Resenha - Come An' Get It - Whitesnake

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Roberto Unzelte
Enviar correções  |  Ver Acessos

Lá vem eu falando novamente de Whitesnake... mas juro que vai valer à pena, como espero que tenha valido na matéria de quantas vezes Coverdale utilizou "love" em suas músicas. Quero destacar desta vez o álbum Come an get it, lançado originalmente em 1981.

Cultura inútil: Em quantas músicas Coverdale utilizou love (1)Cultura inútil
Em quantas músicas Coverdale utilizou "love" (1)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de meio obscuro, como boa parte das primeiras fases do Whitesnake - principalmente ofuscada pela fase glitter-poser-romântica da banda à partir do álbum 1997, este disco conta com uma incrível reunião de "cobras". Coverdale, a dupla-dinâmica Barnie Marsden e Micky Moody, o discreto e exato Neil Murray e os gênios Jon Lord e Ian Paice. O resultado não poderia ser outro: um CD excelente.

O mais impressionante é a perfeição na colocação de instrumentos - as guitarras fazem bases, solos e fraseadinhos muitos legais, o teclado do "Grande" Jon Lord sola e participa no melhor estilo que fazia no Purple e o "Deus" Paice está perfeito com suas quebradas e pegadas fortes, além do seu visual de pescador, ele já usava o típico "chapeuzinho" bem antes do Tevez, e muito, mas muito "swing" mesmo. Neil Murray não deixa escapar nada, mas os vocais... caramba!!! Coverdale está na sua melhor forma, variando o vocal de música para música e combinando blues, rock, hard e o diabo a quatro. Os backing vocals são matadores com Marsden e Moody, além do próprio Coverdale.

Todas as músicas são de excelente qualidade e é por isso que o M3, banda atual de Marsden, Moody e Murray, toca várias delas nos seus shows e revitalizando este material. Destaque... seria muita injustiça destacar alguma música, mas há pérolas como "Don't break my heart" (sim, Coverdale não ignorou esta através dos tempos e continua tocando), que mantém a mesma levada em toda a música e mesmo assim é sensacional, "Lonely days, lonely nights" - mostra toda a veia blues dos caras e tem backing vocals de arrepiar com direito a quebradas de ritmo nos próprios backings, a maravilhosa "Child of Babylon", "Hit an'run" que tem uma levada muito legal e que tem o início tocado no novo DVD do Whitesnake e "Till the day I die", o violão é matador e uma entrada pesada.

Se você não conhece este CD e nem esta fase do Whitesnake, mas gosta do hard-rock dos anos 70 e 80, não perca tempo e corra atrás dele. Agora está fácil de achar, pois foi relançado no Brasil. Se você já tem o CD, não perca tempo lendo o meu texto e bota ele para tocar até furar.

Give me Whitesnake... Till the day I die!!!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Whitesnake"


Uberlândia: Scorpions, Whitesnake e Megadeth tocarão na cidadeUberlândia
Scorpions, Whitesnake e Megadeth tocarão na cidade

Acidentes de carro: roqueiros que também perderam a vida na estradaAcidentes de carro
Roqueiros que também perderam a vida na estrada


Dinho Ouro Preto: É assustador ver todo o rock ficar de direitaDinho Ouro Preto
"É assustador ver todo o rock ficar de direita"

Kiss: a mais longa e reveladora entrevista de Eric SingerKiss
A mais longa e reveladora entrevista de Eric Singer


Sobre Paulo Roberto Unzelte

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Paulo Roberto Unzelte no Whiplash.Net.

Goo336x280