Bewitched: tributo ao Heavy Metal oitentista

Resenha - Spiritual Warfare - Bewitched

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


A Hellion Records anda vasculhando o underground mundial e apresentando ao público brasileiro algumas bandas realmente obscuras e com ótimos discos, como é o caso deste "Spiritual Warfare", liberado no ano passado pelo grupo sueco Bewitched. O grupo já é veterano, pois está na ativa desde 1995 e este é seu quinto álbum de estúdio, cuja discografia traz ainda um registro ao vivo e um EP.

Nightwish: Tarja Turunen fala sobre sua demissão da bandaMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal

Toda esta experiência permite que Vargher (voz e guitarra), A. Hellfire (guitarra), Wrathyr (baixo) e a presença do baterista de estúdio Marc Malice, tenham bagagem suficiente para criar e executar as composições de "Spiritual Warfare" de forma que não se desviem um centímetro sequer da maneira funcional e empolgante de se fazer Heavy Metal oitentista. O resultado é um tributo e tanto a ícones como Venom, Celtic Frost e Motorhead.

A audição é ótima pela diversificação e linearidade conseguida nas 10 faixas, onde os momentos velozes estão devidamente distribuídos entre canções mais cadenciadas. Os destaques são muitos, mas "Fucked By Fire", "Heisinme", "Black Burning Hatred" e "This Is Goodbye", movidos a vocalizações ríspidas, riffs certeiros e cozinha contínua, mostram toda a vocação e exatidão dos suecos em sua proposta tão convencional.

Toda a sensação retrô que este álbum emana afastará os que seguem as tendências ou procuram por inovação. Compreensível, pois o Bewitched existe para o público tradicionalista, que se mantém afastado do que considera "extravagâncias" do Heavy Metal contemporâneo. Se você se encaixa neste quesito, procure seu exemplar e se delicie com a qualidade destas músicas!

Bewitched - Spiritual Warfare
(2006 / Regain Records - 2007 / Hellion Records - nacional)

01. Fucked By Fire
02. Gracefallen
03. Let Darkness Come
04. Heisinme
05. Black Burning Hatred
06. Glorious Are The Ways Of Death
07. Malevolent Force Of Destruction
08. This Is Goodbye
09. My Skin Loves The Steel
10. Spiritual Warfare

homepage: www.bewitched.se


Outras resenhas de Spiritual Warfare - Bewitched

Resenha - Spiritual Warfare - Bewitched




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bewitched"


Nightwish: Tarja Turunen fala sobre sua demissão da bandaNightwish
Tarja Turunen fala sobre sua demissão da banda

Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Eddie Van Halen: Eruption foi um acidenteEddie Van Halen
"Eruption foi um acidente"

Courtney Love: Essa música é sobre minha vagina, sabia?Courtney Love
"Essa música é sobre minha vagina, sabia?"

Porta dos Fundos: Andreas Kisser e a cobrança dos metaleirosPorta dos Fundos
Andreas Kisser e a cobrança dos metaleiros

Tool: as crianças que farão você voltar a ter esperança na bandaTool
As crianças que farão você voltar a ter esperança na banda

Slash: há chances de gravar alguma música em parceria com Dave Mustaine?Slash
Há chances de gravar alguma música em parceria com Dave Mustaine?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336