Mitochondrion: Uma obra a ser compreendida por poucos

Resenha - Parasignosis - Mitochondrion

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Ok, desde que adquiri "Archaeaeon", o debut liberado de forma independente em 2008 pelo obscuro canadense Mitochondrion, este escriba passou a considerá-lo um dos mais criativos e intrigantes produtos da música extrema dos últimos anos. O tempo passou e a banda assinou com o selo Profound Lore para dar continuidade à sua carreira, e "Parasignosis" é um trabalho onde se melhorou em muito a produção e os objetivos foram aperfeiçoados sem macular a originalidade de sua proposta.

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaMaquiagem, spikes e sorrisos: conheça o Happy Black Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Rotular de forma coerente o Mitochondrion é uma tarefa desgastante... Ainda que tudo soe de forma primitiva, com aquele jeitão Death meio 'old school', este novo álbum possui uma vibração Black Metal que não era tão evidente no registro anterior. Mas estas são as facetas mais óbvias em um primeiro momento, pois a coisa toda continua avançando com experimentos alinhados de forma complexa, repleto de detalhes que torna tudo ainda mais obscuro e, principalmente, inacessível.

Considerando que o Mitochondrion seja formado apenas por três músicos - dois deles assumem as vozes, um gutural e outro eventualmente menos ofensivo - certamente cada instrumentista tem papel fundamental para criar e estruturar toda esta aparente e tortuosa cacofonia. São muitos os ruídos existentes, e tudo devidamente amparado por um áudio bem resolvido para coroar com êxito essa viagem ao inferno.

Fatalmente são necessárias múltiplas audições para captar mais a fundo as camadas e nuances de "Parasignosis", e até mesmo as poucas passagens mais calmas se mostram perturbadoramente claustrofóbicas. Em meio ao caos, a longa "Tetravirulence" é um exemplo de invejável técnica, cuja diversidade e mudanças estilísticas resumem o domínio inteligente que o Mitochondrion exerce sobre sua arte.

A ausência de limites oferecida por "Parasignosis" a torna uma obra a ser compreendida por poucos. Talvez os devotos do Nile ou Behemoth...? Como dito, são apenas três as mentes por trás do Mitochondrion, e como esse pessoal faz para executar tudo isso ao vivo, eu não sei. Mas gostaria de ter a oportunidade de ver... Um trabalho impressionante!

Contato: www.myspace.com/mitochondrion

Formação:
Shawn Hache - voz e guitarra
Nick Yanchuk - voz, guitarra e baixo
Karl Godard - bateria e teclado

Mitochondrion - Parasignosis
(2010 / Profound Lore Records - importado)

01. Plague Evockation (Pestilentiam Intus Vocamus, Voluntatem Absolvimus Part I)
02. Lex Ego Exitium (Pestilentiam Intus Vocamus, Voluntatem Absolvimus Part II)
03. Tetravirulence (Pestilentiam Intus Vocamus, Voluntatem Absolvimus Part III)
04. Trials
05. Rift/Apex
06. Parasignosis
07. Banishment (Undecaphosphoric)
08. Kathenotheism
09. Untitled
10. Untitled
11. Ambient Outro




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Mitochondrion"


Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda

Maquiagem, spikes e sorrisos: conheça o Happy Black MetalMaquiagem, spikes e sorrisos
Conheça o Happy Black Metal


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336