Resenha - Thousand Ways To The Same Land - Lothlöryen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  


Se o Brasil começou a virar uma parada obrigatória para grandes turnês de bandas internacionais, felizmente o cenário "interno" também começou a ser importante para nós brasileiros, nos últimos anos. É por isso que está cada vez maior (e sempre aumentando) o número de lançamentos de bandas nacionais e independentes, seja em CD’s mesmo ou em demos. De Minas Gerais vem o Lothlöryen, mais uma banda que poderá virar referência para o Brasil nos próximos anos. Isso porque a banda conseguiu lançar uma demo com uma produção aceitável, com uma capa e encarte bem feito, e o principal, com músicos que entendem bem do assunto: metal melódico.

Juntos apenas desde o início de 2002, Lenaldo Oliveira (vocal e guitarra), Wesley Soares (guitarra), Alessandro Nicolete (baixo) e Elias Oliveira (bateria) se concentraram muito para preparar boas composições, para que em menos de um ano esse material demo fosse gravado, porém lançado e divulgado só em 2003. Com influências de Gamma Ray, Helloween, Hammerfall e outras bandas tanto de melódico como de metal tradicional, o Lothlöryen entrou em estúdio e gravou seis músicas e mais uma introdução, formando assim "Thousand Ways to the Same Land". De quebra, a banda ainda contou com participações especiais, em especial Bruno Maia (do Tuatha de Danann) em alguns ‘backing’ vocais. As influências falam por si só, muitas passagens épicas e bem melodiosas formam o CD.

publicidade

Se "Lothorien", a primeira música, é rápida, com bateria bem marcada e um refrão bem harmonioso, "Hear the Call Again" segue por um lado mais cadenciado e melódico, ficando com um aspecto muito interessante. "Neverland" também é um pouco mais cadenciada, mas esta sem deixar de marcar alguns riffs bem à lá Hammerfall, acertando novamente e criando mais outra música muito boa. Se a banda está criando sempre melodias cadenciadas, ao depararmos com "My Fairytale", faixa totalmente acústica, me pareceu algo normal para estar contido neste CD, ainda mais se levarmos à tona que a música ficou bastante bonita. Voltando ao peso está "There and Back Again", acho que a única música em que a banda não investe em melodias cadenciadas, por isso, um destaque a parte, especialmente se citarmos Bruno Maia (Tuatha) como vocalista principal nesta música. Se eu disser que é mais uma faixa boa, seria redundância, mas se eu não dizer isso seria ignorância. "Namarie"é para mim a melhor música de todas, novamente com melodias cadenciadas, mas esta com a melhor ‘performance’ do vocalista e maior doses de riffs pesados.

publicidade

Dando uma atenção à produção final (mixagem – masterização), isso porque o CD parece ter ficado "digital" demais e um pouquinho abafado, o Lothlöryen está pronto para assinar com alguma gravadora e lançar de vez um ‘debut’, mesmo tendo nem dois anos de carreira. Aos interessados, saibam que o disco ainda conta com uma oitava faixa, uma bônus/surpresa para quem adquirir o CD.

publicidade

Line-up:
Leonaldo Oliveira (vocal/guitarra);
Wesley Soares (guitarra);
Alessandro Nicolete (baixo);
Elias Oliveira (bateria).

Track-list:
01. Prolongue – Intro
02. Lothlorien
03. Hear the Call Again
04. Neverland
05. My Fairytale
06. There and Back Again
07. Namarie

Tempo total: 36:07

E-mail: [email protected]




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Orgulho Nacional: as capas mais bonitas por artistas brasileirosOrgulho Nacional
As capas mais bonitas por artistas brasileiros

Metal Nacional: as 10 melhores músicas de 2015Metal Nacional
As 10 melhores músicas de 2015


Separados no nascimento: Ian Hill e Stênio GarciaSeparados no nascimento
Ian Hill e Stênio Garcia

Separados no nascimento: Robert Plant e Patrícia PillarSeparados no nascimento
Robert Plant e Patrícia Pillar


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin