Matérias Mais Lidas

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemCopa do Mundo do Rock: uma banda de cada país que vai disputar a Copa do Catar

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemRaimundos: Digão acusa Instagram de censura após poucas curtidas em post

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemEx-guitarrista dos Stones, Mick Taylor revela qual era sua música preferida

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças


In-Edit

Marduk: uma homenagem ao chamado Juízo Final bíblico

Resenha - Wormwood - Marduk

Por Ben Ami Scopinho
Em 03/11/09

Nota: 8

Já com 10 álbuns liberados em quase duas décadas de atividades, o sueco Marduk pouco desapontou sua base de fãs e está há tempos no seleto grupo dos grandes nomes do Black Metal mundial. Seu mais novo registro é uma homenagem ao chamado Juízo Final bíblico, pois "Wormwood" é o nome da estrela que cairá sobre a Terra, envenenando um terço de sua água (como se a espécie humana já não estivesse fazendo um bom serviço nesse sentido...).

E as novas composições mostram que o Marduk continua trabalhando em cima da podridão extrema de seu estilo. Com todos os músicos envolvidos no processo de composição, o repertório continua destilando o caos malévolo, novamente com os recentes experimentos e ambientações que deram à sua música maior profundidade, mas também voltando a flertar com o Death e até mesmo os andamentos mais lentos do Doom Metal.

O resultado final garante uma variedade de ritmos muito atraente, indo da insanidade dos blastbeats a seções mais cadenciadas, tendo em "Funeral Dawn" um exemplo mais do que bem sucedido desta fusão de estilos. O extremismo se apresenta de forma avassaladora em "Nowhere, No-One, Nothing", "Unclosing The Curse", "Phosphorous Redeemer" e "Chorus Of Cracking Necks". Mas há muito mais... Que tal o Doom em "To Redirect Perdition", sem esquecer os ‘esboços de melodias’ em "This Fleshly Void"?

A gravação é bem suja, mas valoriza cada um dos instrumentos – o som do contrabaixo está excelente! – e, como já está se tornando praxe entre os que acompanham a carreira do Marduk, não há como deixar de tecer elogios às originais e cáusticas vocalizações de Mortuus, cujo papel se desenvolveu e tornou-se tão multifacetado, que se tornou uma espécie de marca registrada na sonoridade da banda.

Ao abrandar a implacável velocidade o Marduk certamente poderá vir a alienar os admiradores do extremismo sem concessões. Mas isso não tira o mérito de "Wormwood" ser um disco que não se afasta do espírito verdadeiramente contestador do Black Metal, mesmo com toda a diversidade de seu repertório. Um ótimo registro, referência no estilo de 2009!

Contato:
http://www.marduk.nu
http://www.myspace.com/truemarduk

Formação:
Daniel 'Mortuus' Rosten - voz
Morgan 'Evil' Steinmeyer Hakansson - guitarra
Magnus 'Devo' Andersson - baixo
Lars Broddesson - baixo

Marduk - Wormwood
(2009 / Regain Records - importado)

01. Nowhere, No-One, Nothing
02. Funeral Dawn
03. This Fleshly Void
04. Unclosing The Curse
05. Into Utter Madness
06. Phosphorous Redeemer
07. To Redirect Perdition
08. Whorecrown
09. Chorus Of Cracking Necks
10. As A Garment


Outras resenhas de Wormwood - Marduk

Resenha - Wormwood - Marduk

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Polonês Drummers From Hell inverte posições e toca "Werwolf", do Marduk


Marduk: Morgan Hakänsson diz ter pedaços do crânio de Dead

Marduk: guitarrista guarda pedaço do crânio de Dead Ohlin


Death Metal: menina de 6 anos detona no America's Got Talent


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.