Devilyn: Um senhor brutal death metal com toques modernos

Resenha - XI - Devilyn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A Devilyn demorou um pouco para acertar de vez a mão, mas depois que o fez, presenteou os fãs de brutalidade com esse "XI", fenomenal. Passaram pelo sem sal "Anger", pelo bom "Reborn in Pain", depois o razoável "Artefact", e a compilação "The Past Against the Future", para finalmente soltar essa obra prima aqui, que os elevou a outro patamar.

Oito razões pra dormir com um bateristaPunk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensa

Aliás, vale esse parágrafo dizendo que o conjunto não é tão conhecido, uma injustiça no cenário nefasto que é o underground, dado o grande potencial que ele carrega.

Aqui, os caras fizeram o contrário do que geralmente as bandas de metal extremo fazem, e seguiram contra a maré no nível de brutalidade. Sim, esse aqui é o mais violento e inspirado da banda até o momento. Espere instrumentais velocíssimos e vocais guturais, porém inteligíveis. Além de mais extremos, tornaram-se incrivelmente mais técnicos, com músicas quase sempre aceleradas, mas com detalhes bem trabalhados que engrandecem o resultado final. Que evolução!

Destaques para "The List", "Degrade Flower", "The Seven Virtues of Divine" e "Searching for the Beaty" (quanto ódio nessas duas últimas!). Instrumental irresistível, caprichado e afiado. Os músicos têm muito talento e competência para grandes composições. As partes melódicas inclusive deram um belo acabamento às canções. Somando a isso, temos ótimos riffs cortantes e em determinados momentos, quebrados, um pequeno diferencial que destaca a banda na cena underground. E o disco é muito bem produzido. Aliás, tão bonitinho que dá até uma leve impressão de que tudo foi deixado exageradamente perfeito. Uma sujeirinha a mais no instrumental não faria mal a ninguém.

Ouvir esse disco é tarefa tão agradável que, quando sua curta duração termina (mal passa dos 25 minutos), você esbraveja em protesto. Bendito seja o aparelho de som com a função de repetir o disco.

Confiram o clipe da supracitada "The List" logo abaixo e limpem a baba depois. Agora, esse foi o último trabalho dos americanos, e depois, sumiram do mapa... que fim teria levado a Devilyn? Ah, nem falei o estilo de som, né? Um senhor brutal death metal com um toques de modernidade! Se quiserem uma grande aula do estilo, esse é mais do que indicado.

Devilyn - XI
Conquer Records - 2005 - Polônia

TRACKLIST

1. Intro / The Counting of Quartered Heavens 00:42
2. The Eenemy Within 02:52
3. Faith 03:26
4. The List 02:25
5. Degrade Flower 02:54
6. God Eater 03:02
7. Charming Maidens With No Skin 04:00
8. The Seven Virtues of Divine 02:48
9. Searching for the Beaty 03:13

Total playing time 25:22



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Devilyn"


Oito razões pra dormir com um bateristaOito razões pra dormir com um baterista
Oito razões pra dormir com um baterista

Punk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensaPunk
10 músicos que são mais ricos do que você pensa

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Black Sabbath - Perguntas e RespostasNo alto do castelo há uma linda princesa...Testament: não se acrescenta rap ao Thrash MetalLA Weekly: as 20 piores bandas de todos os tempos

Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.