EndeverafteR: a coisa está melhorando para o Hard

Resenha - EndeverafteR - Kiss Or Kill

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Parece que, mesmo timidamente, a coisa está melhorando para o Hard Rock lá na terra do ranzinza Tio Sam... Com apenas o EP "Blood On The Stage" (05) em mãos, o totalmente desconhecido EnderverafteR (nome bizarro, não?) começou a atrair as atenções quando abriu para o Cinderella e Poison no verão de 2006, o que acabou por lhes render um contrato com o selo Razor & Tie Entertainment e estrear com “Kiss Or Kill” no segundo semestre do ano seguinte.
5000 acessosOzzy Osbourne: Sem drogas antes de subir no palco... só depois!5000 acessosMilho Wonka: quem são os Posers do Rock hoje em dia?

Michael Grant (voz e guitarra), Kristan Mallory (guitarra), Tommi Andrews (baixo) e Eric Humbert (bateria) têm como base Los Angeles e parecem se preocupar tanto com o aspecto visual cuidadosamente desleixado quanto com o lado musical. E é óbvio que este pessoal escutou muito do Hard Rock elaborado há uns 20 anos – em especial Mötley Crüe e Poison – o que fica explícito em várias de suas composições, que captam tão bem o espírito debochado, divertido e de grande apelo sexual que fizeram história entre as bandas glam do passado.

E o melhor é que o EnderverafteR não depende somente daqueles bons refrões que conquistam os ouvintes menos exigentes. Tudo é devidamente pegajoso, com melodias fáceis e caprichadas, além de possuir guitarras muito acima da média, tanto no quesito riffs quantos nos solos. Momentos memoráveis não faltam: "I Wanna Be Your Man", "Baby, Baby, Baby" ou "Tip Of My Tongue" – ok, concordo que a ‘criatividade’ dos títulos não ajuda e deixarão parte dos leitores meio desconfiados, mas é só o disco começar a rodar que qualquer amante de Hard Rock genuinamente norte-americano se renderá a muitas das canções.

Além destas ótimas faixas, “Poison” tem o potencial para ser o grande hit do disco, pois é pesada, melódica e, ainda assim, alto-astral. E naturalmente que “Kiss Or Kill” não sobrevive só de rockaços. Lá estão as baladas “Next Best Thing” (belíssima!) e "Long Way Home", onde Michael Grant mostra que sabe se expressar com muita convicção.

O único ponto em que o EnderverafteR deixa a desejar é na inclusão de algumas faixas que são descaradamente pop e quase alternativas como "Gotta Get Out" e "All Night". São músicas decentes e que trarão muitos fãs da nova geração ao grupo, mas que geram algumas eventuais confusões em relação à sua identidade musical.

Sobre o curioso nome da banda, segundo o próprio vocalista, é uma combinação de palavras que em português seria algo próximo de ‘o fim de sempre’... Quem curte hard pop na linha das antigas bandas cabeludas da lendária Sunset Strip terá uma gratificante experiência com “Kiss Or Kill”, cujo mencionado direcionamento, às vezes por demais radiofônico, não impede que este seja um trabalho muito bacana. Dê uma conferida!

Endeverafter - Kiss Or Kill
(2007 / Razor & Tie Entertainment - importado)

01. I Wanna Be Your Man
02. Baby Baby Baby
03. Gotta Get Out
04. Poison
05. Next Best Thing
06. Tip Of My Tongue
07. Road To Destruction
08. All Night
09. Slave
10. From The Ashes Of Sin
11. Long Way Home

Homepage: www.myspace.com/endeverafter

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "EndeverafteR"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Sem drogas antes de subir no palco... só depois!

Milho WonkaMilho Wonka
Quem são os Posers do Rock hoje em dia?

EuropeEurope
The Final Countdown: segunda pior música dos anos 80

5000 acessosEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano5000 acessosBlack Metal: o cotidiano fascinante dos fãs adolescentes5000 acessosGhost: Papa Emeritus III sem máscara com Phil Anselmo e outros5000 acessosSepultura: Uma entrevista sincera e reveladora para Gastão Moreira5000 acessosClássico: Lemmy, Gilmour e Knopfler em sketch de humor5000 acessosGrand Funk Railroad: A Maior Potência do Hard Norte-Americano

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online