Jorn: experiência e técnica a serviço do metal

Resenha - Lonely Are the Brave - Jorn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernão Silveira
Enviar correções  |  Ver Acessos


Figurinha carimbada no cenário europeu, Jorn Lande (ex-vocalista do MASTERPLAN e convidado do projeto AVANTASIA, de Tobias Sammet, entre outros trabalhos) não cansa de colocar a sua voz a serviço do bom heavy metal. Em "Lonely Are the Brave", assinado por sua banda JORN, o cantor norueguês oferece um álbum sólido, correto e muito interessante - feito sob medida para quem curte peso e técnica misturados na mesma receita.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1980Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Conhecido pelos fãs como "O Deus Norueguês do Metal" (e como gostam de deuses e heavy metal esses camaradas nórdicos!!!), Jorn Lande tem ao seu lado Jørn Viggo Lofstad (guitarra), Tore Moren (guitarra), Sid Ringsby (baixo) e Willy Bendiksen (bateria) em "Lonely Are the Brave". Experiente e muito bem relacionado, Lande montou um time de primeira linha. As guitarras de Lofstad e Moren estão à altura das melhores do ramo. E a cozinha, liderada com louvor por Bendiksen, não se limita ao feijão com arroz.

Neste segundo trabalho do JORN, sucessor de "The Duke", ouvimos um mosaico que vai do hard rock ao prog metal com desenvoltura e inteligência. Embora Lande tenha personalidade de sobra, as influências de nomes como WHITESNAKE, DIO, HELLOWEEN e SCORPIONS transbordam pelas faixas do CD. E isso está longe de ser um problema. Basta conferir a faixa "Lonely Are the Brave", que abre o disco, para entender bem o recado da banda.

"War of the World" foi composta sob medida para os shows - um autêntico "rock de arena": excelente trabalho nas seis cordas, velocidade na medida e um refrão com direito a "oh-oh-oh-oh-oh" (que é para ninguém ficar sem cantar). "Shadow People" é outra ótima pedida no tracklist, com Bendiksen dando as boas-vindas em grande estilo.

"Promises" e "The Inner Road" exibem uma combinação de peso e técnica que resume perfeitamente a categoria do JORN. Não dá para ficar impassível ao som das duas. Já "Hellfire" chama a atenção por sua levada power - afinal, é prudente desconfiar de uma banda européia que não faça as suas visitinhas ao gênero.

Salvo o exagero do apelido, o "Deus Norueguês" comprova mais uma vez que entende mesmo de metal. Pode ligar o CD player sem medo de chacoalhar a cabeça.

"Lonely Are the Brave" - JORN

1 - Lonely Are the Brave
2 - Night City
3 - War of the World
4 - Shadow People
5 - Soul of the wind
6 - Man of the Dark
7 - Promises
8 - The Inner Road
9 - Hellfire

Gravadora: Hellion (nacional)

Jorn Lande na Internet:
http://www.jornlande.com/


Outras resenhas de Lonely Are the Brave - Jorn

Jorn: autenticidade, talento e conhecimento de causa




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Jorn Lande"


Jorn Lande: o nascimento do Heavy Metal, a morte de DioJorn Lande
O nascimento do Heavy Metal, a morte de Dio

Iron Maiden: ouça Jorn Lande em versão do clássico Final FrontierIron Maiden
Ouça Jorn Lande em versão do clássico Final Frontier


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1980Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1980

Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasIndústria
Atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas


Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336