Matérias Mais Lidas

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemA incrível história do hit "Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim", de Herbert Vianna

imagemVídeo mostra o Guns N' Roses novamente tocando "Back in Black" do AC/DC

imagemPor que o Pato Fu era confundido com os Mamonas Assassinas, segundo Fernanda Takai

imagemPor motivo de saúde, Tracii Guns faz show inteiro do L.A.Guns dentro do banheiro

imagemEdu Falaschi e as versões de "Bleeding Heart" que "dá uma tristezinha" de ouvir

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemComo o clássico "Angel Dust" fez o guitarrista Jim Martin sair do Faith No More

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemTico relembra trauma que o fez entrar na Fazenda e briga bizarra com Sérgio Mallandro

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"


In-Edit

Apokalyptic Raids: honestidade e honra no underground

Resenha - Vol. 4; Phonocopia - Apokalyptic Raids

Por Écio Souza Diniz
Em 24/10/10

Mais que grande garra em manter o espírito oitentista do Death/Black Metal, o APOKALYPTIC RAIDS, se supera a cada lançamento, mostrando originalidade no que faz. Tendo já em seu currículo três grandes álbuns de estúdio, eles ganham cada vez mais espaço tanto fora quanto dentro do país. "Vol.4-Phonocopia", novo álbum dos cariocas, veio para firmar mais ainda o nome da banda entre os bangers, através das grandes composições que constituem este trabalho. A criatividade de Leon "Necromaniac" Mansur, que já produziu diversas bandas como DORSAL ATLÂNTICA, AZUL LIMÃO, FARSCAPE, FLAGELADOR, MUSTANG, entre outras, e sempre esteve à frente da banda, é algo excepcional para os padrões que o Metal segue atualmente.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

A abertura do impecável set list, já se dá em grande forma com "Nightmare (In frost and fire)", (uma música bem típica da identidade do APOKALYPTIC RAIDS), seguida de "Stare into the abyss" (onde nota-se a influência de BLACK SABBATH, porém com originalidade). "Victim o' velocity", é rápida e direta, seguida pelo clima mais arrastado de "Remember the future", onde a influência de SABBATH atinge sua forma mais explicita. A atmosfera tensa é evidenciada em 'The revenge of history'. A rápida "Priest of evil" (que relembra muito a agilidade das músicas do segundo álbum, "The return of the satanic rites"), e a cadenciada "Cruficy the agnostic", tem elementos que relembram com exatidão o estilo denso e agressivo de HELLHAMMER e CELTIC FROST. "A world without a danger", mostra um ritmo mais compassado, com riffs mais soturnos e muito bem dispostos. Uma pegada marcante e meio punk, é vista em "The unquiet grave" (destaque para a cozinha do baixo e bateria). O encerramento se dá com maestria através de "Nothing will happen" (portadora da melhor performance vocal do álbum), que além de sua alta qualidade, traz escondida um cover para "Crucifiction" do HELLHAMMER. Em suma, um álbum pra constar na coleção de todo Headbanger que se preze. Mais uma vez, saudemos esta banda, que represente com honestidade e honra o underground nacional.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Hell Music/Moribundo Records

Mais informações: www.apokalypticraids.com

Faixas:
Leon Manssur ‘Necromaniac’– Guitarra/Vocal
Vinícius Canabarro ‘HellPreacher’ – Baixo
Márcio Cativeiro ‘Slaughterer’ – Bateria

1. Nightmare (In Frost and Fire)
2. Stare Into the Abyss
3. Victim O'Velocity
4. Remember the Future
5. The Revenge of History
6. Priest of Evil
7. A World Without Danger
8. Crucify the Agnostic
9. The Unquiet Grave
10. Nothing Will Happen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock


Sobre Écio Souza Diniz

Graduado em Ciências Biológicas e pesquisador na área de Ecologia e Evolução vegetal, sempre foi aficionado por leituras sobre o mundo do Rock/Metal. Além do metal, tem como paixões filmes de terror e épicos. Já participou como vocalista de várias bandas de Death/Grind, mas como nenhuma vingou se encontrou melhor em redigir matérias, fundando há alguns anos atrás o Pólvora Zine. Colabora também com vários sites especializados e com a revista Roadie Crew. Suas bandas preferidas são Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Dorsal Atlântica, Candlemass e Sarcófago.

Mais matérias de Écio Souza Diniz.