Hypnosia: uma jóia perdida do Thrash em versão nacional

Resenha - Extreme Hatred - Hypnosia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8


O Hypnosia foi um grupo sueco formado na cidade de Växlö em 1995. A banda ficou na ativa até 2002, e nesse período lançou apenas um EP ("Violent Intensity", 1999) e um álbum full-lenght. "Extreme Hatred", o tal disco, é apontado em diversos sites e revistas como uma jóia perdida do thrash metal, e, para alegria dos bangers brasileiros, acaba de ganhar uma edição nacional recheada de faixas bônus a cargo da sempre competente Kill Again Records.

Malmsteen: Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarristaSeparados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O culto ao álbum se justifica. Suas faixas apresentam um thrash metal bastante agressivo, que dosa na medida certa influências tanto das cenas norte-americana quanto da européia (notadamente o Kreator). Além disso, o som dos caras apresenta um certo tempero black metal, um pouco pelo timbre do vocalista e guitarrista Mikael "Cab" Castervall mas, principalmente, pela adição muito bem vinda daqueles riffs típicos do black metal norueguês do início da década de noventa.

A faixa-título abre o play com ótimas mudanças de andamento. "Circle of the Flesh" vem a seguir com um clima meio Slayer e boas melodias - uma grande faixa, uma das melhores do disco. A qualidade se mantém lá em cima com "The Last Remains", "Operation Clean-Sweep" (com uma abertura que é puro Metallica dos primeiros anos) e a mais cadenciada e excelente "Comatose".

"Act of Lunacy" transita com absoluta maestria por trechos ora mais rápidos, ora mais lentos. Já a instrumental "Gates of Cirith Ungol" tem um começo cadenciado que evolui para intrincadas passagens mais aceleradas, e o resultado final é não menos que empolgante!

A influência do black metal norueguês aparece com força total em "Hang 'em High", que alterna riffs de guitarra puramente thrash com outros na melhores escola norueguesa. O vocal dessa faixa reforça esse aspecto, soando bem na linha dos pioneiros do metal extremo escandinavo.

A edição lançada no Brasil pela Kill Again tem sete faixas bônus. Seis delas foram lançadas anteriormente no EP "Violent Intensity" e seguem a linha das presentes do álbum principal, porém são composições um pouco mais agressivas, característica essa que fica ainda mais evidente devida à produção do EP, que é mais crua, na cara. Completando o pacote foi incluído também o cover de "My Belief", do Possessed.

"Extreme Hatred" é um álbum sólido e consistente. Suas faixas empolgam com facilidade qualquer fã de thrash metal. Enfim, um item classudo para qualquer coleção de heavy metal que se preze. Ouça e comprove!

Faixas:
1. Extreme Hatred
2. Circle of the Flesh
3. The Last Remains
4. Operation Clean-Sweep
5. Comatose
6. Act of Lunacy
7. Gates of Cirith Ungol
8. My Belief
9. Hang 'Em High
10. Traumatic Suffering
11. Funeral Cross
12. Haunting Death
13. Undead
14. Perpetual Dormancy
15. Mental Terror
16. The Storms




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hypnosia"


Malmsteen: Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarristaMalmsteen
Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarrista

Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336