Resenha - Live in London - Judas Priest

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

9


Desde que Tim "Ripper" Owens assumiu o posto de vocalista do JUDAS PRIEST, substituindo Rob Halford (que vai muito bem, obrigado!), a banda lançou dois álbuns de estúdio (o pesadíssimo "Jugulator" e o diversificado "Demolition") e um cd ao vivo (o fantástico "98’ Live Meltdown"). Agora em 2002 sai mais um cd ao vivo, gravado na lendária Brixton Academy de Londres. Fica a pergunta: porque um cd ao vivo para cada cd de estúdio? Haveria alguma necessidade de provar que a banda ainda é matadora ao vivo e que Ripper é um bom vocalista?

Este ao vivo chega ao mercado cercado por polêmicas: inicialmente seria um show especial, contando com um "set-list" ampliado do que vinha sendo tocado na "Demolition Tour" (que passou pelo Brasil em setembro de 2001) com músicas que a banda não tocava ao vivo há tempos. Depois veio a bomba: Halford voltaria ao Priest e Ripper estava fora, fato que foi desmentido por todos os lados. E no meio de todas as histórias estava "Live in London", esperando para ser lançado.

publicidade

O cd de fato contém um set bem maior que o costumeiro (inclusive maior que o DVD de mesmo nome que saiu cerca de meio ano antes, em 2002) e com a inclusão de músicas não tocadas pelo Priest há anos (como "Turbo Lover", "Desert Plains" e "Running Wild"). E o que podemos tirar deste cd?

Uma grande performance: Desde a abertura com "Metal Gods", seguida pela fantástica "Heading Out to the Highway" até a versão mais lenta de "Diamonds and Rust", passando pelas já conhecidas "Burn In Hell" , "Painkiller" e fechando com "Hell Bent for Leather", o Priest mostra que está melhor do que nunca em cima de um palco. O cd tem qualidade de som perfeita e nota-se o mesmo fato que norteou seu antecessor "98’Live Meltdown": o Priest abaixou a afinação das guitarras para encaixar a voz de Ripper.

publicidade

Ripper aliás é o grande destaque deste cd: sua voz melhorou muito, embora ele tenha uma presença de palco bem previsível (como quando fala "Do we have any law breakers out there?" em "Breaking the Law" ou "What is my name?" em "The Ripper") repetindo por muitas vezes o mesmo discurso de shows anteriores. Mas sua voz demonstra uma grande evolução, como podemos conferir em "Painkiller" (uma melhora impressionante) e em "The Sentinel", aonde ele não cai mais nos tons guturais. Uma boa surpresa. Assim como são surpresas as presenças de "Desert Plains" (que versão matadora) "Turbo Lover" (sem os efeitos eletrônicos de outrora, e muito bem tocada) e as novas "Hell is Home", "Feed on Me" e "One on One" que soam bem ao vivo, melhor até do que no cd "Demolition"

publicidade

O resto do cd (duplo por sinal) é um desfile dos clássicos que o Judas Priest já apresenta em qualquer show: "Grinder", "Touch of Evil", "Green Manalish", "Hellion / Eletric Eye", a supreendente "United" (que começou a ser tocada nesta turnê) e a bela balada "Beyond the Realms of Death". As guitarras de Gleen Tipton e K.K. Dowing continuam afiadas, assim como a pesada bateria de Scott Travis, complementados pelo competente e discreto baixo de Ian Hill.

publicidade

Um bom cd, que poderá ser considerado por muitos como um caça níqueis, mas que mostra um Judas Priest consolidado com uma mudança drástica na formação e já re-integrado ao metal que sempre o consagrou. Tomara que saia logo uma versão nacional. Compre!

Site oficial: http://www.judaspriest.com

Lançado em 2003 no exterior pela SPV/Priest Records.

publicidade


Outras resenhas de Live in London - Judas Priest

Resenha - Live In London - Judas Priest




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Judas Priest: Halford diz qual música nunca tocada ao vivo ele gostaria de cantarJudas Priest
Halford diz qual música nunca tocada ao vivo ele gostaria de cantar

Judas Priest: Acreditem nos cientistas, pede Rob HalfordJudas Priest
"Acreditem nos cientistas", pede Rob Halford

Judas Priest: Don Airey, tecladista do Deep Purple, tocou baixo no PainkillerJudas Priest
Don Airey, tecladista do Deep Purple, tocou baixo no Painkiller

Judas Priest: brasileira lança biografia de KK DowningJudas Priest
Brasileira lança biografia de KK Downing

Rob Halford: ele gostaria de cantar Painkiller como em 1991, mas o tempo passou...Rob Halford
Ele gostaria de cantar Painkiller como em 1991, mas o tempo passou...

Lista: bandas de metal que nunca decepcionaram seus fãs - Parte 2Lista
Bandas de metal que nunca decepcionaram seus fãs - Parte 2

Judas Priest: heavy metal não é respeitado o suficiente pelo Hall Of Fame, diz HalfordJudas Priest
Heavy metal não é respeitado o suficiente pelo Hall Of Fame, diz Halford

Rob Halford: dueto com Nergal um dia vai acontecer, afirma Metal GodRob Halford
Dueto com Nergal um dia vai acontecer, afirma Metal God

Judas Priest: Banda lança lyric vídeo do clássico Living After MidnightJudas Priest
Banda lança lyric vídeo do clássico Living After Midnight

Judas Priest: Halford diz que apesar das mudanças de formação, a música nunca mudouJudas Priest
Halford diz que apesar das mudanças de formação, a música nunca mudou


Judas Priest: respeito mútuo com ex-colegas está acabando, diz K.K. DowningJudas Priest
Respeito mútuo com ex-colegas está acabando, diz K.K. Downing

Judas Priest: fase Ripper permanece bastante subestimadaJudas Priest
Fase Ripper permanece bastante subestimada


Em vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americanoEm vídeo
Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano

AC/DC: Perguntas e respostas e curiosidades diversasAC/DC
Perguntas e respostas e curiosidades diversas


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin