Resenha - Absolution Tour - Muse

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Altaf
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O formato "power trio" trouxe ao mundo algumas das bandas mais legais da história do rock. Rush, The Police e Motorhead (em algumas formações) estão aí para comprovar isso. E uma das revelações da nova safra do rock inglês adota esse formato com sucesso. Estamos falando do Muse.

Resenha - Muse e Kaiser Chiefs (Ginásio do Ibirapuera, São Paulo, 09/10/2019)AC/DC: "Chuck Berry foi o maior babaca que já vi na vida"

O trio é formado por Matthew Bellamy nas guitarras, Chris Wolstenholme no baixo e Dominic Howard na bateria, sendo o primeiro o principal compositor e "camisa 10" da banda, que existe desde 1994 e foi criado em Devon, Inglaterra. O DVD Absolution Tour foi gravado no já famoso festival de Glastonbury, em que eles tocaram ao lado de Sir Paul McCartney e Oasis.

Pra quem não conhece o som da banda, uma explicação muito usada pelos fãs é a de que eles são uma espécie de Radiohead com algumas doses a menos do antidepressivo Prozac. É como se Thom Yorke e sua turma esquecessem de tomar seus remédios e fossem curtir Nirvana, Sex Pistols, Red Hot Chili Peppers ou Foo Fighters. Outras características marcantes são vocais em falsete distorcidos e pianos com belas melodias em meio a guitarras ensurdecedoras. O grupo compensa o fato de haver apenas três integrantes no palco com doses extras de energia e distorção em seus instrumentos, fazendo uma parede sonora que dá a impressão de se estar em um galpão de fábrica, tal o barulho.

Absolution Tour, o DVD, serve tanto para quem é fã como para quem ainda quer conhecer esses ingleses. O repertório está fortemente calcado no mais recente trabalho, "Absolution", de 2003, mas tem ainda "New Born" e "Bliss", ambas do ótimo disco "Origin of Symmetry", e "Muscle Museum", do primeiro álbum, "Showbiz".

A proposta inovadora do grupo não fica restrita somente ao som, mas passa tambem pelo design dos encartes de todos os CDs e pelo layout do palco. Bellamy tem à sua disposição um microfone à frente da platéia e outro atrás de um piano, em uma plataforma imensa ao lado da bateria. Os outros dois membros têm uma postura um pouco mais discreta, mas não menos impactante. A platéia corresponde à altura, cantando em uníssono e com uma devoção poucas vezes vista para uma banda tão nova. Para completar o DVD, há trechos de outras apresentações em Los Angeles, em Earls Court, Cincinnati e San Diego. É uma boa chance de conhecer o grupo, que já recebeu elogios de vários outros artistas, entre os quais, Mike Portnoy do Dream Theater e Dave Grohl dos Foo Fighters.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Muse"


Resenha - Muse e Kaiser Chiefs (Ginásio do Ibirapuera, São Paulo, 09/10/2019)

Rock in Rio 2019: bandas de rock são tranquilas com exigências, mas Drake deu trabalhoRock in Rio 2019
Bandas de rock são tranquilas com exigências, mas Drake deu trabalho

Rock in Rio 2019: qual headliner é o mais popular no Brasil, segundo o GoogleRock in Rio 2019
Qual headliner é o mais popular no Brasil, segundo o Google

Rock in Rio 2019: apenas 2 dias do festival estão com ingressos esgotadosRock in Rio 2019
Apenas 2 dias do festival estão com ingressos esgotados

Muse: Box-set trará quarenta faixas inéditas

Regis Tadeu: Ah, o ingresso é muito caro? Então não vá ao show!Regis Tadeu
Ah, o ingresso é muito caro? Então não vá ao show!

Rock e Metal: as vozes da nova geraçãoRock e Metal
As vozes da nova geração

Total Guitar: os melhores riffs de guitarra do séc. 21Total Guitar
Os melhores riffs de guitarra do séc. 21


AC/DC: Chuck Berry foi o maior babaca que já vi na vidaAC/DC
"Chuck Berry foi o maior babaca que já vi na vida"

Sgt. Peppers: O mais importante disco da história?Sgt. Peppers
O mais importante disco da história?

Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo

Atores e música: As bandas de Russell Crowe, Keanu Reeves e Bruce WillisAtores e música
As bandas de Russell Crowe, Keanu Reeves e Bruce Willis

Musas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstarsMusas inspiradoras
As esposas mais lindas dos rockstars

Death Metal: cinco bateristas do gênero que são insanosDeath Metal
Cinco bateristas do gênero que são insanos

AIDS & Heroína: Os Últimos Dias de Robbin Crosby - Parte IAIDS & Heroína
Os Últimos Dias de Robbin Crosby - Parte I


Sobre Rodrigo Altaf

Mineiro nascido em 1974, esse engenheiro civil que vive e trabalha no Canadá começou a ouvir heavy metal aos dez anos, após acompanhar o Rock in Rio I pela televisão. Após vários anos sem colaborar pro Whiplash.Net, está em busca de todos os shows possíveis em Toronto. Entre suas influências estão Iron Maiden, Van Halen, Rush, AC/DC e Dream Theater.

Mais matérias de Rodrigo Altaf no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336