[an error occurred while processing this directive]

Matérias Mais Lidas


Summer Breeze 2024

Resenha - Best Of: 20 Years of Rock - Poison

Por Otávio Augusto Juliano
Postado em 08 de agosto de 2006

Nota: 9

Foram 20 anos de muitos shows, turnês pelo mundo, diversão, confusões e diversos discos multiplatinados. Para comemorar todos esses anos de sucesso, o Poison resolveu lançar, pela segunda vez, uma coletânea das principais músicas já gravadas pela banda. E como boa parte dos grupos faz quando lança os famosos "Greatest Hits", o Poison acrescentou algum material inédito neste CD, com o intuito de atrair compradores e novos fãs.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Em tese, elaborar resenhas de coletâneas é sempre um trabalho mais fácil para o redator, afinal estes álbuns trazem somente os maiores sucessos da banda, deixando de lado músicas que, eventualmente, não emplacaram ou que simplesmente eram ruins.

A maioria das músicas escolhidas para compor a coletânea avaliada foi tirada dos três primeiros álbuns de estúdio da banda, como, por exemplo, as clássicas "Talk Dirty To Me", "Fallen Angel", "Unskinny Bop" e "Ride The Wind", além das baladas "Something To Believe In" e "Every Rose Has Its Thorn" (aliás, é inegável que as chamadas baladas são uma especialidade do Poison). Há ainda uma música de cada um dos demais álbuns, com exceção do disco "Crack A Smile... And More", que não teve canção alguma colocada na coletânea, talvez porque tenha seguido uma direção um pouco diferente do que o Poison estava acostumado a fazer nos anos áureos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Acredito que mais alguma música do álbum Native Tongue poderia ser incluída e as faixas-título dos álbuns "Power To The People" e "Hollyweird" poderiam tomar o lugar das eleitas para fazer parte deste CD: "The Last Song" e "Shooting Star" respectivamente. "So Tell Me Why", lançada como "bonus studio track" no álbum ao vivo "Swallon This Live", deveria também constar deste CD, até mesmo porque teve clipe veiculado na televisão e uma ótima repercussão.

Completam ainda esta coletânea comemorativa, versões para a mais do que clássica "Rock and Roll All Nite", do Kiss e "We`re An American Band", do Grand Funk Railroad. Digamos que o primeiro cover não ficou tão legal, pois se trata de um hino do Rock, gravado originalmente por uma das bandas mais respeitadas do mundo, ou seja, uma canção difícil de ficar muito interessante com outra banda senão o Kiss. Já a canção do Grand Funk Railroad caiu como uma luva para o Poison. A letra e o ritmo se encaixaram perfeitamente ao som da banda, ficando a nítida impressão de que a música foi composta por Bret, C.C., Bobby e Rikki (aos mais desavisados, pode parecer até mesmo uma música inédita do Poison).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

No encarte do CD, impresso em material de excelente qualidade, com algumas fotos da carreira da banda, pode-se verificar a posição que cada uma das músicas escolhidas alcançou nos chamados "charts" da Billboard, demonstrando claramente que, nos anos 80, o Poison esteve sempre ocupando as primeiras colocações das paradas musicais americanas.

O CD avaliado, lançado em edição especial, traz ainda um DVD com material adicional para o deleite dos fãs. São seis videoclipes de músicas dos três primeiros álbuns, um vídeo extraído do MTV Unplugged realizado em 1990 (nunca lançado no mercado), para a canção "Talk Dirty To Me" e o "making of" da gravação do cover "We`re An American Band".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

E não é só isso, pois juntamente com o encarte encontra-se um "vale-ingresso" para os shows marcados para os meses de junho, julho e agosto nos EUA. Na compra de um ingresso, o outro é grátis. Caso esteja em terras americanas no próximo mês, há ainda mais este motivo para comprar este álbum.

Enfim, se já é fã da banda, compre para completar sua coleção. Se não é, trata-se de uma excelente oportunidade de conhecê-la.

Importado – Capitol Records

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 5
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Nebro - Vesperaseth

Sepultura: Em plena forma e com mais um disco brilhante

Deep Purple: Who Do We Think We Are é um álbum injustiçado?

Deep Purple: Stormbringer é um álbum injustiçado?

Megadeth: recuperando a fúria que faltava


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.
Mais matérias de Otávio Augusto Juliano.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS