RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana que traz crítica contra "Escolinha do Professor Raimundo"

imagemA banda que desbancava Roberto Carlos na época da Jovem Guarda, segundo Miguel Plopschi

imagemSe Kiko voltar, o Angra vai imitar o Iron Maiden e ter três guitarristas?

imagemDigão diz a Jão que não quer treta mas não tem sangue de barata

imagemO músico que desprezou a Rainha no Live Aid e jamais iria ao funeral da Rainha

imagemBanda cancela show porque perdeu laptops e Sebastian Bach alfineta; "Isso é uma piada?"

imagemO músico incrível que foi induzido três vezes ao Hall da Fama do Rock

imagemMais uma vez! Confira os 5 artistas que mais tocaram no Rock in Rio

imagemJão, do Ratos de Porão, chama Digão para resolver as diferenças em um ringue

imagemMustaine revela os critérios avaliados na hora de escolher um integrante do Megadeth

imagemMegadeth: Chris Poland teve que trabalhar como garçom após ser demitido

imagemDave Mustaine cascava o bico das bandas de new metal que faziam turnês com o Megadeth

imagemO hit regravado pelo Jota Quest que na época derrubou Roberto Carlos do 1º lugar

imagemPrince "não sabia lidar com as pessoas", segundo seu antigo empresário

imagemNovo produtor do Slipknot esperava mais do grupo, afirma guitarrista


NFL Steve Harris

Resenha - by4mixes: Elements of James Last, vol. 1 - James Last

Por Nelson Endebo
Em 06/06/05

James Last, para quem não conhece, é um dos maiores expoentes do easy listening, estilo musical comumente depreciado sob a alcunha de "música de elevador". Colocar o alemão de 76 anos nessa seara é injustiça grave. A música de Last é famosíssima na Europa e sua discografia é maior que a de Frank Zappa. Ao contrário do que muita gente pensa, easy listening é feito por músicos de verdade, com conhecimento de causa e, no caso de James Last, dotados de grande senso melódico. Não se trata de rock, jazz ou samba. Nada disso. Trata-se simplesmente de música para ambiência e apreciação. E não há paradoxo algum nessa afirmação. E o leitor, esperto pacas, sabe separar o joio do trigo. Há uma diferença sensível entre a música de Last e o tecladista da sua churrascaria favorita. Pode apostar.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

"Elements vol. 1" é parte de um projeto que visa rearranjar composições de Last para outros ambientes – no caso, o Lounge. As melodias jazzy, de clima frio, às vezes confortantes, às vezes intrigantes, soam perfeitas à proposta. James Last, quem diria, garante o mais plácido e tenro dos chill out, muito melhor que o de muito DJ descolado por aí. É provável que o leitor do Whiplash! não freqüente boates e talvez não entenda o conceito de chill out. Vamos lá. Trata-se de música para relaxar depois de uma "night" violenta. Você se acaba na pista de dança e se recompõe com um chill out, manja? Tem gente até que usa o chill out para se dar bem após a odisséia sacolejante etílica da menina ao lado, mas isso não é assunto primordial para a resenha. Assim como é provável que o leitor do Whiplash! não tenha o mínimo interesse em conhecer a obra de James Last, patrimônio da cultura pop alemã. Não há de que. O leitor que encarar a proposta e se despir de preconceitos vai encontrar uma linda coleção semi-instrumental de melodias beirando à perfeição. Quem levar o disco para casa vai ganhar de lambuja uma bela introdução ao mundo do easy listening. Talvez até fique rubro de vergonha ao descobrir, daqui a alguns anos, que Burt Bacharach, o mestre do easy listening, é um dos melhores compositores de todos os tempos. Portanto, roqueiro selvagem, entenda antes de falar. Faz bem e as meninas gostam.


Outras resenhas de by4mixes: Elements of James Last, vol. 1 - James Last

Resenha - by4mixes: Elements of James Last, vol. 1 - James Last

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mick Jagger: em cerimônia na escola do filho em São Paulo

Oh, não!: clássicos do Rock Heavy Metal e que foram "estragados" pelo tempo


Sobre Nelson Endebo

Estudante de Comunicação Social na Puc-Rio, cheirou dúzias de carreiras de Música e hoje é completamente debilitado por causa disso. Tem um corte no córtex por causa do Mr. Bungle, mas acredita que isso seja legal. Doutrinado no bom e velho Metal (ainda chora ouvindo o grande Venom), aprendeu a ouvir Jazz e Samba na marra. É responsável pela coluna Nós do Noise e colabora com o site Bacana e a revista Valhalla. Sua máxima é: "quanto mais você sabe, mais você sabe que pouco sabe". Traduzindo, gosta de aprender e de ensinar. Espera poder somar algo à família Whiplash a partir de 3, 2, 1 segundo!

Mais matérias de Nelson Endebo.