Resenha - Live In London - Judas Priest

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos


Com "Live In London" é simples entender porque o Judas Priest é uma das maiores bandas de heavy metal de todos os tempos - senão a maior. O vídeo é cercado de polêmicas, principalmente partindo dos detratores de Ripper Owens. E devo-lhes dizer que muitas das reclamações têm lá sua lógica, algo do que falaremos posteriormente. De uma forma ou de outra, são tantos clássicos e execuções fantásticas - além da intensa participação do público - que, no final das contas, você tem um material de altíssima qualidade, retratando uma história impressionante da passagem de um fã, então vocalista de uma banda cover (British Steel), que concretizou seu sonho cantando por alguns anos ao lado de seus maiores ídolos.

Judas Priest: "Superar Firepower será bastante difícil", afirma HalfordComo batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidos

Apesar do belo conto, a imagem do conjunto britânico é tão enraizada à de Rob Halford que é natural colocar este DVD pra rodar e compará-lo aos áureos tempos com o ex-vocalista que agora já retornou ao posto de onde nunca deveria ter saído. Todavia, essa atitude é um "normal patológico" na medida em que pode ser extremamente lesiva à audição das músicas, e pode depreciar parte deste ótimo trabalho, que pode não ser o que você quer, mas ainda assim é muito acima do que noventa por cento das bandas têm a apresentar.

Tecnicamente falando, Owens segura bem a dificílima tarefa de interpretar as composições da era Halford. Um clássico em cima do outro e ele vai se virando, dentro de suas possibilidades, levando bom material aos fãs. "Metal Gods", "Touch Of Evil", "Victim Of Changes", "The Ripper", "Breaking The Law", "Hell Bent For Leather", "Desert Plains" e especialmente a bela versão acústica para "Diamonds & Rust" explicitam o grande vocalista que é Ripper Owens e como ele conseguiu se aproximar de uma fidelidade em relação às versões originais.

O mesmo não acontece em "United", "Electric Eye", "Living After Midnight" e o hino supremo "Painkiller". A atuação do cantor é boa, sem dúvida, mas as músicas parecem pedir por outra voz capaz de emanar seus significados plenos. E isto, só um vocalista no mundo é capaz de fazer, e falamos novamente de Rob Halford.

Dos álbuns gravados com Ripper, as músicas de "Demolition" tiveram preferência, o que é de fato excelente. Apesar disso, curiosamente, a passagem que recria com maior fidedignidade o espírito do agora cantor do Iced Earth é a pesada "Blood Stained" de "Jugulator". Arrebatadora.

Basicamente as questões circundam isto de que tratamos, o microfone e a voz, já que chega a ser desnecessário dissertar a magnitude das performances dos legendários K.K. Downing e Glenn Tipton, e também deste monstro da bateria chamado Scott Travis. Pegando leve, usemos o adjetivo "soberanos". D'outra maneira, comentários sobre eles só com o selo de "Parental Advisory - Explicit Content".

A única coisa que incomoda realmente no show é a presença de palco de Ripper Owens. Foge à regra do restante da banda, é altamente voltado a si próprio, e chega a ser ridículo ao entrar no palco de moto em "Painkiller", usando da marca registrada de Rob Halford.

O DVD conta também com cenas da passagem de som, entrevistas exclusivas e imagens inéditas com os admiradores. Para os fanáticos pelo grupo é um material indubitavelmente importante, mas não essencial. Tem a marca do Judas Priest, independentemente de quem está a cargo dos vocais. Uma banda de metal clássico que pode ser pesada como poucas em seu estilo, e que é certamente mais rock 'n' roll que qualquer outra desta vertente.

Detalhes do DVD:
Idioma: Inglês (Sem legendas)
Tela: Colorida / 16:9
Som: Dolby Digital 5.1 Surround / 2.0 Stereo

Site Oficial - http://www.judaspriest.com

Ripper Owens (Vocais)
Glenn Tipton (Guitarras)
K.K. Downing (Guitarras)
Ian Hill (Baixo)
Scott Travis (Bateria)

Material cedido por:
Century Media Records - http://www.centurymedia.com.br
Caixa Postal 1240 São Paulo SP 01059-970 BRASIL
Telefone: (0xx11) 3097-8117 / +55-11-3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195 / +55-11-3816-1195
Email: brasil@centurymedia.com.br


Outras resenhas de Live In London - Judas Priest

Resenha - Live in London - Judas Priest




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Judas Priest"


Judas Priest: Superar Firepower será bastante difícil, afirma HalfordJudas Priest
"Superar Firepower será bastante difícil", afirma Halford

Rob Halford: vocalista do Judas Priest lança álbum natalino gravado em famíliaRob Halford
Vocalista do Judas Priest lança álbum natalino gravado em família

Judas Priest: quais integrantes entrariam para o Rock and Roll Hall of FameJudas Priest
Quais integrantes entrariam para o Rock and Roll Hall of Fame

Judas Priest: Rob Halford celebra segunda indicação ao Rock and Roll Hall of FameJudas Priest
Rob Halford celebra segunda indicação ao Rock and Roll Hall of Fame

Músicas imortais: Breaking The Law, um dos maiores clássicos do heavy metalMúsicas imortais
"Breaking The Law", um dos maiores clássicos do heavy metal

Rock Hall of Fame: Judas Priest, Motörhead, Soundgarden e outros concorrem para 2020Rock Hall of Fame
Judas Priest, Motörhead, Soundgarden e outros concorrem para 2020

Em 09/10/1978: Judas Priest lançava o álbum Killing MachineDrowned feat. Kell Hell: ouça versão de "Hell Patrol", do Judas PriestMetallica: vídeo pro-shot tocando "The Green Manalishi" na versão do Judas PriestEntrevista: Martin Popoff, a máquina de escrever do rock/metalRegis Tadeu: Judas Priest, tudo que você não sabe sobre a banda

Grandes covers: cinco versões para PainkillerGrandes covers
Cinco versões para "Painkiller"

Grandes covers: cinco versões para "Breaking The Law"

Judas Priest: K.K. Downing, Tim Owens e Les Binks tocarão músicas da banda em concertoJudas Priest
K.K. Downing, Tim Owens e Les Binks tocarão músicas da banda em concerto

Ugly Kid Joe: Whitfield Crane foi convidado para o Judas PriestUgly Kid Joe
Whitfield Crane foi convidado para o Judas Priest

Inspiração: bandas que adotaram títulos de músicas como nomeInspiração
Bandas que adotaram títulos de músicas como nome

Heavy Metal: as dez maiores bandas britânicasHeavy Metal
As dez maiores bandas britânicas

K.K. Downing: Tony Iommi e eu somos os grandes criadores de riffs do metalK.K. Downing
"Tony Iommi e eu somos os grandes criadores de riffs do metal"


Como batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidosComo batizar a criança
Os nomes de bandas mais estúpidos

Os mais feios: Gene Simmons, Lemmy Kilmister, Alex Van Halen...Os mais feios
Gene Simmons, Lemmy Kilmister, Alex Van Halen...

Trues quase infartaram: Obituary mitou ao lado de Joelma e ChimbinhaTrues quase infartaram
Obituary mitou ao lado de Joelma e Chimbinha

Rock In Rio I: Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginarRock In Rio I
Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginar

Slayer: Não sei improvisar, diz Kerry KingSlayer
"Não sei improvisar", diz Kerry King

Burzum: Vikernes diz que não se arrepende de nadaBurzum
Vikernes diz que não se arrepende de nada

Metallica: Hetfield com vergonha ao relembrar documentárioMetallica
Hetfield com vergonha ao relembrar documentário


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336