esse foi o último trabalho dos americanos, e depois, sumiram do mapa... que fim teria levado a Devilyn? Ah, nem falei o estilo de som, né? Um senhor brutal death metal com um toques de modernidade! Se quiserem uma grande aula do estilo, esse é mais do que indicado.

Devilyn – XI
Conquer Records - 2005 – Polônia

TRACKLIST

1. Intro / The Counting of Quartered Heavens 00:42
2. The Eenemy Within 02:52
3. Faith 03:26
4. The List 02:25
5. Degrade Flower 02:54
6. God Eater 03:02
7. Charming Maidens With No Skin 04:00
8. The Seven Virtues of Divine 02:48
9. Searching for the Beaty 03:13

Total playing time 25:22

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mick Jagger: em cerimônia na escola do filho em São Paulo

Oh, não!: clássicos do Rock Heavy Metal e que foram "estragados" pelo tempo


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A..