Exciter: thrash correto dos pioneiros do estilo

Resenha - Thrash Speed Burn - Exciter

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernão Silveira
Enviar correções  |  Ver Acessos


Você se lembra do "Highlander", aquele guerreiro imortal dos filmes que vivia perambulando pelos séculos atrás de aventuras? Assim é o EXCITER, pioneira banda canadense de thrash metal que tem em "Thrash Speed Burn" seu mais recente lançamento. Um álbum simples e correto, digno de quem está há tantos anos no ramo.

Entrevista: Martin Popoff, a máquina de escrever do rock/metalRamones: Perguntas e respostas e curiosidades

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A gênese do EXCITER remonta ao ano de 1978, em Ontario (Canadá), quando o guitarrista John Ricci, o baterista e vocalista Dan Beehler e o baixista Allan James Johnson se juntaram para formar o HELL RAZOR - nome que durou apenas dois anos. Em mais de três décadas de trajetória, marcada por incontáveis mudanças de formação e outras tantas idas e vindas, o EXCITER ainda ajudou a fundar um subgênero de heavy mais rápido e agressivo que viria a ser chamado de thrash metal. MÖTÖRHEAD, MEGADETH e ANTHRAX foram alguns (apenas alguns) dos parceiros de turnê do quarteto canadense nas décadas de 80 e 90.

Mas a já citada instabilidade da banda, que além de passar por constantes alterações em seu line-up ainda teve uma série de "fins" e "recomeços" ao longo dos anos, impediu a construção de uma reputação mais sólida. Uma pena, visto que o legado de seus 11 álbuns - 10 em estúdio e um ao vivo - tem, no mínimo, respeitável valor para a história do thrash metal.

E "Thrash Speed Burn" é mais um exemplar do potencial desses "dinossauros" (no bom sentido) do thrash. O guitarrista John Ricci - único remanescente da formação original e autêntico merecedor do título de "Highlander" - tem ao seu lado o vocalista Kenny "Metal Mouth" Winter, o baixista Rob "Clammy" Cohen e o baterista Rik Charron neste mais recente lançamento do EXCITER, datado de 2008. Trata-se de um time de respeito, responsável por um álbum longe de ser genial, mas sem firulas e altamente correto.

Músicas como "Massacre Mountain", "Thrash Speed Burn" (com seu instrumental de responsa, letra simples e um refrão daqueles de fazer o show sacudir) e "In Mortal Fear" mostram que Ricci e seus colegas conhecem muito do riscado. Em "Crucifixion" e "Evil Omen", por sua vez, o EXCITER bebe numa fonte mais clássica do metal, com resultado igualmente satisfatório.

Pode correr pelo tracklist sem medo, caro(a) leitor(a), porque o thrash desses canadenses é generoso e altamente indicado para quem curte um metal veloz e furioso. E o CD ainda oferece faixas interativas trazendo entrevistas com membros da banda. Vale a pena conferir.

"Thrash Speed Burn" - EXCITER

1 - Massacre Mountain
2 - Thrash Speed Burn
3 - In Mortal Fear
4 - Crucifixion
5 - Demon's Gate
6 - Hangman
7 - Evil Omen
8 - Betrayal
9 - Punisher
10 - Rot the Devil King

Gravadora: Die Hard Records (nacional)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Exciter"


Entrevista: Martin Popoff, a máquina de escrever do rock/metal

Heavy Metal: As melhores capas segundo diretores de Metal; A Headbanger's JourneyHeavy Metal
As melhores capas segundo diretores de "Metal; A Headbanger's Journey"

Canadá: os 30 melhores álbuns de Hard Rock/Heavy MetalCanadá
Os 30 melhores álbuns de Hard Rock/Heavy Metal


Ramones: Perguntas e respostas e curiosidadesRamones
Perguntas e respostas e curiosidades

Capas: 10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhosCapas
10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhos


Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336